16comentários

Analisando o tal scanner de filme da Lomography: o seu “segundo scanner”

por em 23/01/2013
 

No dia 14 passado (de janeiro…. de 2013…), a Lomography deu uma zoneada na cabeça das pessoas ao lançar o que ela chamou de “Lomography Film Scanner”. Isso porque as pessoas começaram a se perguntar se a qualidade desse trequinho seria boa, e se valeria a pena usar/comprar ele.

Mas antes de continuar, um resumo pra quem não sabe do que a gente tá falando. O tal scanner nada mais é do que uma peça de plástico onde você coloca o filme revelado numa ponta, seu celular com câmera na outra, uma luz atrás do filme se acende, e você tira uma foto… da foto, e pode – no celular mesmo (através de um app da própria Lomography) dar uma tratada básica na foto e compartilhar no feice, no tuíto, no Flickr, etc*…

E, não, não vamos (ser mais um blog a) publicar (mais um) post explicando como o scanner funciona. Pra isso segue, abaixo, um videozinho bem bom pra ajudar a entender como o troço funciona. Dá uma olhada e depois a gente continua.

E se ainda assim você não entendeu como ele funciona, acessa essa página e lê tu-di-nho que não vai ter como você não entender :-P

Todo mundo alinhado? Beleza. Vamos continuar.

Pois bem, o scanner – como scanner – é assim uma Brastemp? Não. Eu compraria? Sim. Mas eu não tenho já um scanner de mesa? Sim. Então porque você quer mais um, my preciuouss? Porque esse é portátil, prático, e me permite digitalizar rapidinho e sem precisar ligar o computador e gastar uns 15 minutos abrindo programa, selecionando, esperando scanner esquentar, scaneando, tratando… pra simplesmente mandar uma foto das minhas férias pra minha avó pelo Facebook (sim, minha avó usa o Feice… mais do que eu até ;-).

fed0da98adad2e788ab6c3fb300355ed7934af

O Lomography Film Scanner não é um concorrentes dos scanners de mesa (e, até onde vi, nunca se comparou a um), e – diferente de outros scanners pequenos que trabalham de forma parecida – não promete ser a solução definitiva pra todas as suas necessidades de digitalização. Ele é o que é: um segundo scanner.

Saca o conceito de segundo carro (um carro principal em casa e um segundo, pros filhos, pra esposa…) ou segundo computador (um bomzão e um segundo, meio velho, mas que dá conta). Pois bem, que a Lomography não se ofenda, porque a idéia de segundo scanner é muito boa! Desde que o scanner não custe os olhos da cara, é claro. E porque? Pelo exemplo que dei acima, e que a própria Lomography dá em seu video: tem horas que você não quer SCANEAAAAAARR suas fotos em mega alta qualidade super duper tratadas. Você só quer passar elas pro celular pra mandar pra alguém.

O mesmo conceito, aliás, já foi usado (e debatido aqui) pela 1000memories.com e seu app Shoebox, lembra?

Mas nem tudo são flores. Achei uma puta falta de sacanagem o troço funcionar só com filme 35mm (135) e termos que esperar provavelmente outros produtos pra podermos ter a mesma liberdade pra scanear fotos em 120 ou em 110. Até porque se lançarem (mais) um scanner pra 120 e (ainda) outro pra 110… a gente vai ter que ter mochilas bem grandes pra carregar os três por aí, né?

Mas, enfim… vamos esperar pra ver. Melhor isso do que não ter opção nenhuma. Compra quem quer. Quem não quer, manda scanear e seja feliz. ;-) Eu quero um. #prontofalei.

* Estranho mas, aparentemente, até agora, nada de você poder subir do app diretamente pra sua LomoHome no site da Lomography… vai entender… ;-)



Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 03/02/2013 em 5:58 pm

    Eu achei que esse trequinho tem tudo a ver com a filosofia Lomography de ser. Aquela coisinha que vc olha e sorri e onde a briga por megapixels é o que menos importa. Creio que a conversao para 110mm e 120mm venha através de acessórios vendidos posteriormente, mas se assim não for e precisar comprar equipamento completo para os outros formatos, também é coerente com a filosofia da turminha vienense. Veja a Diana tem 120mm (com acessório para 135mm que custa mais que a camera Diana Mini), tem a mini e a Baby. Coisas separadas.

    Responder

  • 29/01/2013 em 2:06 am

    Achei mais legal a idéia de usar o iphone numa polaroide como já mostraram por aí.
    Como já falei anteriormente, esss caras da lomography invesem tudo nas tranqueiras e NADA no que interessa mesmo: revelação caseira, químicos, papel fotográfico etc… Triste.

    Responder

    • Marcos
      31/01/2013 em 12:17 pm

      Silas,

      Concordo em partes. Eles realmente deveriam investir em revelação caseira, mas não acho que seus produtos sejam tranqueiras, pelo menos eu vejo muita qualidade na minha Belair ;)

      Responder

  • Marcos
    28/01/2013 em 12:37 pm

    Eu fiz a minha pledge para receber um. Minha experiência com scanners caseiros não foram boas, colocar tela branca no micro e fotografar negativos não ficaram nada boas (aparece os pixels da tela), comprar um scanner de qualidade é caro, portanto estou apostando nesta belezinha.
    Se eu precisar de imagens de alta resolução eu mando para o laboratório, mas geralmente não é este o caso. Geralmente digitalizamos para colocar na lomohome ou em qualquer outro site de fotos, para isto um scanner como o da Lomography vai diminuir meus custos e poderei fotografar mais. Esta é a minha opinião!

    Responder

  • 25/01/2013 em 12:18 am

    Eu penso assim.. que esse scanner só é válido mesmo pelo lance da portabilidade.. porque pra usar em casa (caso não queira ter a qualidade de um scanner de mesa no momento), daria na mesma eu fazer isso colocando o negativo em cima de uma tela branca do computador, de uma mesa de luz, ou qualquer coisa iluminada..
    Agora fiquei com uma coisa na cabeça.. se o melhor Pró que ele tem é a portabilidade, isso significa que a galera anda por ae com seus negativos ou positivos na mochila????

    Responder

  • 24/01/2013 em 12:46 pm

    Não sei não, viu? Prático é, mas acho que pra quem quer manter a qualidade das fotos e não simplesmente compartilhá-las em redes sociais, me parece uma tremenda arapuca.
    Aliás, estou gostando das mudanças no layout do blogue. Legal mesmo seria se as fotos que acompanham os post viessem em tamanho grande (sem precisarmos clicar e sair do texto pra ver a foto direitinho).

    Responder

    • 24/01/2013 em 1:50 pm

      Como a qualidade é a do celular, e eu conheço a qualidade das fotos do meu celular, já sei o que esperar: fotos mem aprox 800 a 1000px na aresta mais longa, a 72 dpi ;-)

      Responder

  • Mateus
    23/01/2013 em 9:52 pm

    Não consigo ler os posts nesse novo formato do site. Clico em “Leia Mais” e volto pra mesma página. Alguém notou isso também?

    Responder

  • Cosette
    23/01/2013 em 6:42 pm

    André, voce tem lomohome? :)

    Responder

  • 23/01/2013 em 5:21 pm

    Já saiu o app??? O que gostei foi o app gratuito… é gratuito mesmo, né?

    Responder

  • Thiago
    23/01/2013 em 2:32 pm

    Eu já embarquei na onda e peguei uma cota no Kickstarter por $50 obamas (perdi a onda mais cedo de $40 obamas)! Acho que quando lançarem por aqui, será bem mais que $150 dilmas!

    Responder

Deixa aí seu comentário!