8comentários

Revelar filmes coloridos em casa não é tão difícil quanto parece… será?

por em 02/05/2013
 

Uma das coisas que gosto no site Japan Camera Hunter* é que o Bellamy, além de gostar de câmeras analógicas muito legais, parece não ter muita paciência pra, ele mesmo, relevar filmes em casa. Por isso, sempre que possível, ele convida amigos pra falar sobre revelação em seu site. E eu aproveito pra traduzir esses textos (sim, temos autorização ;-) e colocar aqui.

Portanto, a partir de agora deixo vocês com o Bellamy e seu amigo Horatio. Fala aí, galera!

Horatio Carney foi muito gentil em preparar um post pra nós sobre como revelar filmes coloridos. Vamos combinar que só a ideia de fazer isso causa arrepios na maioria de nós. Eu fiz isso uma vez na faculdade e fiz besteira. Mas Horatio insiste que não é tão difícil quanto pode parecer. E pra provar ele juntou pra nós um passo a passo bem informativo sobre o assunto.

A Cartilha do C-41:

Revelação de negativos coloridos, ou C-41, não é difícil. É isso mesmo. Por isso, não deixe que os pessimistas te convençam do contrário. Sim, o processo pode ser chato, mas insisto em dizer que o processo C-41 está dentro das capacidades de qualquer fotógrafo que já domine os conceitos mais básicos de revelação de negativos preto e branco.

Verdade seja dita, de certa forma a revelação de negativos coloridos é mais fácil do que a de preto e branco. Digo isso porque na revelação preto e branco existe um numero imenso de combinações de filmes, químicos, tempos e agitações que podem ser utilizados para se alcançar uma vasta gama de resultados. Com a revelação de filmes coloridos não é assim. Existe um método básico, com um grupo de químicos e um grupo de tempos de revelação. Se isso não faz o processo ser bem simples, pense que ele leva apenas 15 minutos, do começo ao fim. Nada mal, né?

Então, porque tanta gritaria sobre o assunto? Isso é simples de entender também. Pro processo C-41 funcionar, você tem que monitorar a temperatura do revelador com extremo cuidado, assim como ser preciso nos tempos e nas agitações. Se errar alguma dessas coisas, você vai obter cores estranhas e contraste ruim. Antigamente esses erros eram sinônimo de problema sério, já que os fotógrafos precisavam dos negativos perfeitos para trabalhar com suas ampliações. Hoje em dia, com a digitalização e os softwares de correção, isso não é mais tão grave.

Mas veja, não estou dizendo que você não tem como conseguir bons resultados. Na verdade, se você seguir o meu método vai conseguir resultados BEM legais. Mas o que eu estou dizendo é que revelar negativo colorido é bem mais tranquilo se você for digitalizar o filme, já que qualquer desvio de cor pode ser facilmente corrigido via Photoshop. De qualquer forma, não deixe o processo assustar você.

O Equipamento:

O kit mais comum que você vai encontrar por aí é o Tetenal C-41 Press Kit [Nota do Tradutor: A B&H, até onde sei, não entrega quimicos no Brasil, mas a Freestylephoto.biz entrega…]. Esse kit também é vendido com os nomes Jobo e Unicolor, mas são todos a mesma coisa. Ele inclui quatro químicos em pó bem fáceis de dissolver e, segundo a embalagem, rendem a revelação de 12 a 15 rolos de filme 35mm (alguns usuários já publicaram na internet que conseguiram revelar até 25 a 30 rolos com uma embalagem).

2

Preparar o kit Tetenol é bem simples. O revelador é dissolvido em um litro de água quente, enquanto os Blix A e B são dissolvidos juntos, em outro litro. Já o estabilizador é dissolvido em um terceiro litro. Tome cuidado pra não respirar o pó enquanto dissolve, já que esses quimicos são tóxicos. Quando terminar, armazene cada químico em uma garrafa de plástico fosca, à prova de luz.

3

Estamos quase prontos pra começar, mas antes deixe-me dizer algumas palavras sobre a minha receita particular. O aviso mais importante é que eu uso dois banhos de água. O primeiro é um banho de aquecimento feito com água muito quente. Eu uso ele pra trazer os químicos rapidamente pra temperatura certa. O segundo banho é um banho de manutenção mantido à 39 graus que mantêm os químicos na temperatura certa depois deles terem sido aquecidos. Eu tenho esses dois banhos preparados e montados embaixo da minha pia pra que eu possa acrescentar água quente ou gelada sempre que necessário, e uso dois termômetros, um pra monitorar o banho de manutenção e outro pra ficar de olho no revelador enquanto ele é aquecido.

4Começando os Trabalhos:

Eu estou assumindo que você já sabe como carregar o filme nos carretéis e como coloca-los nos tanques de revelação. Mas caso você ainda não sabia, pode dar uma olhada aqui.

Comece colocando as garrafas dos químicos no banho de aquecimento. Coloque um termômetro na garrafa do revelador e espere que ele chegue a 39.5 graus. Essa temperatura é, na verdade, meio grau acima do ideal, mas eu percebi que despejando os químicos no tanque eles perdem a quantidade certa de calor pra chegar à temperatura correta.

