26comentários

O que é essa tal de “Street Photography”?

por em 13/02/2012
 
Sem Titulo / Untitled

Sem título, por André Corrêa

Vamos direto ao ponto.

“Street photography é sobre retratar pessoas e/ou situações na rua de maneira espontânea e discreta. É sobre retratar um momento puro, como ele é. Um retrato de um momento”

“Pô! Mas eu faço isso toda hora! Tiro fotos dos meus amigos, das pessoas na rua… e eu chamo de outra coisa… ou não chamo de nada!” É, é isso aí. Street Photography (que vou chamar de SP no resto do post, porque é chato ficar escrevendo a mesma coisa o tempo todo) é só (mais) um rótulo pra algo que nós, fotógrafos amadores, fazemos todo dia, toda hora, entre fotos de flores e animais fofos. Alguns chamam de lomografia, outros não chamam de nada. Os mais nostálgicos e acadêmicos chamam de… Street Photography.

“Mas porque dar um nome?” Porque as pessoas dão nomes, apelidos, títulos, pra tudo que admiram, e querem ver e manter de forma organizada. A SP é admirada e praticada por dezenas de fotógrafos profissionais e milhares, milhões de fotógrafos amadores desde o início dos tempos da invenção da fotografia. E, dessa forma, vêm criando e buscando novas formas de criarem fotos melhores a cada click.

gato bebendo

"gato bebendo", por Marco Gomes

Grandes nomes que você, no mínimo, já ouviu falar, como Henri Cartier-Bresson e Robert Doisneau, foram especialistas nessa prática (eu ia chamar de “arte”, mas é pedante pra cacete). Outros paqueraram com a SP enquanto se especializavam em outras formas de fotografia, como Robert Capa, que era foda muito bom em fotografia de guerra, Steve McCurry, fotógrafo da National Geographic, e Ansel Adams, grande professor e fotógrafo de “landscapes” (forma mais “cool” de se dizer “paisagens”). Mas a lista de gente foda muito boa nisso é enorme. Stieglitz, Walker Evans, Webb, Paul Strand…

OBS: Clique nos links nos nomes dos fotógrafos aí no parágrafo anterior. Eu não coloquei eles aí pro texto parecer legal e interativo. Ler o que está nos links faz parte desse lance aqui.

"Buena Vista Social Club" por Marco Gomes

“Tá… e eu com isso?” Bom. Se você não gosta de tirar fotos espontâneas nas ruas, pode parar de ler por aqui e procurar outra coisa pra fazer. Mas se você curte sair com a sua câmera e sorrateiramente tirar fotos das pessoas anônimas nas ruas, você pode aprender com essas décadas de história dessa técnica. Quem sabe você não acaba como uma Vivian Maier, que era uma simples babá que gostava de fotografar, e se tornou uma das maiores “Street Photographers” do seu tempo? ;-)

Vamos então a algumas dicas:

1. Use câmeras pequenas: não que você só possa fazer SP com camerazinhas. Mas uma LC-A, uma Smena, uma Trip, Pen ou outras de tamanho reduzido, incluindo a pequeniníssima Eximus, vão caber no seu bolso/bolsa, de forma a serem “sacadas” com rapidez e de forma discreta. Além disso, se você quiser sair andando por aí, equipamentos pesados vão te atrapalhar bastante.

 / All The Way to Candelaria Curch

"Todo o Caminho Até a Candelária", por André Corrêa

2. Use câmeras simples, e ou que você consiga controlar sem nem olhar pra elas: é isso. Eu, por exemplo, sei configurar a minha LC-A e minha Trip sem nem olhar pra elas (claro que treino pra isso, e decoro a posição de todos os comandos). Assim você pode até fotografar sem levantar a câmera (como já vimos aqui) e ser ainda mais discreto.

3. Use lentes abertas (wide), e chegue perto: usar lentes fechadas, teleobjetivas, e fotografar de longe é coisa medroso. Tem que chegar perto. A lente wide ajuda a não perder os elementos, não cortar a cabeça do personagem, essas coisas.

