3comentários

Zorki: From russia with love

por em 20/02/2013
 

A Leica é talvez a câmera mais copiada em toda a história. E vem daí a maioria das mais tradicionais marcas de equipamentos fotográficos. A FED não é tradicional mas não foge desta regra, nasceu como escritório comunista mas iniciou sua produção ótica fazendo réplica barata de Leica para o Governo Russo.

DSC_6033_2

A segunda guerra mundial também ajudou a delinear o mercado fotográfico na Europa, onde fábricas russas foram totalmente destruídas pelas invasões alemãs e fabricas alemãs foram tomadas pela Rússia como recompensa de guerra, levando tecnologia e maquinário para seu próprio mercado, e no Japão, onde os Estados Unidos supervisionaram toda a produção de equipamentos óticos após o desfecho da SGM.

Compondo o quadro das fábricas destruídas, a FED passou a produzir sua rangefinder em parceria com a Fabrica de Instrumentos Óticos de Krasnogorsk, a KMZ, indústria de equipamentos que não havia sido destruída. Após o final desta parceria, a KMZ continuou a produzir a rangefinder, mas sob o nome Zorki. A Zorki começou a produzida em 1948 e teve seu último modelo feito em 1966 totalizando 11 modelos diferentes.


Em tantos anos de aperfeiçoamento, a Zorki passou de simples cópia de Leica para um projeto singular e relativamente preciso, famoso no mercado ocidental pela boa construção e acabamento razoável. Utiliza objetivas no padrão M39 e é porta de acesso ao mount mais famoso do mundo, o Leica.

Com tantos anos de produção e tantas versões, existe uma infinidade de detalhes que diferenciam os modelos entre si, mas os mais comuns e confiáveis estão entre o 4 e o 6, e aqui particularmente falamos sobre o 4 e o 4k. A principal diferença entre os modelos 4 e 4k está na maneira de transportar o filme. Enquanto no 4 o transporte é feito via botão texturizado, no modelo 4k isso acontece via alavanca de avanço, o que deixa esta versão mais ágil e intuitiva de usar.

A Zorki 4 é construída em metal e revestida em alumínio com aplique vulcanizado que substitui o couro, detalhe que lhe confere um ar bastante contemporâneo. Seu viewfinder é claro e tende para o magenta, ajudando bastante no contraste. Tem velocidades que vão do 1s ao 1/1000 além do B, que só podem ser alteradas com o shutter armado, com o risco de danificar o sistema de armação da cortina.

DSC_6024_2

As objetivas que equipam os modelos Zorki 4 e 4K produzidas pela KMZ são frutos da mesma situação. As fábricas da Carl Zeiss fizeram parte das recompensas pelos estragos da segunda guerra, e todos os projetos e parte dos maquinários e projetistas da Zeiss foram “importados” para a KMZ.

Assim as objetivas Jupiter-8 e Industar-50 que equipam as Zorki são na verdade réplicas fiéis aos projetos Sonnar e Tessar, respectivamente. As versões russas são conhecidas por sua extrema nitidez no centro do quadro, e pela boa qualidade na renderização de cores e a ressalva fica quanto a resistência do alumínio, material usado na construção do barril que pode ser dobrado com mais facilidade que outros metais.

A Zorki é uma Rangefinder Full Size típica do meio do século passado, equipada com cortina horizontal em tecido e sem fotômetro e seu uso é complexo, já que existe uma sequência quase rígida de comandos para sua operação.

Apenas a seleção da abertura pode ser feita em qualquer momento, já que a velocidade só pode ser setada após a armação do shutter, e o foco só pode ser feito após o enquadramento, que por sua vez só pode ser feito com a velocidade setada. Mas entendida e assimilada a sequência, a companhia desta russa original garante ótimas derivas fotográficas.

Abaixo você vê mais algumas fotos dessas belezinhas.

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Jonas
    22/02/2013 em 1:41 am

    Pedro, tudo bem?

    Você saberia indicar qual a Zorki (ou FED) mais interessante? A 4k é melhor que a 5 e a 6?

    As Industar-26m ou Industar 61 são melhores que a Industar 50 que vc comenta acima?
    Qual seria a lente soviética pras Zorki com melhor qualidade?

    Obrigado e um abraço

    Responder

    • 22/02/2013 em 2:34 am

      Fala Jonas, nunca tive uma Zorki 5 ou 6, mas já li alguma coisa sobre elas e parece que a 6 é mais evoluída que a 5 (!!!). Eu sinceramente gosto da 4k, e a jupiter 8 2/50 cópia de Zeiss é a minha objetiva preferida. Também nunca tive industar 26m ou 61, o que ouço falar é que a 61 é extremamente nítida e a 26m boa, mas comum 2.8, acho que alguém que já teve pode falar muito mais do que eu! Eu já usei a industar 50 e achei ela muito boa para fotografar na rua, no sol, mas muito escura pra outras coisas. Sempre assim, depende do uso. Dá uma olhada nesse link: http://www.russianplaza.com/Zorki%20I%201%202%203%204%205%206%20C%20M.htm
      abraço

      Responder

  • Gustavo
    20/02/2013 em 11:59 am

    Tenho uma FED 3 com uma lente industar 61, realmente a qualidade das imagens é espetacular, o foco é muito preciso e a câmera bem robusta. Vale muito a pena, é uma câmera super barata.

    Responder

Deixa aí seu comentário!