57comentários

Ok, vou comprar um scanner… mas qual?

por em 26/06/2012
 

ALERTA DE POST GIGANTE: O post de hoje ficou grande pra cacete, eu sei, e também odeio. Mas hoje se fez necessário… portanto, respira fundo, segura o ar, e cai dentro. No final vai valer à pena ;-)

Todos os meus (aproximadamente 23) leitores fiéis sabem que eu tenho, e costumo recomendar – não por ser o melhor, mas por ser o único que já usei – o scanner HP G4050. Acontece que, nos últimos meses, tenho visto muito debate sobre esse e outros scanners “caseiros”… sobre serem bons, ou ruins, sobre o G4050 ser uma merda, ou ser excelente. Daí, como não sou (e nem pretendo ser) especialista no assunto, procurei quem entende, pra dar seu depoimento, sua opinião.

Rodrigo Netto, que nos deu uma força explicando como funciona o maravilhoso mundo dos scanners

Procurei o Rodrigo Netto*, leitor do site, que já tinha me dado uns toques sobre a variedade de scanners que existem. Mandei uma penca de perguntas pra ele, e as respostas ficaram tão legais, que resolvi postar aqui na forma de uma mini-entrevista mesmo. Nos parágrafos aí embaixo ele explica como funciona um scanner, e confirma minha teoria de que scanner bom é aquele que atende ao que você precisa, naquele momento.

Ah sim! Já ia me esquecendo. Pra você que quer logo uma resposta rápida sobre qual é o melhor scanner pra você comprar, uma mensagem: deixa de ser preguiçoso e lê tudo. TU-DO! Hoje eu e o Rodrigo estamos aqui pra te ensinar a pescar, e não pra te dar o peixe de mão beijada, ok? Mesmo que você não entenda tudo, já vai entender mais do que entendia antes de ler, e com isso ter mais facilidade de escolher seu scanner. Mas fique atento: O Rodrigo é um PROFISSIONAL  dessa área. Logo, as referências dele são diferentes das quem, como eu, quer apenas publicar fotos no Flickr e imprimir algumas cópias pra mostrar pros amigos. O que ele chama de “mais ou menos” pode ser “excelente” pra pessoas como eu… ou como você ;-)

Agora sim, voltando. Com a palavra, Rodrigo Netto:

No que devemos prestar atenção em um scanner pra se saber se ele é bom ou ruim?

Primeiro, devemos prestar atenção na resolução, e nos tipos de resolução que um scanner pode oferecer:

Epson V750. Top de linha. Não sai por menos de R$3.500,00

Toda essa escolha da resolução acontece de acordo com o objetivo. Por exemplo, o tamanho da ampliação que será feita.  Tudo esta sempre amarrado na relação tempo x qualidade, o que acaba por se relacionar com o valor da digitalização. Em acervos utiliza-se o padrão de 600dpi, com 400% de ampliação em tif, com 16bits, e quando necessitar de um arquivo melhor, digitaliza-se novamente com a resolução necessária.

A Resolução Interpolada é um recurso que permite gerar uma imagem supostamente de melhor qualidade, sem usar recursos óticos de alta resolução. Se dá por um cálculo matemático onde os pixels da imagem digitlizada são gerados com base em uma média, com relação aos seus laterais, o que sempre acaba por prejudicar o produto final, perder nitidez e cores. Esse recurso nem deve ser levada em consideração e de preferencia nunca usado.

Devemos também prestar atenção na Densidade Ótica (ou Dmax): Esse valor equivale a quatidade de tons que um filme pode conter por canal de cor. Ou seja, é a relação entre o escuro e o claro em cada canal. Quanto maior, melhor.

O nível máximo de negativos e positivos é de 4, mas alguns scanners passam desse valor, pois são capazes de mostrar mais tons e cores do que o filme poderia conter. Esse valor esta diretamente ligado a profundidade de cores e de cinzas.

De nada adianta você ter um scanner com alta qualidade, se você não utiliza bem os canais. Por isso a importância de saber utilizar os softwres dos scanner, que são muito diferentes uns dos outros.

Silver Fast em ação…

Por último, é importante prestar atenção no Tipo de Luz usado pelo scanner pra retroiluminar os negativos. As lampadas fluorescentes perdem a temperatura de cor em aproximadamente 6 meses, desviando as cores, isso com certeza vai influenciar nas cores de seus filmes, por isso, é sempre bom optar por  scanners que usem lâmpadas de LED ou Xenon.

