16comentários

Você não sabe, mas deveria aprender mais sobre Latitude de um filme…

por em 18/12/2011
 
Ensaio: Wendy, por Yamaggio

Ensaio: Wendy, por Yamaggio

É bem provável que você nunca tenha ouvido falar em latitude de um filme. Tudo bem. Eu aprendi essa parada na faculdade (fiz cinema), e depois vieram as câmeras digitais, e aí as pessoas pararam de falar nisso.

Mas, assim como ISO, grãos, um básico de revelação, tipos de luz… é legal todo mundo que fotografa com filme saber que troço é esse, e vou explicar porque.

Sabe quando você tá na praia, naquele puta sol de meio-dia, e tira uma foto dos seus amigos embaixo da barraca, na sombra, e depois de revelar “sai tudo preto” onde seus amigos deveriam estar, e/ou “tudo branco” do lado de fora da barraca? Pois então, dependendo do filme, esse (d)efeito pode ser pior ou melhor. É que tem filme que é mais sensível a exposições de mais e de menos (superexposições e subexposições, respectivamente).

Cristo Redentor (RJ-Brasil), por Natália Viana

Cristo Redentor (RJ-Brasil), por Natália Viana

Essa faixa de variação de exposição que o filme aguenta antes de ferrar com a sua foto, deixando tudo preto, ou tudo branco, se chama latitude (ou Latitude de Exposição). Ela representa o quanto o seu filme aguenta receber de luz a mais ou a menos do que deveria (todo filme é feito pra uma determinada quantidade de luz).

“Ahhh… mas e daí?” E daí que, sabendo isso, você pode cuidar melhor do seu filminho, e aumentar as chances de saber se (ou fazer com que) aquela foto dentro de casa com pouca luz, ou aquela num sol de meio dia de verão, de fato se transformem em uma imagem legal de ser mostrada pra sua mãe. Quer ver como é fácil? Se o filme tiver pouca latitude, arrisque pouco: em ambientes de pouca luz, não fotografe, ou acrescente luz, e em ambientes de muita luz, não fotografe, ou tente não deixar tanta luz chegar até o filme.

“Mais como vou saber a latitude do filme? vem escrito na caixinha?” Não. “Como se mede a latitude?” Em pontos, ou stops, que vamos explicar qualquer dia desses. mas não agora. “Mas, porra! Então você não tá me ajudando em nada!” Calma, mané. Presta atenção no titio:

  •  Filmes coloridos são os mais bomzinhos em termos de latitude. O uso inteligente do conhecimento do ISO do filme ajudam bastante. Filmes com ISO muito baixo (50, 25…) e ISO muito alto (800, 1600…) têm latitude menor, enquanto filmes de ISO mediano (os famosos ISO 100, 200, 400…) têm a melhor latitude da família. É por isso que esses filmes são os mais comuns, e os mais recomendados para os amadores (porque eles “suportam” mais erros de exposição).
  • Filmes Preto e Branco costumam ter boa latitude, mas não tão boa quanto filmes coloridos de ISO 100 ou 200. Mas tudo bem, porque geralmente quem fotografa pb quer mesmo um bom contraste entre luz e sombras, né?
  • Filmes Cromo/Slide têm a menor latitude da família. Cromo é um filme fresco. Expôs demais, ele estoura. De menos, fica tudo preto. Frescura pura.
  • Filmes Cromo/Slide revelados em Xpro ficam putinhos e reduzem ainda mais a latitude. Geralmente o que era escuro fica ainda mais, e o que era claro estoura (daí o famoso “alto contraste” dos filmes Xpro… ;-).

E ai? Melhor né? Nem precisou decorar nada.Tendo esses pontos na sua cabeça, e lembrando sempre do ISO, a partir de agora você vai conseguir escolher melhor o filme pra cada situação, e também arriscar menos na hora de tirar uma foto. E essa é a idéia aqui. Você agora sabe, por exemplo, que filme colorido normal de ISO 200 vai ficar sempre todo bonitinho, equilibrado, com luzes e sombras suaves, enquanto um colorido de ISO 50 ou 1600 vão ter luzes e sombras mais fortes, mais parecido com o que você consegue com um cromo por exemplo…

Vamos então ver algumas fotos e falar sobre a latitude nelas? Vou colocar elas em miniatura, mas você pode clicar nelas pra ver maior, no Flickr, inclusive com todos os detalhes de câmera e filme de cada uma.

Sem Título / Untitled

A foto foi tirada numa tarde de sol, com luz bonita e árvore e folhas iluminadas. Mas era cromo, e foi revelado em xpro. Então a latitude dançou, e as áreas de sombra ficaram pretas…

Rosquinhas / Donnuts

Outro cromo revelado em xpro. A latitude baixa, somada à lente de plástico da câmera, cria uma vinheta legal, e uma boa textura na água…

Edifício / Building

Um preto e branco bem simpático. Latitude respeitada, e com isso tenho pontos claros sem estouros, e pontos escuros com detalhes visíveis…

Metropolis / Metropolis

Pb com latitude desrespeitada. Um belo contraste, mas, se eu quisesse uma foto careta, teria me ferrado. Felizmente eu não queria ;-)

Sem Titulo / Untitled

Esse é um caso legal! É um cromo, cuja latitude foi respeitada na hora de fotografar. Porém ele foi revelado em xpro, o que escureceu as sombras. Tá vendo a sombra no chão? Se fosse revelado em cromo “normal”, veríamos os detalhes da rua. Como foi xpro, fica tudo preto…

Sem Titulo / Untitled

Outro cromo revelado como xpro. O dia era de sol, mas a rua era toda cheia de árvores, com muita sombra. MORAL DA HISTÓRIA: ESTAR FAZENDO SOL NÃO SIGNIFICA QUE “AQUELE LUGAR” ESTÁ COM MUITO/BASTANTE SOL PRA SUA FOTO….

Sem Titulo / Untitled

Olha que legal. Essa foto é Cromo, e está em xpro. Mas foi fotografada TÃO direitinho, tão bem fotometrada, que as luzes e sombras estão super caretinhas, né? :-)

On The Road Again / On The Road Again

Foto em negativo normal, com dupla exposição. Como era um filme de boa latitude, mesmo com dupla exposição as luzes e sombras ficaram boas…

Sob o Sol / Under the Sun

Praia, solzão de verão, filme com boa latitude. Luzes e sombras equilibrados, né? Agora olha a foto do lado…. —>

Sem Titulo / Untitled

… cromo, em xpro. Me diz, sinceramente. Essas luzes e sombras tem cara de praia? Pois é… ;-)

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!