18comentários

Filmes incomuns: filmes no formato 126

por em 11/09/2012
 

Assim como fizemos outro dia com o filme 220, hoje vamos falar de outro formato de filme, digamos, incomum, pra não dizer extinto: o 126. Se você já colocou a mão em uma Kodak Instamatic (sem ser aquelas fininhas que usam o filme 110), já esteve, mesmo sem saber, com uma câmera de filmes 126 nas mãos.

A Kodak (ooohhhh… :-) lançou esse formato de filme em 1963*, na forma de cartucho (e não de rolo) pra ser um filme prático de ser usado por qualquer pessoa, assim como o filme 110. O sujeito abre a embalagem, pega o cartucho, enfia na câmera, tira as fotos, retira o cartucho da câmera, e manda revelar. Nada de rebobinar, nada de ter que tomar cuidado pra não abrir a câmera na luz… enfim, molezinha.

Na prática, o cartucho mistura características dos filmes 120, 135 e 110 que você já conhece. O filme “em si” que vai dentro do cartucho tem a altura de um filme 135mm, mas não tem perfurações continuas (só tem uma perfuração por pose, também como o 11o). E, como o filme 120, e o 110, tem um papel protegendo a traseira, e mostrando em qual parte (pose) do filme você está, através de uma janelinha (de novo, mesmo esquema do 11o).

Os cartuchos eram vendidos com 12, 20 e 24 poses, e quando foi lançado foi batizado de Kodapak. Mas esse nome não pegou muito. O nome que pegou mesmo foi o Instamatic, que era nome apenas das câmeras, e que nem sempre usavam o 126 (algumas usavam 110, como já falamos). O 126 foi um formato extremamente popular durante as décadas de 1970 e 1980. Mas foi perdendo espaço, até ser definitivamente descontinuado pela Kodak em 1999. Os demais fabricantes pararam de produzir o formato na mesma época, a não ser pela pequena e desconhecida Ferrania, que produziu essas belezinhas até 2007.

Os filmes eram “filmes negativos normais”, ou seja, filmes coloridos de diferentes ISOs como os que você usa hoje no formato 135 e 120.

Pra finalizar, uma curiosidade: a Kodak escolheu o nome 126 porque pretendia dizer que as imagens feitas com essa câmera teriam 26mm x 26mm, dentro do típico formato de nome 1xx (120, 135…). Porém, isso de relacionar o nume do filme ao tamanho das imagens em milimetros nunca deu certo e nunca funcionou, como já vimos aqui. E, pra piorar, as fotos do filme 126 nem tinham os tais 26mm de altura e largura! Na verdade tinham 28mm x 28mm! Podendo complicar, pra que simplificar, né? Afff….

*Atenção: Quando a Kodak lançou o 126, ela usou um nome (o 126) que já tinha sido usada no passado pra um outro formato de filme, que existiu entre 1906 e 1949. Portanto, se você estiver com uma câmera cuja fabricação é de antes de 1963 que diga que usa filme 126, certamente ela vai estar falando desse “primeiro 126”, que – esse sim – está morto, enterrado, extindo e eliminado.

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!