O que determina a velocidade de uma digitalização?

É a relação entre o scanner, o computador e o software de digitalização. Cada combinação vai acarretar em uma velocidade. Scanners amadores tendem a ser bem mais lentos, e os profissionais muito rápidos.

Por exemplo, hoje cheguei a uma equação muito boa, tenho um epson v700 ligado em um i5 quad core de 3.3ghz com 16gb de memória, digitalizo um médio formato em segundos, mesmo com os pós processamentos ligados, como DigitalICE e SRV, ambos são processamentos que removem riscos poeira das imagens digitalmente, melhorando suas cores, coisas que dariam muito trabalho em um tratamento posterior.

Alguns scanners (e softwares) têm a opção de passar mais de uma vez pela imagem enquanto scaneiam. Isso realmente melhora a qualidade da imagem final?

Depende. Existem scanners que têm uma função HDR, e outros que digitalizam em passadas. A primeira opção eu ainda não vi funcionar direito… mas a segunda consegue, sim, dar uma melhorada no produto final. Já fiz testes com até 8 passadas no 5000ED da Nikon, e o resultado final é muito melhor, mas demorou 1 hora e 15 minutos!

Máscaras. Importantes, independentes do modelo…

Pelo que você sabe, os laboratórios “comuns” de rua, os famosos minilabs, usam que tipo de scanner? Qual a qualidade deles?

Só posso falar pelos que já experimentei. Mas testes que fiz até hoje indicam que não são bons, principalmente em relação a resolução, Apesar de ter um preço agaradável. Esses labs normalmente não utilizam fator de ampliação (esqueceu o que é isso? veja no começo do post) e a resolução é de 300dpi, em formato jpg. Ou seja tudo de ruim.

Existem lugares que fazem diferente, mas cobram a mais. Claro que para imprimir uma 10×15 ou colocar nas redes sociais, o trabalho desses labs dos quais falei é mais do que suficiente, mas para quem um dia viu uma foto revelada no processo químico manual, em papel bom, ou viu uma impressão fine-art, com certeza, deixa muito a desejar.

HP G4050… presta, ou não presta?

Finalmente, a pergunta que não quer calar: partindo do principio de que, pra muitos, talvez a maioria, dos fotógrafos analógicos amadores, a digitalização de uma foto serve apenas pra ser publicada num Facebook ou Flickr da vida e, quando muito, impressa num 10×15 via Oi Fotos ou UOL Fotos, scanners como o HP G4050 valem ou não à pena? Ou vale mais à pena continuar terceirizando a digitalização pros labs “da esquina”?

O HP G4050 é um bom scanner, já utilizei muito e tive bons resultados. Mas existem outros scanner bons como Plustek, mas todos esses são scanner amadores, que tem dificuldades em trabalhar com claros e escuros, e deixam a desejar (e muito!) quando se compara a imagem de um deles com as linhas profissionais da Epson, Microtek, Canon e até mesmo os Nikon antigos, isso sem falar nos scanners de cilindro que permitem resoluções maiores e uma qualidade superior.

No geral é possível ter um bom resultado e você pode trabalhar melhor suas fotos do que a maioria dos processos automatizados feitos no mercado, e com isso muitas vezes até mesmo scanners simples podem te surpreender, mas o ideal quando se quer um produto final melhor, maiores ampliações e mais qualidade é procurar alguém especializado que poderá atender suas necessidades e assim obter o melhor resultado.

Microtek: sonho de consumo.

Well… é coisa pra cacete, né? Mas acho que todos vão concordar que a moral da história é a mesma da compra de câmeras fotográficas. Entenda o que você quer, e depois procure o que melhor atende você nesse momento. Esse texto, por exemplo, me fez perceber que fiz bem em comprar, em 2009, o meu G4050. Talvez hoje eu comprasse um Epson, seguindo as dicas do Rodrigo. Mas como gosto de scanear em casa, por vários motivos que vão além dos técnicos, não abro mão de ter um scanner na minha mesa.

E você? O que acha de isso tudo?

* Rodrigo é  formado no Senac em fotografia, estuda licenciatura em Artes Visuais, trabalha com digitalização de acervos ha 4 anos, principalmente na área de fotografia. Além disso trabalha com fotografia ha pelo menos 6 anos. Seus  sites: www.rodrigonetto.com.br  e www.nhandecaphotos.com.br 

 

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Roberto
    18/07/2015 em 2:12 pm

    Olá… Daniel. Já doou o scanner HP g4050???

