7comentários

As irmãs russas: Smena 8M e Smena Symbol

por em 07/05/2013
 
Lente da Smena 8M. Quase igual à da Symbol

Lente da Smena 8M. Quase igual à da Symbol

Atendendo aos pedidos de alguns leitores, aqui está um review da Smena (ou Смена, em russo).

Essa camerazinha de plástico começou a ser fabricada na União Soviética (URSS) em 1953 e teve pelo menos 26 versões lançadas até que deixou de ser produzida, em 1995. Na URSS as coisas eram meio caóticas. