10comentários

Contando Até 10 com Anitta, responsável pela Toycamera Brasil!

por em 04/02/2012
 

Se existe uma velha-guarda da fotografia analógica no Brasil, a Anitta está nela. Não me entendam mal. Não estou chamando ela de velha (viu Anitta? ;-). Ela é bem mais nova que eu, aliás, o que torna o seu maior empreendimento, nada menos do que a maior loja de câmeras analógicas multimarcas do país, a Toycamera, ou @toycamerabr para os tuiteiros, ou www.toycamera.com.br, para os clientes.

Conheci Anitta em 2009, em uma lista de discussão sobre lomografia, numa época em que a Lomography nem sonhava em chegar no Brasil, e ela já tinha a Toycamera rodando firme e forte (com outro nome na época). Hoje o “buziniss” segue mais quente do que nunca, acompanhando o crescimento da nossa paixão pelos filmes.

Mas a Anitta não é só “a Anitta da Toycamera”. Quer ver? Olha o que ela nos contou?

1. Apresente-se pro povo…
Oi, me chamo Anitta, quase jornalista, curiosa fotográfica e empreendedora dedicada.

2. O que faz da vida?
Além de assistir a programas de culinária e curtir manhãs ensolaradas, eu fotografo e tenho uma loja virtual especializada em fotografia analógica e maravilhas para fotógrafos, a ToyCamera.

3. E a fotografia?
Sempre gostei de fotografar eventos de família, viagens com amigos ou o meu cotidiano. Meu 1º emprego foi organizar o acervo do Walter Firmo aos 16 anos, depois disso acabei trabalhando sempre com fotografia, seja como assistente, fotógrafa ou com a loja. Posso dizer que está presente 100%, sempre saio de casa com uma câmera, nem que seja o celular. Acho que a fotografia é uma das melhores formas de guardarmos lembranças, adoro ver álbuns e descobrir imagens antigas de família. A fotografia tem essa coisa fascinante de nos fazer reviver os momentos.

4. E a fotografia analógica?
Não tenho câmera digital, minha 1ª câmera foi uma Kodak dessas que usava filmes 110, depois herdei a Olympus Trip da família e num Natal ganhei uma Polaroid 600 do meu avô. Ainda hoje sou fascinada por fotografia instantânea, principalmente Polaroid. Acho o Edwin Land um criador fascinante e toda a história da Polaroid é muito interessante.

Até que herdei mais uma câmera, uma Nikon FM10 e comecei a estudar fotografia. A SLR realmente mudou a minha forma de fotografar pq me trouxe técnica que antes eu não tinha. Eu só fotografava, não pensava muito no filme, na luz, na câmera que eu estava usando. As únicas coisas que pensava era não cortar a cabeça ou os pés, pq quando via os álbuns de família não entendia pq algumas pessoas faziam enquadramentos tão revolucionários.

5. Quais câmeras analógicas você tem?
Um monte mas as minhas favoritas são a Holga, Eximus, Olympus xa2 e Polaroid. Gosto de viajar com 3 câmeras: uma 135, uma 120 e uma Polaroid, mas não gosto de levar mais de uma por saída, gosto de praticidade e de fotografar com conforto, detesto sair carregada com mochila e peso.

paulinha6. Tem algum filme de preferência?
Cromos, com certeza! Adoro xpro, cores saturadas, Sol, cores. Meu filme favorito é o Velvia, nada dá errado com ele, é o filme perfeito. Tanto o 50 como o 100F, o 100 no xpro puxa mais pro roxo e o 50 pro verde, mas os dois são sensacionais. Gosto também do Provia 400X, lindas cores para dias com pouca luz. Esse filme gosto de revelar em E-6 mesmo, numa tarde de Sol os tons de pele ficam lindos.

7. Tem algum estilo de preferência, dentro da fotografia com filme?
Não sei se é bem estilo, mas sou apaixonada por cromos e cores saturadas.

8. Tem algum fotógrafo que seja referência pra você nessa área? Porque?
Walter Firmo, por ser mestre da cor e um professor maravilhoso, Cássio Vasconcellos e Miguel Rio Branco.

ana marta9. Uma dica pra quem tá começando na fotografia analógica.
Fotografe! Não desanime no 1º filme, experimente, não tenha medo. Só praticando você começa a entender melhor o filme, a câmera, o ambiente. Praticando e vendo os resultados, você começa a entender o que quer e o que não quer nas suas fotos. Leve um caderno nas suas primeiras saídas fotográficas, tente anotar as condições de luz e câmera usada, depois compare com os resultados das fotos, é uma boa forma de aprender e entender como o filme e sua câmera funcionam.

10. Outra dica, pra não te chamarem de egoísta…
Amplie suas fotografias. Não deixe só na tela do computador, coloque na parede, ofereça de presente, ver a foto impressa e lembrar onde foi feita, filme, câmera usados, é a sensação de dever cumprido.

E tem mais! Se você chegou até aqui, e está lendo essa entrevista no dia da sua publicação, sábado, dia 04/01/12, trate de dar os parabéns pra ela, pois hoje é o aniversário da menina! ;-)

Você encontra mais fotos dela aqui: http://www.flickr.com/anittas/

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!