9comentários

Com qual cor ficará meu cromo quando eu fizer revelação cruzada?

por em 31/05/2012
 
Deleite

Velvia com xpro. Digitalizei errado, ou o gráfico abaixo está errado?

Eu sempre quis um infográfico desses! Nem sabia que alguém já tinha feito… mas sim, um cara da comunidade da Lomography fez, e publicou nesses últimos dias em seu site. É uma imagem que mostra pra que cor suas fotos feitas com um filme cromo vão ficar “puxadas” quando você revelar ele através de revelação cruzada (ou xpro).

O cara que escreveu o texto e desenhou o gráfico se chama… uh… na verdade não tenho a menor idéia de como ele se chama. Sei que é chinês, e que seu nickname no site da Lomography é singleelderly*… bom… o fato é que ele fez de uma forma bastante simples: numa roda de cores, posicionou os nomes dos filmes nos pontos onde estão as cores que ficam mais fortes quando aquele filme é revelado de forma cruzada. Por exemplo, segundo o gráfico, o Astia fica bem rosa/roxo, o Sensia 100 fica vermelho, enquanto que o Sensia 200 fica verde, e por aí vai.

Não tá conseguindo ler? Vá no oculista... ou clique para ver em tamanho legível ;-)

Bom… a primeira coisa que percebi foi que algumas fotos minhas reveladas em xpro tem cores que não batem com o gráfico. E ai? E aí que o nosso amigo chinês mandou bem de novo com as explicações abaixo:

Cada filme revelado de forma cruzada é único, mesmo quando usamos o mesmo tipo de filme. Câmera, lentes, luz ambiente, ajuste do ISO, o laboratório que usamos… tudo isso afeta o resultado final. 

Ahhh bom! Agora faz sentido. E eu acrescentaria um fator MUITO importante nessa lista dele: a digitalização. Não só o scanner em si pode afetar a cor da imagem (se a luz que ele usa pra iluminar o negativo por trás estiver mal calibrada, por exemplo)  como o software usado pra digitalização.

Como os meus (agora 15! :-) leitores fiéis sabem, eu sou um ferrenho defensor da digitalização das fotos em casa , e  uso um scanner HP G4050 com o programa Vuescan (acho os programas que vêm com os canners muito lentos). Acontece que, apesar do Vuescan ser um programa de nivel profissional, ele briga, e muito, com imagens com cores que não refletem muito as “cores naturais do mundo”. Ele tenta sempre puxar as cores pra algo mais realista, o que torna a digitalização de imagens em xpro ou redscale um saco um pouco mais trabalhosas do que a de imagens com cores “normais”(como um filme colorido normal ou um cromo/slide revelado de forma normal). Mas dá pra fazer a foto ficar com a cor “puxada” do negativo. É só ter paciência.

O problema é que por causa dessa dificuldade dos scanners/softwares entenderem essas cores diferentes, algumas coisas podem acontecer com suas fotos xpro:

  • Você mandar digitalizar seu xpro em um lab onde o carinha do scanner não entende xongas de xpro e, de maneira automática ou manual, ajusta as cores pra uma coisa mais “realista”.
  • Você digitalizar seus xpros em casa, e não saber/ter paciência pra ajustar manualmente as cores pra que elas fiquem fiéis a maluquice do seu xpro.
Sem Titulo / Untitled

Esse foi com Provia 100F. Ficou realmente puxado pro verde, como o gráfico fala! :-D

Então, pense nessas coisas quando for olhar pro seu xpro. Mas não precisa arrancar os cabelos se a cor da sua foto não estiver batendo com o gráfico do chinês amigo. Afinal, como ele disse, algum fator pode ter alterado as cores antes do filme chegar ao scanner, ou seja, pode não ter nada de errado na sua digitalização, ok?

Se você gostou do assunto e quer ver mais do que o chinês amigo escreveu sobre o assunto (ele fala sobre cada negativo que já usou, por exempl0), vale a visita ao artigo original, aqui. Mas se você só quer ver outros exemplos de xpros, dá uma olhada nesses grupos do Flickr. Os autores das fotos costumam colocar o nome do filme usado nos comentários ou nas tags das fotos. Então dê uma fuçada pra ver como o cara conseguiu aquela cor:

Tem muitos mais. É só procurar por xpro ou por cross process no Flickr que chovem grupos desse tipo. Vale a pesquisa.
E você? Cadê seus xpros? Bota ai nos comentários pra gente ver e comentar!!

* E, sim, ele autorizou, por escrito, a tradução e publicação do texto dele aqui no QF ;-)

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Joacy
    17/07/2013 em 2:31 pm

    Olá André. Nem sei se você vai ler essa pergunta pois já faz mais de um ano que você postou esse artigo (somente agora li pois estava procurando por algo assim). Se ler, já peço desculpas se a pergunta é inoportuna e não quiser mais tratar do assunto. Mas, se possível, gostaria que me desse uma dica exatamente sobre o assunto que trata o artigo. Comprei recentemente um HP G4050 e estou usando o VueScan. Tenho “treinado” com ele e com uns negativos antigos, tentando aprender quais as melhores configurações para obter bons resultados… Ocorre que justamente quando tentei digitalizar um filme revelado em processo cruzado (Rolleicrossbird 200 de 35mm) comecei a apanhar do bicho. Não consigo chegar nem perto das cores e também da nitidez da digitalização que foi feita na lojinha/laboratório. Já tentei muita coisa, alterando as configurações de entrada, da aba de cores, das configurações de saída, poucas passadas, muitas passadas, resulução grande, resolução menor, tudo… e nada. Vou continuar tentando, mas gostaria de saber quais configurações de entrada você usa (qual a opção de midia você escolhe, filme slide ou negativo colorido?) O que mais é importante em relação as configurações do VueScan para conseguir fazer uma boa digitalização de um filme revalado em processo cruzado? Se puderes me dar essas dicas te agradeço muito.

    Responder

    • 17/07/2013 em 9:07 pm

      Opa Joacy! A boa notícia é que respondo comentários de todos os posts sim :-) a má notícia é que com redscales e xpros, o vuescan sofre MESMO. Como você, já passei horas pra digitalizar uma única foto… :-/

      Responder

  • 27/09/2012 em 8:30 pm

    Hey, André! Qual o lugar mais legal pra revelar cruzado aqui em Sampa? Alguma referência? Abçs!

    Responder

  • Cris
    31/05/2012 em 1:45 pm

    Oi, André!
    Parabéns pelo post. O infográfico é mto legal mesmo.
    Tks for sharing
    Cris

    Responder

  • 31/05/2012 em 1:16 pm

    adorei o gráfico e o post André!! :)
    sou fã de xpros tbm e tenho um álbum no Flickr só com essas belezuras:
    http://www.flickr.com/photos/marina_faria/sets/72157626752528493/

    Responder

Deixa aí seu comentário!