4comentários

Contando Até 10 com Julio [dx]

por em 28/01/2012
 

Conheci (virtualmente, porque n unca nos conhecemos pessoalmente) o Julio em 2009, em uma lista de discussão sobre Lomografia. Ele me foi apresentado como o “viciado em gambiarras da galera”, e sua fama só se confirmou com o tempo. Hoje, além de fotografar bem pra cacete, Julio tem um site dedicado em grande parte às suas gambiarras.

E, caso você esteja com a impressão de que já viu esse cara em algum lugar, sim, ele é um dos colaboradores aqui do Blog, pra minha alegria ;-)

Então, vamos ao Contando Até 10 com Júlio [dx], @julio_dx, ou Julio França.

1. Apresente-se pro povo…
Julio França, casado, mais conhecido como julio[dx], gosto de coisas vintage e de fazer minhas próprias ferramentas.

Faixa branca2. O que faz da vida?
Sou publicitário e tenho uma agência de propaganda em Taubaté, interior de São Paulo, e trabalho com comunicação on e off line.

3. E a fotografia?
Herança de família, meu pai fotografa desde sempre como hobbie e depois profissionalmente e isso me influenciou completamente. Ele sempre me contou histórias de quando ele fotografava e revelava seus próprios filmes preto e branco, quando fez uma ampliação de fotografia do tamanho de uma parede e precisou construir o tanque para os banhos e eu vi quando ele fotografou o Cometa Halley usando filme e um tripé personalizado por ele mesmo! Não tinha como não ser influenciado, tanto pela fotografia quanto pelo faça-você-mesmo. Hoje fotografo quando preciso no trabalho e também é o meu hobbie.

ProimageNoSol: Senta4. E a fotografia analógica?
Comecei a fotografar antes da popularização da fotografia digital. Eu vivi a fotografia analógica quando era só “fotografia”. Demorei muito para ter a minha primeira experiência com uma câmera digital no trabalho, imagine então na vida pessoal! Então, para mim, foi muito natural me manter analógico enquanto todo mundo começou a correr atrás de mais e mais megapixels. E o que mais gostei dessa revolução digital foi a queda nos preços de equipamentos analógicos profissionais de grande qualidade que se tornaram “obsoletos” para a grande maioria, mas que são jóias raras para quem gosta ainda de usar filmes.

5. Quais cameras analógicas você tem?
Um monte :-) Na verdade a lista mudou muito nos últimos anos mas as minhas preferidas:

As outras trinta e tantas estão no flickr!

feira do masp: the book6. Tem algum filme de preferência?
Meu predileto é o Kodak Proimage 100. Um bom filme, com preço de filme tabajara. E é ótimo para fazer bagunças como revelação puxada ou coisas mais pesadas. É aquele que não pode faltar nunca. Para processo cruzado gosto muito do Agfa CT Precisa (que não encontro mais, só uma versão taba da china) e PB não tenho preferência, uso o que tiver na mão.

7. Tem algum estilo de preferência, dentro da fotografia com filme?
Gosto de muito de Street Photography, de capturar detalhes de lugares que conheço e situações que acontecem à minha volta. Quanto mais casual melhor. Mas não gosto de fotografar muito programado, ou ensaiado, gosto das coisas que acontecem naturalmente, sabe, como em um improviso.

8. Tem algum fotógrafo que seja referência pra você nessa área? Porquê?
Gosto muito de Henri Cartier-Bresson pelos motivos óbvios. Gosto daquele papo de momento decisivo, de documentar o ordinário de forma extraordinária e de um jeito expontâneo. E gosto da forma como ele fazia retratos, apesar de sentir uma grande dificuldade em fotografar pessoas.

metal9. Uma dica pra quem tá começando na fotografia analógica.
Você só tem 36 fotos a cada filme, diferentemente daquela quantidade praticamente infinita da fotografia digital. Então, ao contrário do que dizem na lomografia, pense antes de fotografar: a fotografia é feita pela sua cabeça e não pela câmera.

10. Outra dica, pra não te chamarem de egoísta…
Use a fotografia digital como seu test drive. No passado, antes de fazer a fotografia com um filme positivo super caro era comum usar polaroids para testar a luz e garantir que está tudo ok. Faça isso com a sua digital, seu celular, o que for.

Pra fechar então, aqui está o link do flickr do Julio, e o do site, pra quem não viu no começo do post. :-)

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!