    Responder

  • 04/09/2014 em 10:08 pm

    oi André, fiquei ainda com uma duvida em relação à ampliação. Eu fotografo em analogica e quando imprimo é em fine art, mas tá ficando cada vez mais dificil conseguir digitiizar em alta resolução aqui na minha cidade, então estou pensando seriamente em fazer esse investimento. minha duvida é se eu quiser imprimir uma foto em, digamos, 100×80 cm eu preciso de um scanner com que resolução? esse V330 me parece que a resolção máxima é 4800 dpi, nao é isso? com essa resolução eu consigo ter uma boa foto em 30×45 pelas minhas pesquisas, mas não entendi muito bem a conta pra saber qual a resolução precisa ter o scanner que eu vou precisar. pode me ajudar nisso? obrigada!

    Responder

  • rodrigofrancisco697866807
    29/08/2014 em 1:32 pm

    Olá Caio,

    A maioria da Epson tem boa qualidade, se a intenção é fotos em papel, pode pegar um V330 que gostará bastante!

    Responder

  • Fernando
    21/08/2014 em 12:44 pm

    Boa tarde! preciso comprar um scanner com o proposito de digitalizar meus negativos. Quero Gasta no máximo 700,00. Fiz algumas pesquisas e encontrei este. Você pode por favor me dar uma dica sobre esse equipamento. Gostei dele pelo fato de ter 14MP, ser leve e pequeno.
    Grato

    http://gegbazar.com/loja-virtual/film-scanner-ii-hd-1080p-14-mega-cmos-sensor-de-2-4-polegadas-scanner-de-filme-tela

    Responder

  • Andressa Cutini
    04/02/2014 em 6:58 pm

    Ei.
    Eu sou uma amadora mesmo de fotografia, mas gosto de um bom resultado final né. Não posso gastar tanto em uma scanner como a HPg4050. Tem um bem mais barato mas de qualidade que vc conheça ou que alguem recomenda André?
    Obrigada!!

    Responder

  • Marcia
    08/12/2013 em 8:34 pm

    Olá André. Outra pergunta em relação aos tamanhos de negativos. Tenho uma caixa de papel sulfite cheinha de negativos de meu pai. São negativos dos anos 30, 40, 50…imagina! Muitos deles contam histórias de São Paulo, Santos, Rio, do início da empresa Esso no Brasil. Alguns são de vidro, outros são bem maiores do que os de 35 mm. Então, preciso de um scanner que digitalize esse tipo de negativo, por isso a minha insistência em saber de um produto que dê conta deles.Neste post há uma alusão a alguns tipos de máscaras. Será que dariam certo no
    Epson PERFECTION V500? Ou onde poderiam caber? Obrigada, mais uma vez.

    Responder

    • 09/12/2013 em 9:09 am

      Oi Marcia! Nossa, que legai hein?

      Olha, como sua necessidade tá ficando mais “profissa”, sugiro procurar o Rodrigo Netto, nosso colaborador pra assuntos de digitalização caseira. Tenho certeza que ele te ajuda com prazer a escolher um scanner que te atenda bem, ok?

      O site dele é esse aqui:http://www.nhandecaphotos.com.br/

      Ele inclusive trabalha com digitalização e restauração. Então se você quiser/precisar talvez possa até contar com ele pra resgatar as imagens mais queridas desses negativos :-)

      Responder

  • thiago
    25/09/2013 em 8:36 pm

    Olá colega, esse scanner que recomenda aguenta o tranco? Eu usei um da HP por uma hora seguida e ele quebrou…

    Responder

    • 26/09/2013 em 4:04 pm

      Opa Thiago! É difícil botar a mão no fogo por algum equipamento, já que eu não os fabrico :) O que posso dizer é que já usei o meu HP G4050 por horas e horas seguidas (acho que meu recorde é de umas 10 horas sem parar) sem problemas…

      Responder

  • Jean
    19/09/2013 em 12:04 pm

    Olá André
    Estou planejando a compra de um scanner fotografico ,pensando principalmente nos meus negativos 6×6 . Estou propenso a comprar o Epson V500 , porem me decepcionei em principio com sua resposta para a Marcia , que dizia que o aparelho só digitalizava 35mm e slides emoldurados. Assistindo ao video pude obervar que negativos até 6×12 seriam aceitos. Deste modo continuo na dúvida sobre se devo comprar o V500.
    Antecipadamente grato por uma ajuda.

