2comentários

Projetos: Fotografando de novo o que seus pais fotografaram

por em 15/05/2012
 

Foto de Irina Werning

Você já deve ter visto alguns projetos de fotógrafos que fotografam novamente pessoas e lugares que já foram fotografados no passado, pra depois exibir as duas fotos (a original e a atual) lado a lado. O ponto aqui é: já parou pra pensar como pode ser fácil pra você fazer a mesmíssima coisa? ;-)

Veja alguns dos projetos mais legais desse tipo que encontrei, e algumas dicas pra você fazer a mesma coisa.

Stefan Koppelkamm fez ele mesmo as fotos originais na Alemanha, em 1990, após a queda do Muro de Berlim. Dez anos depois fez as “segundas”, quando a Alemanha já tinha mudado bastante com todo o processo de reconstrução, encontrou os cenários originais “iguais mas diferentes”.

O resultado você pode ver na foto aí embaixo e, é claro, e nesse post do site PetaPixel.

Fotos de Stefan Koppelkamm

Irina Werning criou o trabalho que talvez seja o mais famoso desse tipo. Ela, além de fotografar pessoas décadas depois das fotos originais, recriou texturas, efeitos, e até defeitos das fotos originais. As fotos dela foram largamente divulgadas em váaarios sites e revistas, e voc6e provavelmente já cruzou cum algumas delas por aí. Você pode ver todas as fotos no site oficial dela (aliás, Irina, tava na hora de fazer um sitezinho decente, né?!)

Uma das obras de Irina Werning

Os russos também estão nessa. Não sei se vocês sabem, mas os russos inventaram, dois séculos atrás, em mil oitocentos e tanto, quando só existiam fotos preto e branco, uma técnica de se construir fotos coloridas (não sabia? Olha aqui!). Pois bem. As primeiras fotos dessa série foram tiradas em 1910, e as mais novas, em 1996. As mais antigas nem parecem tão antigas, mas é porque usam essa técnica das fotos coloridas russas. Veja todas as fotos aqui.

Igreja 112 anos atrás...

...e em 1996.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E o Flickr tem um grupo só dedicado a isso! São 107 participantes com fotos nesse estilo. Vale a visita.

Gostou? Então olha aí as dicas pra você cair de cabeça nesse projeto:

1. Converse com a “velharada” sobre a sua idéia. Pais, tios, avós… todos podem ter boas dicas de lugares legais, que sejam afetivamente importantes pra eles. Assim o projeto fica mais emocionante, e mais fácil, já que você pode acabar contando com a ajuda do fotógrafo original daquela foto ao seu lado na sua foto.

Uma opção também é refazer fotos importantes pra você, como fotos onde você aparece bebê, ou com seus pais. Você pode se colocar na foto de novo, já grandinho, ou criar outra composição que ache que tem a ver, que complemente a foto original!

2. Tente descobrir o equipamento usado naquela foto. Câmera, filme, etc. Pra sua foto ficar bem parecida com a original, é importante que o filme seja parecido com aquele (se tiver acesso ao negativo da foto, tá resolvido! Nas bordas dos filmes existem códigos que dizem qual é o nome do filme. Daí, é só procurar o mesmo ou um parecido).

Já a câmera é ainda mais importante. Pra foto ficar bem parecida, você precisa tentar reproduzir a profundidade do campo (o que está em foco e o que não está) e a distância focal da lente (o que está em quadro e o que não está). Se você tiver como usar a mesma câmera, ou o mesmo modelo de câmera, usado na foto original ainda mais legal… e mais emocionante!

Enfim, eu tenho cá minhas fotos que eu gostaria muito de refazer, muitas delas tiradas pelo meu pai. Mas infelizmente, agora que moro em SP, tá meio difícil tirar as fotos, que foram tiradas em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Niterói, RJ e Teresópolis, RJ.  Mas bem que vou tentar  dia desses fazer uma viagem pra isso, viu?

E você? Qual sua desculpa pra não fazer? :-D

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 13/09/2012 em 8:36 pm

    tenho fotos em diversas fotos assim em lugares e épocas diferentes da vida

    Responder

  • 26/06/2012 em 8:23 am

    O mais legal é que a camera dos meus pais está comigo. Andei pensando que fim levou a camera do meu tio-avo que participou da revolução de 32 e fotografava tudo o que podia, mas tinha uma preferencia especial por aviões. Tenho até uma foto de um B-29 que ele tirou no Rio de Janeiro !

    Responder

Deixa aí seu comentário!