6comentários

Minolta Hi-Matic 9. A “Leica para os que não querem pagar por uma Leica”…

por em 27/02/2013
 

Sempre tive preconceito com Minolta. Quando eu era criança só os japoneses mais malucos tinham Minolta e isso não poderia ser um bom sinal. Tudo isso mudou no dia em que descobri que a Leica trabalhou em parceria com a Minolta durante quase toda a década de 70. Isso não seria grande coisa se a Leica não fosse responsável pelo início da maioria das companhias de câmaras fotográficas que existem hoje. (A primeira Canon por exemplo era uma cópia japonesa da alemã Leica). Se o fabricante da câmera mais desejada do mundo elegeu a Minolta como parceiro para desenvolvimento de novos projetos durante quase uma década, eu bem que poderia dar uma chance a ela também.

DSC_1322Foi durante esta pesquisa que conheci a Hi-matic 9. A Hi-matic 9 é uma rangefinder full size que alguns chamam de “leica para os que não querem pagar por uma leica”, possui objetiva fixa em 45mm, uma rápida rokkor 1:1.7, famosa por produzir imagens muito nítidas e saturadas.

Esta rangefinder funciona em prioridade de abertura prioridade à velocidade ou completamente manual, com fotômetro visível no finder. Essas características tornam a Hi-matic 9 uma das cameras mais versáteis entre as rangefinders full size. Ela também pode funcionar sem pilhas, já que seu shutter é completamente mecânico.

Construída em metal e plástico, esta minolta é robusta e muito bem acabada, desenhada em traços limpos com cantos quase vivos e alavanca de avanço muito minimalista. Seu sistema de rangefinder é bem claro e fácil de usar, e possui correção do efeito paralax, gerado pela diferença de posição entre a janela do sistema e a objetiva que irá captar a luz.

É indicada para quem busca uma rangefinder versátil para fotografia de rua e não faz questão de que seja canon.

Gostou? Saiba mais sobre a Minolta Hi-matic 9 aqui, e veja mais fotos dela abaixo.

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 26/05/2014 em 4:50 pm

    Eu sempre li isso da Olympus SP 35, inclusive no site do Ken ele diz a mesma coisa da SP. Estou esperando a mesma chegar para ver se ela é tudo isso ou não, mas por todos os reviews que li, a SP 35 é bem melhor mecanicamente.

    Responder

  • Junior
    05/04/2014 em 9:56 am

    Eu achei uma Minolta Hi-Matic 5 á venda e tenho muito interesse em compra-la mas não sei se valeria a pena ( ta por R$80,00 )

    Responder

  • 11/11/2013 em 11:33 am

    bem lembrado da Minolta CLE. essa sim é uma que eu busco há um bom tempo.

    Responder

  • Eduardo
    27/02/2013 em 12:32 pm

    Eu tenho uma Minolta Hi-Matic 9 e preciso fazer uma correção: no texto diz que ela funciona em prioridade à abertura e manual, mas na verdade ela não funciona em prioridade à abertura, ela funciona apenas em prioridade à velocidade ou então totalmente manual. E a qualidade não é nem um pouco comparável à de uma Leica (o shutter Seiko-Fla é problemático), mas que ela é melhor que uma Canonet, disso não há dúvidas.

    Responder

    • 27/02/2013 em 4:32 pm

      Bem apontado Eduardo, é prioridade à velocidade e isso é óbvio pois seu shutter é mecânico. Tivemos a mesma discussão quando postamos este review no Fotografe e um leitor me avisou sobre e eu cometi o mesmo erro novamente, valeu por corrigir!
      Ela não se compara mesmo a uma Leica, mas pra gente que não pode comprar uma, a himatic 9, a canonet 17s e a electro GT,GS já quebram um galho. Agora, se voce quiser mesmo chegar perto de uma Leica sem ter que vender o carro, dá uma olhada na Minolta CLE.
      abração

      Responder

Deixa aí seu comentário!