    Responder

    • 19/09/2013 em 4:10 pm

      Opa Jean! Acho que o V500 digitaliza filme 120 sim. O V300 (ou algo assim) é que digitaliza só 35… mas não tenho certeza… o melhor é entrar no site da Epson e ver as especificações de cada um mesmo… :-)

      Responder

  • Marcia
    28/08/2013 em 11:48 pm

    Olá, André, ainda estou na dúvida, o EpsonV500 digitaliza negativos maiores ou só os de 35 mm?

    Responder

  • 07/06/2013 em 11:59 pm

    tenho um HP g4050 para doação em sp, se alguem quiser entre em contato.

    Responder

  • Rosa
    24/11/2012 em 11:50 pm

    Olá, André! Tenho interesse em ter um scanner somente para documentos. Você indica algum bom, rápido e barato para essa finalidade?

    Responder

  • caio
    29/10/2012 em 11:27 pm

    Ola.
    Gostaria de saber qual scanner vc indica para digitalizar fotos antigas da familia.
    Tem varias marcas no mercado. Gosto de qualidade na fotos.
    Estou meio no escuro a este respeito. Agradeço
    Caio

    Responder

  • adriano
    20/10/2012 em 10:18 pm

    Estou vendendo o meu G4050 por um preço bom…. na verdade eu nem sei usar ele.. ganhei mas não me tem utilidade nenhuma além de scannear documentos.. o que aliás, minha multifuncional HP atende perfeitamente. Por isso, caso algum de vocês que trabalha na área queira comprar, acesse o link:

    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-444540334-scanner-hp-g4050-excelente-_JM

    O scanner está em ótimo estado, acho que até pra revender é interessante. Só não possuo mais a caixa, porém as tabelas pros negativos, fonte, CD etc.. estão todos comigo!

    Espero que seja útil e me desculpem se meu comentário foi inconveniente.

    No mais, parabéns pelo Blog… apenas agora que to vendendo o scanner, é que to achando interessante esse tipo de fotografia, que nem sabia que se praticava como hobby.

    Abraço.

    Responder

  • Eduardo Andrade
    16/10/2012 em 3:57 pm

    Eu gostaria de comprar um Nikon Coolscan 5000 ED, já vi fotos escaneadas com ele e ficam muito boas, mas é um scanner que (por mais caro que seja), simplesmente não existe no Brasil, nem novo e nem usado. E importá-lo pelo e-bay faz com que o preço dobre em relação ao valor original do modelo. É a velha m%$@ dos impostos brasileiros…

    Responder

  • 23/08/2012 em 10:33 am

    Ótimo post André, tenho acompanhado o site e estão de parabéns!
    Estou querendo comprar um scanner para escanear filme 120mm.
    Acabei achando o Epson V500 na mesma faixa de preço do HP G4050. Sabe dizer se o Epson é melhor que o HP?

    Responder

  • Fabi
    20/07/2012 em 7:29 pm

    Oi André!
    Já ouviu falar deste scanner de negativos?: http://www.ionaudio.com/products/details/film-2-sd
    Será que vale a pena?!
    Abraços

    Responder

  • 14/07/2012 em 2:00 pm

    o Epson V500 escaneia negativos 120 e 35mm, obviamente. o Epson V330 somente os de 35mm. Para bons resultados, ao abrir o aplicativo escola na janelinha de cima, o modo profissional. Boa sorte.

    Responder

  • roberto
    10/07/2012 em 4:03 pm

    Olá, André. Eu consideraria gastar até uns R$ 1.000… Eu queria saber o que tem acima desse HP. Vi vários modelos da Epson, tem algum deles em especial q vc conhece?

    Responder

    • 10/07/2012 em 4:54 pm

      Olha, Roberto… eu nunca usei outros que não o G4050, mas se o meu quebrasse HOJE e eu precisasse comprar outro, o que eu faria é entrar no site da Epson e ver a série inteira pra ver qual me agrada mais.

      Agora, posso estar enganado, mas ACHO que na faixa “até 1000 reais”, o G4050 é o melhor… tem um Epson nessa faixa, mas acho que ele não revela outros formatos que não o 35, o que pra mim é um major flaw…

      Responder

      • roberto
        13/07/2012 em 9:24 am

        Entendi… Vou me informar mais sobre o G4050, mas pelo q vc falou nao há o que reclamar dele! valeu pela dica!

