3comentários

Na Sua Bolsa #3: Adryano Quegi

por em 28/07/2012
 

E vamos pra mais um “Na Sua Bolsa!” Quer dizer… nesse caso não na sua. Ë na do Adryano. Falaê, rapaz!

Bom, eu não tirei essa foto pra esse post, por isso tem outras coisas na foto fora as relacionadas a fotografia, mas eu explico elas também. rsrsrs!

Tudo bem… a gente entende. É legal porque a gente aproveita pra brincar de “encontre os objetos fotogrtáficos no meio da grama”…

Eu sou iniciante, mas já chego apaixonado por fotos panorâmicas, por isso sempre tenho minha recém adquirida sprocket rocket a mão, e cerca de 3 rolos de filme extras já que ela usa dois quadros pra cada foto.

Também levo essa outra maquina cinza, bem antiga, de brinquedo, duma marca qualquer chinesa (nikkai) que ganhei quando tinha 12 anos. Essa caixinha azul ali é do lomography color negative 400, que testei e gostei muito, mas ainda prefiro filmes que dão “efeitos” , como por exemplo outro da Lomography, que eu testei, o Tungsten 64, que deu pra fazer uns vazamentos de luz (acho que é assim que chama) bem legais, e também estou vendo se consigo fazer algumas gambiarras pra fazer redscale e com uma idéia de inventar um greenscale (rsrsrs!).

Hein?! Essa queremos ver! :-D

Uma pena que aqui em Foz do Iguaçu não tem um lugar que revele com os sprocket holes, por isso estou economizando pra comprar um scanner, e também um kit com a diana e seus acessórios.

Você quis dizer “amplie”, né? Porque revelar sem os sprockets não dá… a não ser que você corte as bordas dos negativos :-P Já impressão (ou ampliação) e digatlização é outra história… ;-)

Quanto as outras curiosidades da foto, lá vão: ela foi tirada numa visita de bike, ao templo budista aqui de Foz, a mochila em emprestei de um amigo, pois era melhor pra pedalar, na garrafa térmica eu levei café, na sacola branca havia uns pães, aquela fruta é uma manga, o livro se chama “vagabundos iluminados” do Jack Kerouac, muito bom livro sobre a geração beat, mas numa pegada mais zen-budista…quanto as tattos, na perna esquerda tenho um mochileiro, em homenagem ao que eu adoro fazer, e na direita uma américa latina com um punho metaforizando um coração com suas veias e artérias espalhadas pelo nosso continente.
Bem, creio que é isso!
Adryano Sergio Quegi, curitibano morando (e fotografando) em Foz do Iguaçu…

E você? O que rola Na Sua Bolsa? Manda pra nóis! contato@queimandofilme.com

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!