"Do you think he is mocking me?" por Orlando Calheiros

4. Esqueça acessórios: lembre-se: o segredo pra fotos espontâneas é ser discreto. É você, sua câmera, e o mundo. Esqueça flashes, lentes, isso, aquilo… Escolha antes de sair de casa sua câmera, sua lente, e go for it. Se quiser, no máximo leve uma lente reserva na bolsa/mochila, mas se for trocar de lente, faça-o em um local onde suas “vítimas” não o vejam. A única excessão que vejo nesses casos é trocar o rolo de filme. Aliás, ande sempre com vários no bolso/bolsa. você nuca sabe quando uma situação fantástica pra Street Photography vai aparecer na sua frente.

5. Vista-se apropriadamente: não, não precisa se fantasiar. É claro que você pode fotografar com a roupa que quiser. Mas se, por acaso um dia, você for fotografar em um ambiente onde você queira passar despercebido. Se for a uma feira, vista-se como cliente de feira. Se você estiver de terno e gravata… nem preciso falar, né? Não vai conseguir UMA foto espontânea se quer. Só fotos de gente te olhando sem entender nada ;-) O espírito da coisa é: não se pareça com um fotógrafo. Fotógrafos são animais que chamam a atenção de quem está em volta.

6. Não faça barulho: nem você, nem sua câmera. Use câmeras silenciosas, e evite falar alto, ou fazer sons que chamem a atenção para você. Seja ninja. Mas sem firulas e saltos mortais, porque se não você quebra sua câmera, e todo mundo ri da sua cara.

7. Seja paciente: Com filme é mais fácil ser paciente, né? O número de fotos é limitado. Mas mesmo assim é bom exercitar sua paciência. Existe um limite entre o quanto você deve esperar pela foto certa, e quando deve “sacar a câmera” porque, se demorar mais um segundo, a foto – mesmo não estando perfeita – vai se perder. Exercite isso. É muito, muito legal.

Fila de Sombra / Shadow Line

"Fila de Sombra", por André Corrêa

8. Não assuste as pessoas: não siga as pessoas, ou se jogue na frente delas com a câmera em punho. Vai pagar um mico danado, perder a foto, e ainda pode apanhar.

9. Monte o enquadramento antes mesmo de levantar a câmera: você conhece sua câmera, conhece sua lente. Pense em como aquela cena ficará quando você levantar a câmera até os olhos antes mesmo de fazer isso. Pense no que vai ficar no centro, o que vai ficar nos cantos, o que vai ficar de fora. Fotografe com os olhos antes de fotografar com a câmera. Acompanhe a cena até que a foto ideal se monte e, só então, levante a câmera e dispare. Parece difícil? Né não. Cê vai ver.

! Dica-brinde do Queimando Filme: experimente fotografar em preto e branco. Existe um motivo pra fotógrafos de rua até hoje usarem pb em suas fotos: o pb realça os personagens e elimina poluições visuais que não interessam. Se você tira uma foto de um velhinho na frente de uma loja em cores, as cores da loja, dos produtos, da rua, da calçada, das roupas… tudo vai tirar a atenção do velhinho. Se você fotografa em pb, só o que interessa é a luz: se o velhinho está em destaque, ele vai chamar mais atenção, e vai dominar a foto. Pense nisso. Ou melhor, experimente isso. Na dúvida ainda? Experimente com seu celular ou câmera digital! ;-)

E ai? Cineminha? beleza! Achei uns videos legais daquele chinês figura com sotaque britânico da DigitalRevTV sobre o assunto. Ele usa uma digital, mas e daí? Você não. :-)

http://www.youtube.com/watch?v=In5sR-tUhCM]

Quer mais? Esse post já tem link pra cacete… mas tudo bem. Esse tema é muito maneiro. Vamos a mais alguns:

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!