2comentários

Experimentei a Belair X 6-12 da Lomography. E dai?

por em 06/02/2013
 

E daí que achei ela legal. E vou contar porque…

Mas antes de tudo, se você não conhece a bixinha, dá uma olhada nesse post que fizemos dela, e do podcast no qual falamos dela.

Bom, antes de tudo, vale ressaltar que não usei uma Belair, assim, de verdade, daquelas que aparecem nas fotos de divulgação… foi mais legal do que isso! :-D Pela segunda vez na vida, tive a chance de fotografar com um protótipo de uma câmera da Lomography, o que é legal (ser um protótipo, e não necessariamente ser da Lomography :-P ) porque nos permite ver a câmera em seu estado mais primário, mais tosco, mais básico, e ver como ela é e funciona sem se distrair com “bunitezas” e afins.

Uma tentativa de compor um quadro mais controlado. Mas câmeras sem visores fiéis não são bons pra isso. Não tem jeito.

Uma tentativa de compor um quadro mais controlado. Mas câmeras sem visores fiéis não são bons pra isso. Não tem jeito.

Mas nem tudo são flores. Protótipos também costumam vir sem alguns recursos. Esse, por exemplo, veio apenas com duas opções de ISO (100 e 400, o que restringiu um pouco meus testes, já que gosto de fotografar mais com ISO 400 pra cima) e com uma lente. Mesmo assim  deu pra me divertir.

O que achei da câmera? Achei bacana (odeio o adjetivo “bacana”… ele não quer dizer nada! ;-) boa de se usar, apesar do tamanho meio gigante, algo (em termos de praticidade) entre uma Diana e uma Lubitel (usando exemplos Lomográficos), e bastante simples, mesmo pros menos experientes. O fato dela ter um fotômetro ao estilo LC-A, Olympus Trip 35 e afins, que regula a velocidade pra você, ajuda a “salvar” algumas fotos, e usei bastante isso pra ver o quanto ela conseguia impedir que eu perdesse algumas fotos em testes que fiz.

A lente é tranquila de manusear, e o foco também bem simples. Pena que não pude usar outras lentes.

 

Abaixo a galeria das fotos que fiz (dois filmes, um Lomography Color 400… ou seria 200? Não me lembro agora, e um PB Lomography 400), com comentários foto a foto com minhas impressões.

Ah, e obrigado à turma da Lomography Brasil por ter me emprestado a câmera pra esse rolé de testes ;-P

*A primeira vez foi quando participei da fase de testes da Spinner 360… cujo protótipo, todo branco, guardo com carinho até hoje ;-P

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!