        Responder

  • roberto
    09/07/2012 em 10:28 am

    Otimo post, mas faltou recomendação de scanners. Estou pensando em comprar um, queria saber quais são os melhores disponiveis no Brasil, se for apenas para filme 35mm. Um que tivesse essa opção de scanear mais de 1 vez, de modo que seja possivel um resultado melhor q o de mini labs.

    Responder

    • 10/07/2012 em 10:17 am

      Opa Roberto! O lance é que recomendar scanner é que nem recomendar câmera… depende do que o comprador sabe, quer, precisa, tem pra gastar… eu por exemplo to feliz com o G4050 e conheço gente PROFISSIONAL que se vira bem com ele também, mesmo podendo comprar outro se quiser. E conheço amadores tão maniacos por qualidade que gastam milhares de dólares nos mais “top” só por hobby…

      E ai? Qual o seu tipo ;-) Diz ai que a gente ajuda! Com base no que voce falou, eu recomendaria o G4050 ou um desses Epsons que tão “na moda” (no bom sentido… :-)

      Responder

  • Bianca Carvalho
    06/07/2012 em 5:55 pm

    Ah, esqueci de dizer que, CLARO, a opção apresentada antes dá trabalho. Mas é uma idéia. Não é?

    Responder

  • Bianca Carvalho
    06/07/2012 em 5:48 pm

    Oi! Que post grande que nada, quando vi já tinha acabado!
    Eu estou neste momento da minha vida. Eu decidi comprar um scanner (você me convenceu, André), mas não sabia qual. E o fato de a imagem não sair “pronta” me desanimou um pouco porque não entendo NADA de edição de imagens… Mas vamos lá. Vi o Epson V330 e também fiquei animada. Deu uma frustrada quando vi a falha do 120, PORÉM, li que ele tem um recurso de “emenda” (não sei o nome correto) que facilita para digitalizar num modo panorâmico, e o pessoal de um grupo do Flickr consegu algum resultado com filme 120 através deste recurso. Vale se aprofundar. Vejam a página do link até o fim: http://www.flickr.com/groups/86881528@N00/discuss/72157626587082038/

    Responder

    • 07/07/2012 em 5:50 pm

      Oi Bianca! Realmente o debate sobre qual scanner é o ideal é infinito. Mas sobre corrigir as imagens depois de scaneadas, não esquenta. Ë bem simples. E deixe pra se preocupar com isso depois que comprar o scanner, ok? ;-)

      Responder

  • Nelma
    02/07/2012 em 10:39 am

    Comprei V330 da Epson e as primeiras imagens ficaram horríveis, apagadas, bem feiosas, mas a culpa não é do scanner (suponho), já que só ouço falar bem. Sou eu que preciso aprender a mexer com ele direitinho.

    Responder

    • 02/07/2012 em 10:46 am

      Oi Nelma! Importante entender que as fotos não saem do scanner com cores vivas e contraste lindo. Isso tem que ser feito depois, em uma ferramenta de tratamento… ou tratando direto na hora de scanear, através do programa usado pra digitalização… :-)

      Responder

  • Luiz
    30/06/2012 em 10:49 pm

    Onde está escrito no site da epson que escaneia 120?

    Responder

    • 01/07/2012 em 9:33 am

      Falha minha ao ler rápido demais a pergunta do Rafael. Achei que ele tivesse perguntado se vinha “alguma máscara”…. não prestei atenção no “120”. Realmente nã vem: “Film holder for 35mm film strips and mounted slides”

      Responder

  • Luiz
    30/06/2012 em 10:47 pm

    Oi André poderia mostrar onde está escrito no site da epson que tem mascara pra 120? no meu V330 não veio.

    Responder

  • Marcos
    29/06/2012 em 6:38 pm

    V330 Não escaneia 120

    Responder

    • 01/07/2012 em 9:33 am

      Exato. Falha minha ao ler rápido demais a pergunta do Rafael. Achei que ele tivesse perguntado se vinha “alguma máscara”…. não prestei atenção no “120”. Realmente nã vem: “Film holder for 35mm film strips and mounted slides”

      Responder

  • Rodrigo Netto
    27/06/2012 em 6:02 pm

    Fico feliz que todos estejam gostando, e precisando de ajuda, estou a disposição!

