12comentários

Cada marca com seu mount: Canon (Parte 1)

por em 09/01/2013
 

Atendendo a pedidos, estamos começando uma série de posts sobre diferentes mounts (ou baionetas) lançados ao longo dos anos e quais câmeras utilizam esses encaixes, a começar pela Canon. Antes de continuarmos, gostaria de explicar que as coisas não são tão simples assim, e mesmo eu – que uso Canon desde pivete – não conheço todas as lentes que a marca já lançou, portanto, se vocês verem algum erro por minha parte, por favor, me corrijam. ;)

Como a Canon utilizou nada menos que cinco mounts diferentes ao longo dos anos, esse texto foi dividido em duas partes. Nessa primeira parte nós falaremos um pouco do S-Mount, utilizado em suas rangefinders de lentes intercambiáveis, do R-Mount e do FL-Mount. Sem mais delongas, aqui vamos nós!

O início (também conhecido por “A Leica é cara, que tal desmontarmos, ver como funciona e lançarmos uma câmera igual? :D”)

Bom, eu não posso contar a história dos mounts sem contar um pouco da própria história da marca, certo? Pois então: em 1932, a Leica II foi apresentada ao mundo e, no ano seguinte, foi a vez da Contax I. Câmeras alemãs, caras e, claro, objetos de desejo por várias pessoas. E, sim, eram objetos de desejo mesmo: a Leica II, na época, custava por volta de 420 yen, enquanto o salário mensal de um funcionário de banco (o maior salário japonês na época) era de 70 yen.  E, foi nessa época, que um jovem de 33 anos, que trabalhava com reparos e manutenção de projetores e equipamentos cinematográficos, resolveu desmontar uma Leica II para “ver como funcionava”. Esse jovem se chamava Goro Yoshida.

Reza a lenda que ditchan-Yoshida, uns 10 anos antes, já trabalhava nesse ofício e vivia viajando para Shangai, na China, procurando peças para reparar os projetores. Foi numa dessas viagens que conheceu um americano chamado Roy Delay, que falou algo do tipo “seu País já fabrica bons aviões e navios de guerra, então por que você vem até aqui em busca de peças de reparo? O Japão é bem capaz de produzi-las”. Isso entrou na cabeça de Yoshida, que, ao pegar uma Leica II e desmontá-la para ver como funcionava, resolveu produzir sua própria rangefinder 35mm.

Aqui, inclusive há uma história bem curiosa: ele não desmontou a câmera já pensando em copiá-la. Ele realmente desmontou de curioso, porém ficou p… da vida quando viu que não havia nada de valioso dentro da câmera, como alguma peça feita de diamante, e que todas as peças eram feitas de ferro, metal e borracha, materiais extremamente baratos na época, mas que quando estavam juntos se tornavam um objeto de valor elevadíssimo.

Yoshida se juntou a Saburo Uchida e Takeo Maeda e assim nascia a “Kwanon”, a primeira câmera da Canon – só que a Kwanon nunca foi entregue ao mercado.

canon_s_50_095

Canon S 50mm f/0.95 – uma das lentes mais estimadas da época “rangefinder” da Canon.

Um dos principais motivos para o trio nunca ter lançado a Kwanon no mercado era o fato de não terem um fornecedor de lentes e visores rangefinder, parte essenciais em sua câmera. Foi quando surgiu uma parceria com uma empresa chamada Nippon Kogaku Kogyo, que forneceria essas partes essenciais ao projeto. Essa empresa, responsável pela ótica de vários equipamentos militares, estudava maneiras de entrar no mercado civil e a parceria caiu como uma luva para esses fins. O acordo foi para a produção da “Hansa Canon”, sendo que o modelo foi lançado com uma lente standard, a Nikkor 50mm f/3.5, e possuía o mesmo sistema de mount da Leica II, a original, denominado S-Mount (ou m39) sistema que prevaleceu até o ano de 1954, quando a Leica M3 foi apresentada ao mundo. A Canon aguentou com o S-Mount até o ano de 1968, quando interrompeu a produção da Canon 7S, a última de suas rangefinders de lente intercambiável.

canon_s_85_1.5ii

Canon S 85mm f/1.5 II – A segunda versão dessa 85mm é considerada uma das objetivas mais sharp da época!

Canon S-Mount (LTM) – de 1936 até 1968

  • Hansa Canon
  • Hansa Canon S
  • Hansa Canon J
  • Hansa Canon NS
  • Canon J II
  • Canon S II
  • Canon II B
  • Canon III
  • Canon IV
  • Canon III A
  • Canon IV Sb
  • Canon IV Sb2
  • Canon VT
  • Canon P
  • Canon 7
  • Canon 7s

A primeira SLR a gente nunca esquece…

canon_r_58_1.2

Canon R 58mm f/1.2 – a objetiva mais querida do R-Mount.

