2comentários

Livros Legais: Tête à tête – Retratos de Henri Cartier-Bresson

por em 23/05/2012
 

Albert Camus

Tenho que confessar uma coisa. Tenho uma puta dificuldade de escrever sobre Cartier-Bresson. Tanto que, até hoje, nunca tinha escrito nada diretamente sobre o trabalho dele. Essa dificuldade tem um motivo meio óbvio: todo mundo já escreveu sobre ele, todo mundo endeusa ele, todo mundo venera, todo mundo quer ser ele. Escrever sobre Cartier-Bresson é meio que escrever sobre deus.

Mas foda-se. Hoje eu vou escrever.

Mentira. Vou escrever sobre um livro com fotos dele. Que é bem diferente de escrever sobre ele ;-)

Truman Capote. Não parece o Matt Damon?

O livro é esse aí: “Tête à tête – Retratos de Henri Cartier-Bresson”, e é uma compilação de retratos  que o tio Cartier-Bresson tirou durante 70 anos de vida. É um livro de pouco, ou nenhum texto (excetuando uma introdução legal que fala de como ele gostava mais de desenhar e pintar do que de fotografar :-) e muitas, muitas fotos lindas de se ter, de se ver, de estudar.

Coco Chanel... sorrindo. Coisa rara.

Isso porque, além de fotógrafo incrível, ele tinha a sorte, ou a inteligência, de estar nos lugares certos e nas horas certas, e a sorte (aí sim, definitivamente sorte) de ser contemporâneo de algumas das figuras mais famosas da nossa sociedade até hoje. Fui ver a cara de Francis Bacon através de uma foto dele. Pela primeira vez vi Marilyn Monroe com uma cara “normal”, sem estar posando ou atuando, em uma foto dele. Conheci o sorriso da carrancuda Coco Chanel através dele, e descobri que Truman Capote se parecia com o Matt Damon quando era jovem por causa de uma foto dele.

Marilyn Monroe com cara de gente normal...

Mas não para por aí. Ele também saia fotografando pelas ruas que nem um doido (tanto que inventou a “Street Photography” como a conhecemos hoje, como falamos aquiaqui), e com isso fotografou muita gente anônima, não só onde morou, mas em todo o mundo, incluindo eunucos na China e prostitutas no México.

Quer mais? Então vai por mim. Compra esse livro que você não vai se arrepender. Se você não conhece o Cartier-Bresson, vai conhecer e aprender a curtir. Se já conhece mas não tem nada dele, esse livro é ótimo pra entender o olhar dele. E se você já é um fã, e já tem várias coisas dele… é um mané por não ter esse. Na Lojinha Queimando Filme tem link pras livrarias onde achei ele à venda.

 

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!