8comentários

Contando até 10 com Buiu… quero dizer, Thiago Ramos.

por em 24/12/2011
 

O entrevistado desse sábado natalino é um cara que eu conheci por suas fotos no Flickr pelo singelo apelido de “buiu” e, por mais que ele se chame Thiago Ramos, pra mim continua sendo buiu :-)

As fotos do buiu me surpreenderam desde que comecei a vê-las no Flickr Group Queimando Filme, e comecei a usa-las para ilustrar alguns posts. São fotos singelas, pensadas, compostas em sua luz e seus objetos. Coisa rara de se ver em fotografia analógica como hobby nos dias de hoje.

Mas vamos ao bate-papo!

1. Apresente-se pro povo…

Thiago Ramos, enfermeiro, especialista em clínica médica e cirúrgica, amante de boa música e fotógrafo nas horas vagas.

2. O que faz da vida?

Atuo na área da saúde como enfermeiro de Clínica Médica num hospital da periferia de São Paulo.

3. E a fotografia?

Diria que é recente. Meus pais não tinham câmeras e lembro que nos anos 90 minha mãe usava uma analógica, mas um tanto “moderna” já, que era dos meus avós. Com a introdução das câmeras digitais e valores bem elevados, ficamos mais um tempo sem câmera. Por volta de 2002 / 2003 comecei a visitar alguns sites de fotografias como o deviantart e o fotolog. Passava horas no deviantart, admirando e salvando no meu hd as fotografias que mais gostava. Grafismo e minimalismo com cores saturadas eram as minhas favoritas, mas guardava alguns retratos também. Nessa época fiz um fotolog e postava fotos de outros fotógrafos e só em 2007 consegui a minha primeira câmera e passei a postar minhas fotos.

4. E a fotografia analógica?

Comecei com lomos. Ganhei uma Holga 135 BC da minha namorada em 2009. Eu nem sabia direito o que era lomografia, pois ainda estava deslumbrado com a minha SLR digital. Fui usando cada vez mais a Holga e gostando das fotos que ela fazia. Sempre busquei referências em todos os estilos de fotografias que gosto e por consequência da lomografia acabei caindo no mundo da fotografia analógica “não lomo” (risos).

Todo o processo da fotografia analógica me fascinou. Desde o momento que você compra o filme até a ansiedade para revelar. Além da estética, cores, grãos e surpresas que o filme te proporciona. Dois fatores fizeram com que eu deixasse um pouco de lado a fotografia digital. O primeiro é que eu estava um tanto quanto cansado da estética de fotografia digital. Tudo parecia muito igual e nunca gostei de fotos cheias de photoshop. Acho falso e contraditório do que busco na fotografia. Não sou purista, fazia edição de imagem nas minhas fotografias digitais, mas tudo com cautela para não sair do real.

O segundo fator foi a vontade de fazer algo diferente. Hoje em dia câmeras digitais reflex são de fácil acesso e é cada vez mais comum alguém comprar uma dessas para o lazer ao invés de uma compacta. Não que isso seja ruim, mas quando começa a ficar popular demais eu acabo perdendo o tesão.

Na Europa o revival de fotografia analógica é bem forte e talvez isso aconteça no Brasil. Na verdade já começou por aqui, basta saber se vai se firmar ou ser apenas um hype.

5. Quais cameras analógicas você tem?

Filme: Holga 135 BC, Holga 120 GCFN, Pentax Spotmatic, Olympus OM-1, Canon Canonet 28, Nikon Pronea, Yashica Mat 124 B, Mamiya C220, Polaroid sx-70, Lomo LC-A. Digital: Nikon D80 e Canon Powershot A530 que foi a minha primeira câmera.

