9comentários

O ISO e seus antepassados que assombram as câmeras antigas…

por em 27/12/2012
 

Sabe o ISO dos filmes que você usa? Você sabe o que significam os números? E as letrinhas I, S e O? E o tal do DIN que aparece em alguns filmes e em algumas câmeras? E a diferença entre ISO e ASA?

Bom, a gente já falou um pouco disso num outro post aqui no QF. Mas tá na hora de falar de novo, dessa vez entrando em mais detalhes. Mas, se você ainda não leu esse outro post, é bom dar uma lida pra entender do que estamos falando :-)

lights

Por Bia Tacconi

Antes do ISO virar o padrão internacional, existiram vários outros padrões, digamos, regionais, que são legais de se conhecer pro caso de você esbarrar com uma câmera que, por exemplo, meça a velocidade dos filmes em DIN, ou em GOST… e nem é tão difícil assim. Boa parte das câmeras russas ou alemães do início do século passado vai usar um desses sistemas.

Antes de tudo, é bom explicar que existem duas escalas nas quais esses padrões trabalham. Aritmética e geométrica. Pra quem (como eu) não se lembra o que significam essas palavras do seu tempo de escola, a grosso modo podemos dizer que uma escala geométrica vai multiplicando o valor anterior por um valor definido, como a escala ISO, que vai multiplicando o anterior por 2 (100, 200, 400, 800…) enquanto a  geométrica vai somando um valor, como é o caso da escala DIN que vamos ver aí embaixo, que começa em 21, e vai somando o valor 3 a cada nivel: (21, 24, 27, 30…)

Agora sim, vamos dar uma olhada nas escalas que já foram, ou ainda são, usadas na fotografia, e como elas funcionam:

ISO:
Essa é, atualmente, a escala geométrica mais usada internacionalmente. Ela é, digamos, o resultado de outras duas escalas que eram praticamente idênticas, a (famosa) ASA (Norte-americana, que significa American Standards Association) e BS (Britânica, que significa British Standards). Unidas, essas duas escalas adotaram o nome de ISO (International Standards Organization). Por isso você encontra em alguns filmes o texto ISO/ASA, e em alguns fabricados na Inglaterra pode até encontrar ISO/BS. Mas o importante aqui é saber que, literalmente, a escala é a mesma, e é aquela que você conhece: 100, 200, 400, 800…etc.

DIN:
Esse padrão aritmético alemão, criado em 1961, sob o nome nada amistoso de DIN 4512 (sendo que DIN significa Deutsches Institut für Normung, ou Instituto Alemão de Normalização), trabalha numa escala que vai somando 3 a cada vez que a quantidade de luz dobra. Logo, se no ISO a escala é 100, 200, 400, no DIN ela é 21, 24, 27… e, sim, DIN 27 é o mesmo que ISO 400. Logo, dá pra converter numa boa, sem grandes dificuldades.

dGOST:
Esse é russo (e se escreve ГОСТ em cirílico, que é o alfabeto russo), e é o mais complicado de se converter pra valores de ISO atuais. Quer dizer… alguns profissionais puristas dizem que é o mais complicado, mas na prática muitos já chegaram a conclusão de que é mais ou menos a mesma escala do ISO. Isso porque alguns dizem que, por exemplo, ISO 800 equivaleria a  1000GOST. Já outros dizem que o valor proporcional a ISO 800 seria de 750GOST. Mas no final das contas, parece que, medindo com um fotômetro, dá na mesma. Ou seja, ISO 800 é igual a 800GOST. O único problema é que a escala GOST não anda que nem a ISO, então você pode encontrar na sua câmera russa (como acontece em muitas Zenit) uma “escala de ISO” (que não é de ISO, mas sim de GOST, mas você não sabia disso até agora) com valores diferentes. Mas a gente resolve isso com a tabela no final desse post.

Bom, essas são as mais relevantes. Existem outras, todas fora de uso, como a Hurter & Driffield (H & D), a Weston e a Scheiner, mas dificilmente você vai cruzar com elas por aí.

Pra finalizar, aí embaixo tem uma tabela que relaciona as três escalas das quais falamos, e te ajuda a “converter” as velocidades quando precisar*.

