2comentários

Mais uma SLR de filme que ainda é fabricada: Vivitar V3800n

por em 31/10/2012
 

Hoje de manhã a leitora Mel Rodrigues me apareceu com uma pergunta que eu não sabia responder: a câmera SLR Vivitar V3800n presta? Bom… eu nem sabia que essa câmera existia. Pois bem, fui pesquisar pra ajudar a Mel, e (não sou ovo, mas) fiquei chocado com os reviews que encontrei.

A V3800n é uma câmera lançada (isso mesmo, lançada! :-) em 2009*, e usa lentes do sistema Pentax K (como lentes da K1000, por exemplo). É feita pra amadores, e isso fica muito claro na página oficial do produto. Ela (em alguns kits) vem até com um “splitzer” igual ao que a Lomography vende pra Diana e pra LC-A.

É claro que é uma câmera limitada, quando comparada a outras SLRs mais parrudas e mais antigas, ou as ainda em fabricação Nikon FM10 e F6, mas é mais completa que as Zenit que já peguei, por exemplo. Você pode conferir detalhes dela na página oficial e no manual.

Mas, segundo a galera que testou e escreveu reviews, não é de se jogar fora, muito pelo contrário… dá uma olhada nos comentários:

“A gente tem que admirar a Vivitar. A empresa teve a coragem de lançar uma câmera 35mm totalmente manual em um mundo onde o filme está praticamente morto, pelo menos no que diz respeito a produção em massa.

A câmera vem em uma caixa com tudo que você precisa pra começar, menos o filme. Junto com o corpo está uma lente 50mm, baterias, alça, capa de couro artificial, tampa para a lente e, pra minha surpresa, uma máscara de dupla exposição pra escurecer partes do quadro.

O que nos leva às especificações surpreendentes da câmera (…). A lente é uma 50mm de f/1.7, com foco manual, e que usa o antigamente famoso sistema Pentax K (dica: você vai encontrar montes de lentes muito boas e baratas pra ela). (…)

Olhar através do visor, porém, não é uma das experiências mais prazerosas. Ele é pequeno e, apesar da lente clara, bastante escuro (…) Já no fotômetro a Vivitar acertou em cheio. É um design ao estilo “sinal de trânsito”: sinais vemelhos com mais ou menos indicam sub ou superexposição, enquanto um sinal verde indica exposição correta. Simples e rápido.”
Wired Magazine – Maio de 2009 

“Tecnicamente falando, a V3800n é bem equipada e perfeita para iniciantes (…). O corpo é leve e feito de plástico, o que a faz parecer vagabunda, mas contanto que a qualidade de imagem seja aceitável, não tenho problemas quanto ao material usado. (…) Pelo preço, eu recomendo a Vivitar a todos que estiverem pensando em começar a fotografar ou estejam procurando uma SLR de filme nova.”
– TecCrunch – Maio de 2009.

“Algumas pessoas te dirão pra evitar essa câmera. É leve, feita principalmente de plástico… não tem como ser boa, certo? Bom. Na verdade ela não é tão leve assim e, mesmo que use plástico, possui uma estrutura bem sólida. Você percebe que existe metal por baixo do exterior de plástico.

Pra mim, ela não se parece em nada com a V4000, que tem uma carcaça vagabunda. Quando tirei a 3800 pela primeira vez da caixa, pensei ‘Poxa, não posso deixar essa câmera no porta-luvas. Ela é muito bonitinha!’

Ah! E quase esqueci de mencionar… ela usa lentes do sistema K, o que significa que pode usar lentes das câmeras da série K da Pentax, o que abre um monte de possibilidades.

E ela faz boas fotos? Com certeza.”
120Studio.com – 2010

No site desse ultimo review, aliás, ele apresenta muito mais detalhes da câmera (como o botão de multipla exposição, por exemplo), e mostra um monte de fotos feitas com ela. Vale a visita.

Além disso, na página da câmera na loja B&H, existem 36 comentários, sendo que a maioria positivos. Grande parte dos que comentam são professores e alunos que usam a câmera pra ensinar/aprender fotografia, o que tem tudo a ver com os outros comentários que dizem que ela é uma excelente câmera pra iniciantes/amadores. O mesmo acontece no site da Adorama, e da Amazon onde, aliás, vários usuários dela parecem ter criado uma cruzada pra defender a bixinha, afirmando que ela é extremamente subestimada.

Porém, como nem tudo são flores, fique atento à garantia e assistência técnica. A maioria dos reviews cita esses pontos como os mais fracos da câmera. Mas por outro lado, todos os reviews são de mais de dois anos atrás. Ou seja, o serviço pode ter melhorado… ou piorado. E vale lembrar ainda que, dependendo da sua referência, uma garantia fraca é melhor do que nenhuma, como no caso de câmeras usadas compradas em feirinhas…

Enfim, #ficadica pra quem curte comprar só câmeras novinhas em folha ;-)

* O leitor PhotoeArte Fotografia comenta: “André uma ressalva …. ela foi lançada bem antes de 2009 e se não me engano entre 2004 ou 2005 (não sei com certeza o ano certo). é praticamente igual a FM10 , as duas fabricadas pela Cosina, coloque as duas juntos e vai ver que são muito parecidas , as duas tem o sinc. em 125 e vai ate 1/2000 de velocidade máxima..funcionam bem , mas são de plastico…não sei muito sobre essa Vivitar , mas a Nikon FM 10 foi uma época que a Nikon queria pegar o pessoal da parte de baixa renda na Ásia, por isso a Cosina entrou para fazer com seu material mais barato , e assim chegava no comercio da Ásia com preço bem baixo, e como deu certo mando para o ocidente também.”

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Gustavo Maciel
    06/11/2012 em 6:08 pm

    Ainda tem a Vivitar V4000, não sei qual o grau de semelhança entre ela e V3800N, com ISO 25-3200, de modo B até 1/2000, comprei uma no ML por 200 reias. Aparentemente ela não é uma câmera muito antiga, não sei muito sobre o lançamento e etc… mas se parece bastante com a V3800N (esteticamente) e com um preço BEM mais acessível que a outra.

    Responder

  • Rogerio Martins
    31/10/2012 em 1:57 pm

    Custa U$ 200,00 na Amazon… ou seja, no Brasil vão cobrar uns R$ 1.000,00 no ML… Melhor comprar uma usada (K1000, Zenit 12XP, Minolta SRT etc)…

    Responder

Deixa aí seu comentário!