6. Tem algum filme de preferência?

Ainda estou na fase de experimentar. Dos que já usei gosto muito do Fuji Pro 160 NS para médio formato. Tem um grão fino, cores suaves e fidedignas. Para 35 mm o Kodak Pro Image 100 é uma boa pedida. Ele é bom, barato e de fácil acesso. Mas gosto também do Fuji 160 S e Superia 400. Para lomos qualquer filme é bem vindo! Para fazer xpro o último que experimentei foi o slide da Lomography X Tungsten 64 e adorei! Outro slide que gosto de usar é o Agfa CT Precisa 100.

7. Tem algum estilo de preferência, dentro da fotografia com filme?

Retratos, de preferência na residência do retratado. Atualmente é a linha de fotografia que eu me identifico e tento transmitir algo através dela.

8. Tem algum fotógrafo que seja referência pra você nessa área? Porque?

Dos grandes fotógrafos tem vários. Mas vou citar dois com menos nome e que tenho acompanhado com frequência. Jan Scholz, fotógrafo alemão que atua na Bélgica e arranca suspiros em cada retrato que faz. Ezgi Polat, também da Alemanha com um algo a mais além do retrato. A música também tem influenciado bastante na minha fotografia. Alguns nomes como “My Maudlin Career”, “Before You Cry”, “Come Back Margaret” são títulos de músicas.

9. Uma dica pra quem tá começando na fotografia analógica.

É comum encontrar pessoas que falem que é um tipo de fotografia mais pensada. Não sei se podemos generalizar, pois vai de cada um. Comigo acabou sendo, principalmente quando utilizo médio formato. Porém, não fique se privando de gastar o filme. Não tenha medo de errar. No começo você vai gastar um filme de 36 e ter no máximo 5 fotos boas, por exemplo. É normal, mas procure ter em mente uma prévia da fotografia que deseja realizar.

10. Outra dica, pra não te chamarem de egoísta…

Aprecie muitas fotos nas horas livres. Seja na internet ou em exposições. Se você gostar de fotografia analógica corre o risco de viciar. Vai querer cada vez mais outros tipos de câmeras e vai gastar um dinheiro considerável comprando e revelando filmes. Em alguns casos digitalizando também. Mas isso é mero detalhe perto do prazer que é fotografar com filme.

 

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 22/04/2012 em 1:19 am

    gostei, legal esse contando até 10 :D

    Responder

  • 03/01/2012 em 12:48 pm

    Sempre acompanho as fotos do Buiu pelo flickr.
    Virei fã, rs. Gosto muito de seu estilo.
    Parabéns Buiu, parabéns André Corrêa e Queimando filme pelo bonito trabalho nesse blog.
    Abraços a todos.

    Responder

  • 27/12/2011 em 10:04 pm

    Eu li esse post e fiquei completamente apaixonada. Já tinha visto a galeria do Thiago antes. Mas dei uma passada rápida, mas agora… Tô viciada. :D
    Espero chegar tão longe!

    Responder

  • 25/12/2011 em 8:07 pm

    Que fotos mais delicadas!
    Adorei!
    Sou completamente iniciante ainda,e portanto, muito maravilhada com tudo! Quero fotografar cada poeira que vejo, rs! O blog é incrível, e tenho meu momento diário de dar minha passadinha aqui!
    ;)
    Ah, Feliz Natal! =)

    Responder

    • 26/12/2011 em 12:58 am

      Oi Bianca! Esse começo é muito gostoso mesmo! Descobrir o “ritual” de fotografar com filme, os desafios e as surpresas! Ficamos muito felizes de fazer parte desse momento, e de termos conquistado um pedacinho do seu dia só pra nós! :-)

      Fique por perto! Todo dia tem coisa nova por aqui… :-)

      Feliz Natal pra você também! E um 2012 com muitos filmes queimados! :-D

      Responder

  • Nirvana.
    24/12/2011 em 2:13 pm

    hey, fotos lindaaaas!!
    Super delicadas!!
    Parabéns pelo trabalho!
    Não sei nem o que dizer, só elogiar!!!
    e como sempre, o blog está maravilhoso ;)
    aaaa feliz natal!
    Beijoos!

    Responder

Deixa aí seu comentário!