11comentários

A Ressurreição da Leica de Robert Capa…ou tipo isso.

por em 20/01/2013
 

Quem é antenado nas parada, e tá atento ao que rola no trendset da fotografia mundial (ou da publicidade de coisas caras e inacessíveis aos pobres mortais), deve ter visto o filme que a Leica fez pra Leica M-Monochrom, que mostra o que seria a ressureição da Leica que o Robert Capa estaria usando quando explodiu morreu ao pisar numa mina na guerra da Indochina do Vietnam. Se não viu, continue lendo que vai poder ver aí embaixo.

Bom… o filme é bem legal, e foi – pra quem não sabe – produzido no Brasil, pela Leica Brasil, para o público Brasileiro! Legal, né? Pois eu conversei com o diretor do video, o Vellas, que é leitor do Queimando Filme, fotógrafo analógico por hobby, e que já apareceu até no Na Sua Bolsa. Ele, além de contar como foi a filmagem, nos mandou algumas fotos exclusivas tiradas por ele, durante a filmagem (com câmera de filme ;-). Diz aí, Vellas!

“Foi um job que demorou 3 meses pra fazer. A Leica tá lançando essa câmera fuderosa incrível que tira foto digital PB, e resolveu homenagear alguns fotógrafos clássicos que ficaram conhecidos e famosos com suas Leicas, como Robert Capa, Bresson e Korda. O filme é parte dessa enorme campanha, criada pela F/Nazca, com direção minha. A gente filmou tudo fora do Brasil, em 10 dias.”

E agora, se você não viu o video, veja (ai emn cima). E, logo abaixo, curta as fotos que o Vellas tirou e que, na minha opinião, ficaram fuderosas excelentes.

 

 

Agora… se você viu o video, as fotos, e ainda chegou até o final do post, fica aqui uma “pegadinha”: segundo as biografias (já li duas) do Capa, ele não estava com a Leica dele quando morreu. Ele tinha mandado ela de volta pra Paris através de um amigo, porque estava com medo de perder ela durante a guerra. Alguns dizem que ele estava usando apenas uma Contax, outros dizem que estava também com uma(s) Nikon.

Mas, cá entre nós? Isso não tem a menor importância. O video ficou lindo, e é poético. Pode-se até dizer que a câmera morreu com ele mesmo sem estar nas mãos dele.

Na verdade, se tirar a parte comercial do video, já seria um curta-metragem lindo narrando como uma câmera de um fotógrafo de guerra morre quando ele morre no campo de batalha.

Parabéns Vellas!

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!