Escala ISO (ASA/BS) Escala
DIN
GOST
(Soviético, pre-1987)
Exemplo de filme fabricado com essa velocidade
6 original Kodachrome
8 10° Polaroid PolaBlue
10 11° Kodachrome 8mm
12 12° 11 Gevacolor 8mm reversível
16 13° 11 Agfacolor 8mm reversível
20 14° 16 Adox CMS 20
25 15° 22 antigo Agfacolor, Kodachrome 25
32 16° 22 Kodak Panatomic-X
40 17° 32 Kodachrome 40 (cinema)
50 18° 45 Fuji RVP (Velvia)
64 19° 45 Kodachrome 64, Ektachrome-X
80 20° 65 Ilford Commercial Ortho
100 21° 90 Kodacolor Gold, Kodak T-Max (TMX), Provia
125 22° 90 Ilford FP4+, Kodak Plus-X Pan
160 23° 130 Fujicolor Pro 160C/S, Kodak High-Speed Ektachrome
200 24° 180 Fujicolor Superia 200
250 25° 180 Tasma Foto-250
320 26° 250 Kodak Tri-X Pan Professional (TXP)
400 27° 350 Kodak T-Max (TMY), Tri-X 400, Ilford HP5+
500 28° 350
640 29° 560 Polaroid 600
800 30° 700 Fuji Pro 800Z
1000 31° 700 Kodak P3200 TMAX, Ilford Delta 3200 
1250 32°
1600 33° 1400–1440 Fujicolor 1600
2000 34°
2500 35°
3200 36° 2800–2880 Kodak T-Max (TMZ)
4000 37°
5000 38°
6400 39°

*Tabela retirada do site inglês Photographers Resource.

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Martin
    28/06/2014 em 8:51 am

    O DIN é escala geometrica porque logaritmica. Soma-se 3 para dobrar porque é o logaritmo de 2. Por isso que é representado sempre em frações de 10, pois daí dá para somar 3 e não 0,3010.

    O ASA é aritmetico pq se vc dobra o número, a sensibilidade é o dobro.

    Responder

  • 22/01/2013 em 12:49 pm

    “a grosso modo podemos dizer que uma escala aritmética vai dobrando o valor anterior, como a escala ISO (100, 200, 400, 800…) enquanto a geométrica vai somando um valor, como é o caso da escala DIN ”

    Você apenas substituiu “logarítmica” por “geométrica”, mas ainda assim manteve o erro principal (talvez isso explique a ira do Jarbas; se justifica, não sei dizer). Olhando rapidamente um conceito simplificado de progresão geométrica (“Uma progressão geométrica é uma sequência numérica em que cada termo, a partir do segundo, é igual ao produto do termo anterior por uma constante, chamada de razão da progressão geométrica “. fonte: WIKIPEDIA) fica bastante claro que, ao contrário do que o que você manteve no texto, a escala ISO é geométrica (com constante = 2).
    Parabéns pelo site.

    Responder

  • Jarbas
    10/01/2013 em 10:51 am

    Acho q vc deveria seriamente estudar matemática ou parar de tentar fazer posts como este. Pra quem entende, fica parecendo q vc eh um zé mané, falando merda sobre oq não entende nada…

    Responder

    • 10/01/2013 em 11:21 am

      Vai ver eu sou… Ou sou um cara que diariamente busca entender coisas novas pra poder ajudar os que entendem menos ainda, e que não tem medo de errar, e até por isso não apaga os erros, e os explica, pra que quem venha depois aprenda com eles como eu aprendi… ;-)

      De qualquer forma, obrigado pela preocupação!

      Responder

  • 27/12/2012 em 2:10 pm

    Nossa, um filme de ISO 6400 deve ter grão do tamanho de um feijão. Mas esse Kodachrome 6 devia ser uma maravilha.

    Responder

  • Alexandre Fernandes
    27/12/2012 em 1:09 pm

    Oi André! Gosto muito do site e li praticamente ele todo! heheh
    Mas as escalas que você citou são as seguintes:
    Aritimética – Soma um valor constante ao número anterior (no caso, a escala DIN)
    Geométrica – Multiplica um valor constante ao número anterior (no caso, a escala ISO).

    Espero ter ajudado!

    Grande abraço!

    Responder

    • 27/12/2012 em 5:52 pm

      Opa Alexandre, obrigado! Mas não precisa GRITAR!!! :-)

      Tô brincando. Já corrigi, na confiança de que a sua certeza seja maior do que a minha crença no texto original que traduzi ao falar das diferenças entre escalas. Dado eu ser apenas um cara que estudou cinema e marketing, e que nunca gostou de matemática, aceito com modéstia o puxão de orelha.

      Obrigado!

      Responder

Deixa aí seu comentário!