12comentários

Qual a velocidade ideal pra minha foto não sair tremida?

por em 06/09/2012
 
Untitled

Por Rênato Andrade

Opa! Regrinha molezinha pra nunca mais ficar na dúvida se a velocidade da sua câmera está muito baixa a ponto da sua imagem sair tremida, e você precisar de um tripé ou algo do tipo. E, olha… se você achou a regrinha Sunny 16 fácil, essa aqui então é ridícula! -)

A pregunta que todos se fazem:

“Quando estou tirando foto com a minha câmera que regula velocidade, às vezes a velocidade que devo usar, ou que quero usar, é aparentemente muito baixa, tipo 1/60… e fico sem saber se a foto vai sair tremida. #comofaz?”

Resposta curta:

“Pega a distância focal da lente, coloca ela como divisor em uma medida de velocidade, e passa a considerar esse valor como a velocidade mais baixa que você pode usar com essa lente.”

Não entendeu nada, né? Eu sei… sacaneei…hihihih… ;-) Vamos explicar com calma, e aí a frase daí de cima vai passar a fazer sentido.

A primeira coisa a se entender, é que esse valor que a gente procura (que vou chamar de “velocidade minima”) varia de lente pra lente, mais especificamente de distância focal pra distância focal. Ou seja, pra uma lente 50mm a velocidade minima é uma, pra uma 28mm é outra, pra uma 120mm é outra.

Untitled

Por Yago Sampaio

E como a gente calcula? Ao invés de explicar de novo, vou mostrar alguns exemplos, e você vai entender sozinho. Quer ver?

  • Pra uma lente 50mm a velocidade mínima é de 1/60
  • Pra uma lente 28mm a velocidade mínima é de 1/30
  • Pra uma lente 120mm a velocidade mínima é 1/120

Ou seja…

“Pra uma lente de distância focal “X”mm, a velocidade mais baixa  que você pode usar pra evitar que sua imagem fique tremida é 1/”X”

[Update de 02/10/2012:  Existe uma linha que defende que o ideal é pegar a velocidade SEGUINTE. Ou seja, pra uma lente de 50mm usaria-se a velocidade 1/60, mas pra uma lente 120mm, usaria-se uma velocidade 1/250, e não a velocidade 1/120. Com certeza isso aumenta a chance de a imagem não sair tremida… eu curti!]

Deu pra entender agora aquela frase lá de cima? É simples assim. pela a disância focal da lente, taca ela no “X” do 1/X, e essa é a velocidade mais baixa que você pode usar – com essa lente – sem que a imagem saia tremida…

Baby bat?

Por Guilherme Balarin

Simples, né? Eu disse que era simples :-P Mas ATENÇÃO: essa regra só funciona se a câmera estiver paradinha na sua mão, dentro do bom senso. Se você estiver pulando, tremendo, no meio de um terremoto, ou qualquer coisa do tipo, esquece a regra, viu? Ela ajuda, mas não faz milagre… o mesmo vale pro caso do objeto que está sendo fotografado estar em movimento. ELE vai sair tremido, apesar das demais coisas em volta ou atrás dele, que estiverem paradas, saírem paradas.

[Update de 02/10/2012:  Outra coisa importante: essa regrinha é pensada pra uma câmera tipo SLR ou menor/mais leve. Se você estiver com uma câmera mais pesada, ou maior, ou mais instável, tudo isso pode afetar o resultado. Essa “regra” é uma referência, e não uma verdade absoluta, ok? ;-) ]

Existem muitos fatores que podem fazer com que sua foto saia com toda ou parte da imagem tremida. Essa regra serve pra anular apenas um desses fatores. Pros demais, te vira que você não é quadrado, malandro! ;-)

Abs!

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Americo
    13/02/2016 em 7:21 pm

    André, velocidade de exposição não existe. É “Tempo” de exposição, velocidade você obtem no obturador. Quanto menor a velocidade do obturador, maior o tempo de exposição. :)

    Responder

  • 03/01/2016 em 11:35 am

    Faço sets noturnos usando 1/125 com flash e a nitidez é imensa, só começo a tremer as fotos abaixo de 1/10, tem algo errado por aí.

