1comentário

Filmes incomuns: filmes no formato 127

por em 25/09/2012
 

Taí um formato de filme que pouquíssima gente conhece, apesar de provavelmente já ter esbarrado com uma câmera que usasse ele. 

O 127 é um filme beeeem parecido com o filme 120. Ele vem em rolos de 46mm de largura (ou seja, menor que o 120, que tem 56mm de largura), e também possui marcação de numeração no papel que protege a traseira dele (igualzinho o 120). Ou seja, você vê em que pose o filme está olhando na janelinha que tem na traseira das câmeras que usam esse filme (igualzinho ao…? Isso mesmo).

O formato foi lançado pela Kodak (oooohhhhh…) em 1912 (cem anos atrás! :-) junto com uma câmera dobrável chamada “Vest Pocket” como uma alternativa às câmeras maiores que usavam o filme 120. Ele fez um sucesso médio, mas voltou a ser popular nos anos 1950, sendo usado em câmeras baratas e pequenas. Mas perdeu espaço e praticamente morreu com a chegada das câmeras Instamatic e seus filmes de cartucho: o 126 e o 110, nas décadas de 1960 e 1970.

As câmeras que usavam o filme 127 eram famosas por serem caixas, muito simples, de construção considerada até vagabunda por muitos. Algumas tinham um “plus a mais” e eram capazes de escrever dados da foto (data, hora etc) nas bordas do negativo. Pra isso era necessário usar uma variante do filme 127 chamado A127.

O filme, usando formatos de quadro tradicionais, rende umas 12 fotos em formato 4×4, 8 fotos em 4×6 e 16 fotos em 4×3.

A Kodak parou de fabricar filmes no formato 127 em 1995, com todos os outros fabricantes fazendo o mesmo em seguida. Porém, existem ainda alguns pequenos fabricantes utilizando esse formato. O mais fácil de encontrar é o Rollei,  mas a Fotokemika, na Croácia também continua fabricando esses filmes, sob a marca Efke*. E ainda existem outros como Chromazone, Bluefire e outros pequenos fabricantes. Muitos fazem uma coisa que você pode fazer em casa: pegam filmes 120, cortam ele na altura de um 127, trocam o papel do verso e… pronto! Um filme 127! ;-)

Ou seja, se você encontrar uma câmera que use filmes 127, e se apaixonar por ela,  leve pra casa. Você tem grandes chances de con seguir fotografar com ela…

* Enquanto esse post era escrito, recebemos a notícia de que a Efke iria ter que parar tuda sua produção de filmes por problemas técnicos. Mas essa notícia é muito recente. Então, quando você estiver lendo esse filme, pode ser que eles realmente tenham parado, ou não…

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Yago Moreira
    26/09/2012 em 2:27 pm

    Eu tenho um certo desejo por câmeras que usam filmes que não são mais fabricados ou são difíceis de encontrar. Há um mês atrás, quase comprei uma Zina, só por ela usar filme 127. Cada louco com a sua mania.

    Responder

Deixa aí seu comentário!