    Grande abraço

    Responder

  • Mariana Tavares
    27/06/2012 em 12:58 pm

    Acredito que quando o assunto é scanner não dá pra ser resumido. Todo mundo tem milhares de dúvidas. Eu sei que eu tenho. Pretendo viajar nos próximos meses e tentar comprar meu scanner por um preço mais amigável e toda vez que leio algo sobre, mudo de ideia sobre o modelo. É super difícil de escolher. Só sei que estou ansiosa pra ter um pra finalmente escanear algumas fotos que o laboratório deixou passar batido por acharem que estava com defeito. Eles sempre fazem isso! A liberdade de fazer o que você quer do jeito que você quer é a melhor coisa em se ter um scanner, com certeza.

    Responder

  • 26/06/2012 em 7:29 pm

    o HP G4050 me atende bem. O ruim dele é essa facilidade que ele tem de acumular sujeira por dentro. Belo post. ô Bruno Almeida, e esse v700 foi parar aonde?

    Responder

    • 26/06/2012 em 7:45 pm

      Voltei pra falar que o softaware que acompanha o HP g4050 não me agradou. Se bem que eu só testei, pq já tinha as dicas do Elmo, um cara muito fera que pintava lá no mundofotografico.com.br, e daí já comprei logo o Vuescan, esse sim arrebenta. Então a dupla HP + Vuescan funciona beleza.

      E pra falar também que eu me amarro nesse estilo que vc escreve. Me divirto pacas. Obrigado e parabéns.

      Responder

  • 26/06/2012 em 3:20 pm

    Quando fiz meus primeiros experimentos com o meu Plustek, minha primeira reação não foi das melhores. Neófito no processo de escanear negativos, apanhei um bom tanto até conseguir resultados, mas hoje vejo que foi uma boa aquisição. Como estava viajando, peso/volume eram um fatores tão importantes quanto custo. Então após uma massuda reflexão deixei o Epson V700 de lado (que era bem maior e pesava 5 Kg a mais).

    Estou sinceramente satisfeito com o Plustek – com a devida atenção, é possível obter bons resultados dele. Minha única restrição é o fato de não poder experimentar escanear filme 120 em casa. Mas sempre que me empolgo com alguma foto minha, ele não me decepciona.

    Responder

  • 26/06/2012 em 2:18 pm

    Olá André! O post está ótimo e as informações vão ajudar muito quem pretende comprar um scanner.
    Eu entrei nessa de fotografia analógica depois de muito tempo ensaiando. Infelizmente aqui na cidade onde moro existem apenas dois laboratórios que fazem revelação de filmes, o que já limita bastante. Além disso, tenho também uma Diana Mini e só quem conhece sabe as loucuras que essa pequenina câmera consegue fazer! Os primeiros dois filmes vieram bons, porém várias fotos não eram digitalizadas pelo simples motivo de o pessoal do lab deixar tudo no modo automático e não se preocupar muito com o formato desejado. Por isso pesquisei por aí, li vários posts e comprei o Epson V330 e só tenho elogios! Ele faz coisas surpreendentes e de uma maneira bastante prática. Ainda nem me aventurei no modo Profissional porque os resultados são ótimos mesmo no básico do Modo Casa!

    Responder

    • 26/06/2012 em 4:14 pm

      Belo depoimento, Gabriel! Ótimo pra ajudar os indecisos! :-D

      Responder

    • Rafael
      28/06/2012 em 10:59 pm

      O EPSON V330 vem com as máscaras para 120 e 35mm?

      Responder

    • Angelo Silva
      19/11/2012 em 4:34 pm

      Olá Gabriel, André e tod@s, além de ser o primeiro post após a pesquisa está sendo o melhor. Gostaria de saber se você está satisfeito com o seu EPSON V330 porque pretendo comprar um…como já tenho uma impressora que não pretendo me desfazer resolvi pesquisar e comprar um scanner para uso doméstico mesmo. Aliás nem sabia da função sobre os negativos, estou surpreso e ansioso com a possibilidade de pegar os negativos antigos e poder ressucitá-los em fotos! Espero que seja tranquilo de se fazer…o único modelo que fiquei em dúvida em comparação ao Epson é do da HP G2710 que tb tem função fotografica e numa linha mais simples e barata um Canon Lide110 mas que apesar da economia não permitiria trabalhar com os negativos. Agradeço se puder comentar.
      att

      Responder

Deixa aí seu comentário!