1comentário

Na Sua Bolsa #13: Samuel Fortunato

por em 06/10/2012
 

Fala André!!

Faaaaala Samueeeelll!!!

Criei vergonha na cara e escrevi o post! Ficou meio extenso ou tá legal? se quiser dou uma arrendondada nele nos quesitos que você achar que devem ser melhor adequados!

Não… tá legal ;-)

Segue aí, abração!

Beleza!

Olá, meu nome é Samuel Fortunato, moro em Juiz de Fora – MG. Fotografia sempre foi minha praia apesar de aqui em Minas não ter uma pra eu fotografar! Comecei minha experiência analógica a relativamente pouco tempo mas desde então estou deixando a digital reflex com depressão. Comprei no eBay uma linda Canonet QL 17 G III, minha atual paixão. Fotografar com rangefinder é uma experiência indescritível, um curto anel de foco e fotos extremamente nítidas.

Tenho também uma fiel escudeira Olympus Trip 35, sendo que foi essa clássica japonesa que segurou minha onda enquanto a Canonet não chegava do Tio Sam. Apesar de a Canonet ser minha primeira escolha nas saídas fotográficas, levo sempre também a Trip 35 na mochila pra queimar umas poses nela.

Adoro uma gambiarra e sempre faço uns redscale’s em casa, revelação cruzada, duplas exposições (apesar do rendimento baixíssimo) e agora estou criando coragem pra dar um banho de sabão nuns filmes..!

Nessa tralha toda, sempre tem:

  • A Lenspen pra dar aquela geral nas objetivas e levo também um álbum com o último rolo que revelei (pra galera que não viu ainda ver);
  • Um tripézinho leve, um flashzinho vagabundo (mas que dá conta) e deixo na bolsa uns slides velhos, só mesmo pra exemplificar quando algum interessado não entende nada quando começo a falar de positivo e negativo;
  • Sílica gel pra deixar a turma toda bem seca. DICA: Essa sílica que arrumei é um pacote bem recheado que vem em geladeiras novas, tamanho ideal na minha opinião! Vale a pena pedir em lojas grandes, eles devem arrumar na boa pra quem quiser.

Levo sempre filmes reservas: a gente nunca sabe quando vai aparecer aquele motivo pra queimar um rolo extra! Sendo que das experiências que já tive, uso sempre:

  • O Kodak Pro Image 100 pra queimar um filme colorido de leve;
  • Uso muito um Fuji Superia 400 ou Kodak Ultramax 400 invertidos (redscaled), mas como costumo inverter na hora, levo sempre uma tesoura e fita adesiva pra fazer a mágica acontecer (gosto de bater à – 3EV, explora bem o verde e vermelho menos carregado)
  • Comprei um pack (x3) de Chrome X-Pro 100 da Lomography, e apesar de não gostar muito das câmeras da marca, até que tô gostando desse filme (só revelei um) apesar dele não dar aquela mixada nas cores, apenas espere contraste bem elevado e saturação máxima (revelando cruzado, claro).
  • E tem ainda um Fuji Provia 100 que estou guardando na geladeira já faz um tempo pra alguma ocasião especial.

Por fim, adiciono um motivo bem legal pra fotografar: viagens, fins de semana no sítio, natureza, pessoas, fotografia de rua, um bar velho que me chamou a atenção ou aquele cachorrão bobo de roça…

Pra quem quiser curtir meu clicks, têm uma página no Facebook (sempre atualizada!) e meu Flickr meio abandonado que tô pão-durando uma conta premium.

Grande Abraço!

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!