25comentários

O básico do básico da revelação – Parte 1: Revelando o filme

por em 13/01/2012
 
Freaky Dolls, por André Corrêa

Freaky Dolls, por André Corrêa

Estive pesquisando a algumas semanas a melhor forma de mostrar pra vocês o básico do básico da revelação de um filme. Pesquisei sites, livros, textos, esquemas, gráficos… mas tudo me pareceu chato, cansativo e complicado. Até que achei um video brasileiro muito, mas muito bom, produzido pelo Flávio Sganzerla, sobre como revelar um filme pb em casa (colorido é mais complicado…).

O video é feito numa linguagem bem simples mas, em caso de dúvidas, fiquem a vontade pra enviar suas dúvidas nos comentários desse post que eu tiro, ok? Mas não se assuste com a quantidade de detalhes. Pense que está vendo um programa de culinária na TV: parece complicado, mas você sabe que, com a receita em mãos, consegue fazer.

O que você vai ver aqui:

  • O processo de revelação de um negativo de filme, incluindo as quatro fases: Revelação (faz o filme exibir as imagens impressas nele pela luz que entrou na câmera), Interrupção (faz a química da revelação parar de agir no filme pra que não o estrague), Fixação (como o nome diz, fixa a imagem no filme) e Secagem
  • Vários apetrechos de laboratório que provavelmente você nunca viu. Se depois quiser ver mais um pouco deles, volte nesse bullet e clique aqui, aqui e aqui.
  • Vários troços químicos com nomes e siglas complicadas. Novamente, não esquente com isso. Existem receitas que ensinam o que comprar, como usar, etc.
  • Informações sobre tempo certo pra isso, temperatura praquilo… novamente, ignore. Tem tudo isso em receitas que você pode usar na hora da prática.
Agora sim, vamos ao cineminha.

E ai? Gostou? Agora me diz… não dá vontade de fazer isso em casa? Já imaginou você, no final do processo, ver as SUAS fotos ali, na sua frente, penduradas pra secar, que nem as do video? :-D

Ah! E se quiser ver mais, é moleza. Tem centenas de sites e tutoriais, mas a maioria em inglês. Procure no google por “film developing tutorial” e “film developing process”. Para conteúdo em português, procure por “revelação de filme fotografico”.

E nos próximos dias teremos a segunda parte desse “básico do básico”, onde falaremos sobre ampliação de fotos (que era como se imprimia uma foto antes da era digital ;-)

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 13/09/2013 em 4:40 pm

    Comprei minha primeira câmera analógica (Pentax KX com uma 55mm f1.8) e estou pesquisando sobre revelação caseira. Topei com seu blog e gostei muito. Parabéns pela abordagem clara e simples dos tópicos!
    Fiquei pensando se uma câmara escura odontológica (utilizada para raio-x) serviria para película fotográfica, uma vez que é um equipamento bem pequeno e não muito caro. Não encontrei ainda nenhuma referência na internet. Agradeço qualquer informação. Abraço.

    Responder

  • gloria Mota
    05/08/2012 em 11:42 am

    muito bom, muito claro, ecelente.

    Responder

  • Marina
    17/05/2012 em 6:44 pm

    muito bom o video, vou já testar :)

    Responder

  • 05/04/2012 em 3:42 am

    Cara, que vídeos excelentes. Valeu por compartilhar!!!

    Responder

  • Dorival
    23/02/2012 em 10:22 pm

    André,
    Me permita, novamente, dar um palpite sobre o questionamento de anac sobre custos.
    Me parece que o mais caro na revelacao do filme, é o aspiral de metal. O tanquinho de revelacao deve ser o mais difícil de encontrar.
    O resto todo, inclusive as bandejas para ampliação, voce deve encontrar baratinho nas lojas de 1,99 se nao passar antes pela cozinha da sua mãe e roubar de lá os apetrechos que vc precisa.
    A satisfação de ver o filme revelado vai pagar todo esse pequeno investimento.
    Para baratear a brincadeira, em vez da aspiral de metal, pode ser que vc encontre em plástico, fazendo jogo com o tanquinho. Abelha no mel.

    A paulada maior deve ser mesmo na aquisição de um ampliador. Mas ai o André pode dar mais dicas.

    Lembrando: Nao devolva os “roubados”para a cozinha e possivelmente você vai levar bronca por monopolizar o banheiro da empregada.

    Novamente desculpe o “bedelho”.

    Abraços a todos,

    Dori de Curitiba.
    Em Tempo: Vai levar bronca também por passar noites em claro em um comodozinho de 2 metros quadrados com cheiro de vinagre.

    Responder

  • anac
    20/01/2012 em 3:03 am

    sempre quis revelar meus filmes mas eu fico com um pé atrás pelos gastos… vocês tem ideia de quanto eu gastaria com os materiais para revelação?

    Responder

    • 20/01/2012 em 2:14 pm

      Olha, sinceramente, não tenho idéia não… mas você pode levantar esses valores nos links das lojas que colocamos nos posts (partes 1 e 2), ok? Eu mesmo ainda não tenho um lab em, casa, mas o meu caso é questão de cuidado. Tenho medo das minhas gatas se envenenarem com os quimicos. ;-)

      Responder

  • Marcelo
    15/01/2012 em 11:59 am

    Olá.
    Aqui é o Marcelo que algum tempo atrás mandou, entre outras, a sugestão de um post sobre revelação de filmes.
    Valeu e obrigado !!!

    Responder

    • 14/01/2012 em 11:00 am

      Opa! Parabéns! Você já é um aluno intermediário de teoria da revelação! :-D

      Existem sim CENTENAS de tutoriais de materiais de revelação caseiros, e pelo que sei, todos funcionam sim! :-)

      Estamos preparando mais material sobre revelação, já que – pra um fotógrafo amador já com alguma experiência – a única coisa que ele ainda não controla é a revelação, coisa que ele PODE começar a controlar com certa facilidade (como você mesmo perceueu ao ler esse post que enviou).

      Por favor fique a vontade pra colocar aqui nos comentários todos os resultados dessa sua pesquisa! Blog é legal por isso: os comentários complementam o post, e quem vai chegando, vai lendo muito mais do que o autor do post escreveu! É um texto vivo, que vai crescendo a cada comentário…

      Valeu! Abs!

      Responder

  • 13/01/2012 em 1:35 pm

    Tenho muita vontade de fazer isso…
    Vou me organizar para esse começar.
    Mas, também andei pesquisando sobre o Caffenol.
    Vc já fez? O que acha?

    Abraços.

    Responder

  • 13/01/2012 em 12:43 pm

    Podia rolar um post sobre o kit básico da revelação caseira e um kit “alternativo” com vinagre de maçã que o Julio comentou no twitter!

    Responder

    • 13/01/2012 em 4:56 pm

      Opa Felipe! Pode deixar que estamos correndo atrás de mais coisa sobre revelação, ok? Já estou convocando mais gente especializada no assunto pra me ajudar ;-) Valeu!!

      Responder

Deixa aí seu comentário!