0comentários

Na Sua Bolsa #7: José Ferreira

por em 25/08/2012
 

Sabadãaaooo… cervejãaaoo… ou não. Sábado aqui no QF é dia deeeee…. Na suuuuuaaaa bOOOOllssAAAAA!!!

E hoje é dia do José Ferreita mostrar suas intimidades fotográficas. Falaê, Zé!

Olá! Sou acadêmico de Artes Visuais e amante da fotografia. Meu primeiro contato (vamos dizer assim) com a fotografia, foi em 2011 em uma cadeira obrigatória. Meu primeiro contato com o mundo analógico foi também nesta cadeira, que abordava os processos históricos da fotografia e nisso então tive a oportunidade de ver na pratica alguns processos históricos como (pinhole, fotograma e cliché verre) que acho que todos tinham que vivenciar esses processos porque eles são o MAXIMO!

Nesses estudos pude aprender na pratica o preparo dos componentes químicos para revelação de filmes e papel fotográfico, exposição no ampliador e muitas outras coisas que me deram uma bagagem para compreender um pouquinho do mundo analógico. Comecei a fotografar com câmera digital, pois moro no Rio Grande do Sul e achei que não encontraria câmeras legais analógicas e muito menos filmes fotográficos por aqui. Mas o analógico nunca saiu da minha cabeça… Só recentemente, fazendo pesquisas, me deparei com a loja online da Lomography Brasil e resolvi comprar uma Diana F+. Foi paixão à primeira vista, mas quebrei muito a cabeça com ela até chegar ao que queria: pronta pra filmes 135 usando gambiarras.

Algum tempo depois fui viajar nas férias, e me deparei com outra fofura: uma Olympus Pen. Comprei a câmera e já sai colocando  filme nela e fotografando. O filme, aliás, ainda está nela, e não vi o resultado das fotos…

Depois dessa breve (bem breve :-) descrição sobre como iniciei no mundo analógico eis minha mochila com o que eu carrego nela diariamente: sempre levo a Diana F+ e, agora, a Olympus Pen EE-2. Levo também uma Fuji digital e livros  variados (vida de acadêmico não é mole… ainda mais faltando um ano para concluir. Agora estou lendo o livro Imagem Fotográfica do Flávio Shimoda, que é bastante interessante). Levo também meu notebook, e às vezes levo filmes reservas, dependendo onde estou indo. Acho que é isso. Em breve postarei no meu facebook como deixei a Diana no formato 135 sem uso do Back.

Valeu, José!

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!