5

Enquanto você espera os químicos aquecerem, vá em frente e prepare o banho de manutenção usando pequenas quantidades de água quente e fria até que ele atinja exatos 39 graus. Depois de alcançar essa temperatura, você vai precisar manter ela assim pelo restante do processo. E isso geralmente significa acrescentar periodicamente jatos de água quente sempre que você perceber que o termômetro está baixando. É simples assim.

Esse é um bom momento de dar o primeiro banho no seu filme. Isso vai permitir que a água sature a emulsão pra que os químicos sejam mais eficazes. O banho também serve pra aquecer o tanque e limpar a camada anti-reflexiva do filme. Jogue um pouco da água do banho de manutenção dentro do tanque de revelação e então coloque o tanque dentro do banho de manutenção enquanto espera os químicos terminarem de aquecer.

Quando o revelador chegar aos 39.5 graus, jogue a água do tanque de revelação fora e jogue dentro o revelador. Quando o tanque estiver cheio, tampe e comece a contar o tempo. Agite o tanque invertendo ele completamente e depois voltando ele à posição normal pelos primeiros dez segundos. Em seguida, faça o mesmo para quatro inversões a cada meio minuto. Certifique-se de colocar o tanque no banho de manutenção quando ele não estiver sendo agitado, ou os químicos vão começar a esfriar.

C-416

Depois de começar o processo de revelação, eu paro de colocar água quente no banho de aquecimento. O revelador é o químico mais sensível à temperatura, já que o blix tem tolerância de até 3 graus, pra mais ou pra menos, e o estabilizador pode esfriar sem problemas enquanto estiver sendo usado. Mas o melhor, pra não complicar, é deixar os químicos na bandeja de aquecimento por  enquanto.

Aos 03:13 (três minutos e quinze segundos), jogue o revelador de volta na garrafa e aos 03:30 (três minutos e trinta segundos) jogue o blix no tanque. A palavra “blix” é uma combinação das palavras “bleach” (alvejante) e “fixer” (fixador). O alvejante remove as três emulsões de prata do seu filme, deixando pra trás apenas as tintas coloridas, enquanto o fixador corta a sensibilidade da emulsão à luz.

Agite da mesma forma que antes por 06:30 (seis minutos e meio). Além disso, enquanto o blix libera gases durante essa fase, é uma boa ideia deixar a tampa do tanque aberta em alguns momentos para evitar que se acumule pressão. Quando terminar, coloque o blix de volta na sua garrafa.

Agora você já pode abrir o tanque e lavar o negativo em água corrente morna por 3:00 (três minutos). Isso vai livrar o negativo de qualquer resto de blix que tenha ficado nele.

Finalmente, coloque o estabilizador no tanque e agite por dez segundos. Aos 1:00 (um minuto), devolva o estabilizador pra garrafa.

E esse foi o estágio final do processo de revelação. Nada de banho final, nada de Photoflo. Simplesmente pendure os negativos pra secar!

C-417

Apesar dos negativos parecerem meio leitosos após saírem do tanque, depois de alguns minutos eles vão começar a clarear e, depois de algumas horas, você vai ter em mãos negativos nítidos e prontos pra serem digitalizados.

Um conselho importante: é bom lembrar que esse é o meu processo. Eu brinquei algumas vezes com ele e percebi o que funcionava pra mim. Eu sugiro que você use esse artigo como referência e faça o mesmo. Portanto, experimente, divirta-se e descubra o que funciona pra você!

* Se você não está conseguindo abrir o site Japan Camera Hunter, saiba que, por algum motivo bizarro e inexplicável, o site não abre em conexões de interent realizadas pela rede da NET / VIRTUA. Pelo menos não em SP. Talvez no resto do Brasil seja igual…

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • José filipini
    06/08/2016 em 10:34 am

    ola , sou curioso gostaria de aprender revelar . como? porem , gostei dos comentarios tamben viajei prazamerica

    Responder

  • Marcio
    29/08/2015 em 10:14 pm

    Trabalhei Na minha adolescência revelando filmes e fotografias num pequeno laboratório no interior da Bahia. Bateu uma saudade danada daqueles tempos bons.

    Responder

  • 24/05/2013 em 8:57 pm

    Olá amigos.
    Pelo que já li, não é possível importar produtos químicos devido a legislação brasileira….
    Correto?

    Responder

  • 02/05/2013 em 12:25 pm

    fala bem André !!!
    atualmente o kit mais econômico e mais facil de manipular e o Digibase C41 KIT .
    e um kit de processamento desenvolvido pela Rollei apartir do zero , todos oa quimicos são liquidos e os quites podem ser encontrado em 4 tamanhos mini (500ml para 10 a 12 rolos )
    midi (1L para 20 a 24 rolos (e o que eu uso atualmente)) maxi (2,5L para 50 a 55 rolos) e o maxi super (5L para 100 a 110 rolos) .
    os kitis , ja vem com todos os dosadores e as intruçoes para fazer lotes de 250ml de solução de uso que da para revelar de 3 a 5 filmes com 250ml ( mas há alguns malucos na net que ja revelaram 20 rolos com 250ml , eu prefiro usar o recomendado pelo fabricante .
    as soluções concentrada podem ser guardada durante anos , em quanto que as soluções de uso (concentrado diluido em agua ) podem se armazenado durante algumas semanas .
    eu geralmente compro em uma loja fisica aqui na suecia , mas a uma site alemão que entrega tambem no brasil
    http://www.macodirect.de/colour-chemistry-c-765_767.html

    Responder

Deixa aí seu comentário!