    Responder

  • 23/10/2015 em 12:19 am

    Pra mim sinceramente isso é um mito, pois essa “técnica” não funciona pra mim, nem pra ninguém do meu circulo de amizade e sempre, pra mim foto abaixo de 200 da uma tremida mínima q seja, mais treme, perde nitidez, é tanto que nos eventos sempre fazemos acima de 200, e no pior das piores 160 que ja borra

    Responder

  • mauroms
    27/10/2014 em 6:45 pm

    Tenho meus problemas pra fazer boa foto, tremo um pouco as mãos, recentemente comprei uma câmera Nikon P520 e estou querendo aprender um pouco mais, no meu caso, como faço para tirar uma foto e não tremer, qual os valores a serem utilizados? Ainda querendo conhecer mais minha câmera e buscando conhecimento em sites na internet. Obrigado.

    Responder

  • Lonez
    27/07/2013 em 7:01 pm

    Caramba, o nosso primeiro filme feito na Holga 120, foi um Kodak Ultra Max 400, que fizemos a gambiarra lá pra funcionar o 135.
    Mas só 2 fotos feitas com flash se salvaram! As sem flash ficaram uma coisa bizarra de tão tremidas e granuladas.

    Nesse caso qual seria a dica para não tremer? Usar iso 800?
    (Pior que comprei na Freestyle alguns filmes 120 iso 100).

    Responder

    • 28/07/2013 em 10:14 am

      Opa! Olha, foto tremida tem a ver com a velocidade de exposição, que na Holga é fixa. Logo, isso você resolve simplesmente tirando as fotos mais parado, sem se mexer muito :-)

      Já fotos escuras se resolve com ISO mais alto sim. Mas você não vai perder esses filmes de ISO 100. Deixe pra usar ele em fotos externas e dias bem iluminados que vai ficar lindo :-))

      Responder

  • Jefferson
    31/10/2012 em 9:11 pm

    Nenhuma regra é exata,só as matemáticas,são um parâmetro de orientação,como o colega disse uma 10mm…….com a menor velocidade possível ………estaria em um velho descascado até enferrujado e torto……….tripé.
    Excelente a sua matéria leio todos os posts até os “basicãos”(acho que acabei de inventar uma palavra nova pro Aurélio) e todos os comentários.
    Parabéns à toda a equipe.
    Queima,boy!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Já dizia Jorge Peters(de quem fui aluno com muito orgulho)
    Abraços

    Responder

  • 21/09/2012 em 8:31 pm

    Opa Elmo, tudo bem?

    Olha, eu concordo que essa regra não seja perfeita, assim como nenhuma dessas regrinhas (como a Sunny 16) deve ser. Mas pelo menos serve como uma referência, entendo, sem a pretensão de abordar todas as combinações de câmeras e lentes, ainda mais no que se refere às suas características de movimentos internos…

    Pelo menos pra mim essa é a idéia ;-)

    Responder

    • 22/09/2012 em 9:40 pm

      Você teria alguma dica/sugestão/regra pra colocarmos como contraproposta?

      Responder

      • 25/09/2012 em 7:14 am

        Sendo assim, se colocamos o texto acima como “conselho” ou “dica”, e ressaltamos a limitação dela com relação a ser referente a uma única variável das que podem causar uma “foto tremida”, ela ainda tem um valor, não?

        Responder

      • Eduardo Andrade
        18/10/2012 em 11:17 am

        Elmo, tuas opiniões são fracas e tendenciosas… “Filme é complicado, coisa p/ iniciados”? Daonde isso, rapaz? Muito pelo contrário, iniciados vão (e devem mesmo ir, por motivos $$$) p/ o universo digital, e somente quando percebem que precisam crescer é que conjugam o analógico c/ o digital.

        E outra coisa, existem regras que devem ser seguidas SIM tanto p/ digital quanto p/ filme, afinal, não foi muita coisa que mudou. Os conceitos básicos continuam os mesmos, as lentes ainda são feitas de vidro, ainda existe diafragma, obturador, etc… Quer se use uma SLR ou DSLR, as coisas ainda vão acontecer de forma muito similar, então, conceitos básicos existem e devem sim ser seguidos, a não ser que vc considere que na fotografia analógica pode sair qualquer lixo que não tem problema, que ainda assim é “bonito”… Mas não generalize, não faça da sua opinião a opinião dos outros…

        Responder

  • 06/09/2012 em 3:43 pm

    Essa regra é ridícula de tão fácil, mas por mais estranho que possa parecer, vejo muitas pessoas que se dizem fotógrafos profissionais ignorando-a, desconhecendo-a, menosprezando-a e fazendo fotos tremidas…
    Ótima dica para quem quer melhorar o resultado dos seus clicks, tanto no analógico como no digital!

    Responder

Deixa aí seu comentário!