15comentários

Fotógrafos Legais: Steve McCurry

por em 07/02/2012
 

Alguns dias atrás o Samuel Paz escreveu um comentário no post que fiz sobre Kodachrome que achei que já era quase um post. Como já vinhamos conversando a algum tempo pela internet, e vendo o prazer dele em escrever sobre fotógrafos, resolvi convidá-lo pra colaborar com o Queimando Filme escrevendo – como todos os demais colaboradores – o que der na telha.

Então, senhoras e senhores, cá está Samuel Paz fazendo sua estréia no Queimando Filme, inaugurando uma sessão que já era pedida pelos leitores a muuuuito tempo: “Fotógrafos Legais”*, sobre fotógrafos… legais ;-)

Com a palavra. Samuel.

Steve McCurry

Steve McCurry em foto de Ahmet Sel

O cara acorda de manhã, pega o jornal e vai para as notícias internacionais. Na mente uma pergunta: “em que parte do mundo o pau tá quebrando mais? Iraque…Síria…Yemen…Ah!…Líbia, a flor roxa da primavera árabe…” Faz as malas e corre para o aeroporto. É assim que imagino o início do fluxo de trabalho de Steve McCurry.

Começou nesse negócio de fotografia por acaso, cobrindo pautas para o jornalzinho da faculdade. Quando viu já estava cruzando a fronteira do Paquistão, rumo ao Afeganistão, pertinho do Turcomenistão, ao lado do Tadjiquistão, sabe?

Isso foi no fim dos anos 70, em plena invasão soviética, época em que surgiram figuras simpáticas como Vladimir Putin e Osama Bin-Laden. Essa viagem lhe rendeu a Medalha de Ouro Robert Capa de melhor reportagem fotográfica no exterior e despertou uma paixão arrebatadora pelo país e pelas pessoas de lá (vai entender….).

Afghan Girl - 2002

Afghan Girl - 2002

Afghan Girl - 1984

Afghan Girl - 1984

Em uma dessas viagens ele encontrou Sharbat Gula, a famosa menina afegã (já coroa hoje em dia), em um campo de refugiados no Paquistão. Em um dos vídeos lá de baixo (Dossiê Glogo News) ele conta como a encontrou, mas não vou dizer em qual. Quero que você assista a todos.

17 anos mais tarde, a National Geografic mandou McCurry em missão de “busca e fotografamento” dessa menina. Toda a jornada foi gravada e lançada na forma de documentário, que pode ser visto lá no pé do post (em inglês).

Por falar nos vídeos da Globo News, vou contar como me tornei fã do McCurry. Foi bem antes da gravação do programa, mas eu não sabia que era ele. (Confuso? Calma…).

Quando eu era criança, colecionava revistas National Geografic. Gostava muito das reportagens, mas o que me interessava mais eram as imagens. Me chamavam atenção umas coloridonas (super saturadas) de lugares remotos na Ásia, África, Oceania. Várias das fotos daquela época (80-90′s) eram de McCurry, como essas, que não sei de quando são, mas ilustram bem:

Kashmir
Kashmir
Mali

Mali

Índia

Índia

A infância passou, meus interesses mudaram, as revistas se foram e as fotos ficaram escondidas em algum canto obscuro da memória. Um dia, depois de velho (mas não muito), assisti a uma edição do Dossiê Globo News cujo entrevistado era esse carequinha aí de cima.

Assim que bati o olho nas primeiras fotos, logo na abertura do programa, as lembranças foram reavivadas. Foi assim que descobri que ele era aquele cara que me encantava quando criança.

Pois é. Era isso que eu tinha a dizer. Não é muita coisa, mas espero que este post tenha despertado em você a curiosidade a respeito desse cara, que na minha humilde opinião, é o melhor retratista vivo.

E agora, como diz o André, hora do cineminha:

Geneton Moraes Neto entrevista Steve McCurry no Dossiê Globo News

Documentário da National Geografic sobre o reencontro com a menina Afegã (em inglês)

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!