5comentários

Na Sua Bolsa #19: Rodrigo Cardozo

por em 17/11/2012
 

Hoje é dia do Rodrigo Cardozo mostrar o que ele esconde na sua bolsa. Digo, na bolsa dele…

Opa! Saudações queimadores! Primeiro preciso dizer que to ‘felizão’ em estar escrevendo para o Queimando Filme! Sério mesmo!

Opa! Que alegria! :-D

Mas, bom, antes que eu me empolgue, me apresento: Meu nome é Rodrigo Cardozo, nasci em São Caetano no Sul (mas só nasci, pois morava em Sampa), e desde meus 6 anos moro em Santa Bárbara, interior de São Paulo. Meu primeiro contato com a fotografia foi com uma Olympus Pen, mas isso ainda criança, e não sei porque cargas d’água meu pai jogou essa câmera fora! (cometeu um grande pecado com isso).

Enfim, o tempo passou e em 2001 a fotografia voltou a bater na minha porta quando ganhei uma Pentax K1000 de uma amiga e que hoje é o meu xodó. Estou até ensaiando fazer uma tattoo! rs Fotografei pouco com ela, depois ela passou um tempo encostada, agora que tenho um pouco mais de conhecimento em fotografia, resolvi dar vida de volta a ela.

Há pouco mais de um mês, recebi o convite para trabalhar junto com Teo Allain Chambi (neto do Martin Chambi) e com seu filho Andres Allain, em Cuzco – Perú. Como não tinha prazo para chegar lá, resolvi fazer o caminho de ida por terra e conhecer a paisagem, que passa desapercebida quando se viaja em avião.

Definida a data, hora de planejar a viagem e quem sabe, levar uma câmera a mais, não é verdade? Foi assim que entrei na campanha Quero Sua Câmera Velha, e deu certo! Consegui uma Olympus Trip 35 (emprestada, mas sem prazo pra devolução), ela está com a lente suja, mas já sei onde levar pra deixar-la tinindo!

E pra finalizar (antes que o post se torne um artigo!), escrevo abaixo o que irá comigo nestes 3 dias de viagem e pelo tempo que morar pelas terras andinas!

Equipamentos:
– Pentax K1000 + 35-70 f3.5/5.6 + 50 f2
– Olympus Trip 35
– Lens Pen
– Lenço de microfibra
– Cartão cinza
– Tripé
– iPhone com aplicativos LightMeter (para ver qual é a desses aplicativos)

Filmes:
– Kodak BW400CN (para testar, já que não conheço o resultado desse filme)
– Ilford HP5+ 400 (rebobinados, e acho um bom filme pra iniciantes analógicos)
– Fuji Superia X-TRA 400s (colorido e redscale)

É isso ae pessoal, quem quiser acompanhar minha viagem e meu trabalho por lá, pode me adicionar no face ou curtir minha página.

Um grande abraço a todos, e bons cliques!

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 21/11/2012 em 9:32 pm

    Caramba, parece a minha bolsa! Por falar nisso, qlqr dia mando a minha! Show!!

    Responder

  • Leonardo Rodrigues
    18/11/2012 em 11:29 am

    Meu amigo, parabéns pelo seu trabalho. A única coisa que sei sobre fotografia é aprecia-las, e as suas são muito boas. Todo sucesso para você nesta aventura. Grande abraço.

    Responder

  • 18/11/2012 em 2:09 am

    Opaaa… se eu já fiquei feliz quando escrevi o texto, imagina ver ele publicado aqui! Feliz demais da conta!! rs
    Daniel e Paula, obrigado pelos comentários.. mas vamos aos updates.. após enviar o texto, eu fiz um teste com 3 aplicativos gratuitos, postei o link na página do Queimando Filme no facebook! (o link está no final!) depois do video fiz alguns comparativos com minha dslr, e obtive resultados satisfatório!
    Enfim, já tenho alguns filmes queimados aqui.. mas algumas fotos vão ficar em segredo!! rs Acho que vale a pena montar uma mini expo pra galera né?
    Ahh, comprei mais filmes tbm!! Ilford FP4, Kodak TriX, Kodak Portra e alguns ProImage!
    Um grande abraço e qualquer coisa, estamos aqui! :)

    Video do teste: http://youtu.be/1Zse1LBASH0

    Responder

  • 17/11/2012 em 12:43 pm

    Rodrigo, muito bacana sua história com a fotografia. Em tempo, se o App LightMeter for o do Frank Bauer, não confie muito… Eu prefiro o FotometerPro – Kit Da Studio Co., que tem uma janelinha para visualização do que está sendo medido, é mais barato (U$0,99 vs. U$2,99), tem um cronometro integrado e a interface é muito mais amigável, principalmente para nós amantes da fotografia analógica!
    Boa viagem e boas fotos… Saludos

    Responder

  • Paula
    17/11/2012 em 12:38 pm

    Que bons ventos o levem para o Peru, terra linda de gente simpática. Quanto ao aplicativo lightmeter ele funciona sim para luz refletida. Comparei com meu fotômetro de mão e não houve diferença.

    Responder

Deixa aí seu comentário!