Apesar do sistema de SLR já ser conhecido na fotografia há algum tempo, na década de 50 nenhuma empresa japonesa sabia como torná-lo leve e atrativo em comparação ao sistema rangefinder. Após muitos estudos e inovações tecnológicas, a Canon apresentava a sua primeira SLR, a Canonflex, em maio de 1959 – apenas um mês antes de sua concorrente, a Nikon, apresentar a sua primeira SLR, a Nikon F.

Junto com a Canonflex, a Canon lançou uma baioneta chamada R-Mount. As câmeras que utilizam esse mount foram denominadas de “série R”.

Canon R-Mount – de 1959 até 1964

  • Canonflex
  • Canonflex R2000
  • Canonflex RP
  • Canonflex RM

…A primeira mudança de mount também não…

canon_fl_19_3.5

Canon FL 19mm f/3.5 – quando foi lançada, em 1964, essa era a grande angular de maior abertura. Só havia um problema: para se usar essa lente, o fotógrafo tinha que travar o espelho da câmera e utilizar outro viewfinder, encaixado na hotshoe da câmera, para pode enquadrar suas fotos. A versão R da mesma objetiva, lançada um ano depois, dispensava esse “ritual”.

Apesar das lentes R-Mount serem ótimas em várias características, elas eram um problema no que se dizia ao desenvolvimento, tornando-as impossíveis de sobreviver ao tempo. Em 1964, a Canon apresentava um novo mount, o FL, com várias melhorias técnicas, principalmente no sistema de comunicação entre o corpo da câmera e as objetivas. As câmeras que marcaram o lançamento do sistema FL foram a Canon FX e a Canon FP, ambas de 1964. O sistema FL ainda provou ser perfeito para a tecnologia de fotômetro TTL (through the lens), introduzida no início da década de 60.

Canon FL-Mount – de 1964 até 1971

  • Canon FX
  • Canon FP
  • Canon Pellix
  • Canon FT QL
  • Canon Pellix QL
  • Canon TL

———————————

Ficamos aqui, então, com a primeira parte da série de posts sobre os mounts que a Canon utilizou ao longo dos anos. No próximo abordaremos os dois mounts mais populares da marca: o FD-Mount e o EF-Mount. ;)

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Geraldo
    11/10/2014 em 9:46 pm

    Otimo texto, tenho uma camera CANON7 ANALOGICA COM OBJETIVA 50MM 1:095F FUCIONANDO TEM APENAS ALGUNS RISCO DEVIDO O USO E ESTOU PENSANDO EM VENDELA.

    Responder

  • Thiago
    09/01/2013 em 2:56 pm

    Belo texto! Não conhecia essa história da parceria da Canon com a Nikon. Bem legal!
    Aguardando ansioso pelo post sobre o FD e EF mounts, que são os que tenho em casa!!!!

    Responder

  • Juliano
    09/01/2013 em 1:09 pm

    Bruno,
    Faltou apenas um esclarecimento de como ocorreu a partilha da sociedade Nippon Kogaku com a Canon. Sabe me dizer??
    Já que nas primeiras a lente era Nikkor, o texto já pula para a primeira SLR que a Canon lançou apenas um mês antes da Nikon lançar o seu modelo. Assim responderia, quando a Canon lançou sua primeira lente, ainda durantes as Range?
    Abraços e ótimo texto,

    Responder

    • Bruno Massao
      09/01/2013 em 1:19 pm

      Primeiro, valeu por ter lido o artigo, Juliano! :D
      Sobre a sua pergunta, a Nippon Kogaku (Nikon) era uma empresa de sistemas óticos apenas, e a Canon precisava disso para suas câmeras. Isso ocorreu pouco antes da Segunda Guerra Mundial, quando ocorreu a partilha – a Nikon providenciava sistema óticos para o exército japonês.
      Depois da Segunda Guerra, a Nikon precisava se reestabelecer como uma empresa do setor civil, e a saída foi se lançar no mercado fotográfico, com a Nikon I. Mas isso é um assunto que eu vou me aprofundar mais no post sobre os mounts da Nikon. ;)
      Abraços!

      Responder

  • Charles
    09/01/2013 em 12:19 pm

    Muito bom o post, claro e bem escrito. O QF sempre ajudando muito. Me esclareceu muito, e tenho certeza que os próximos também serão de grande ajuda! Sempre tive dúvidas em relação aos mounts!

    Responder

  • 09/01/2013 em 12:08 pm

    Opa, pedido atendido mais rápido do que eu esperava haha Valeu Bruno!!

    Responder

Deixa aí seu comentário!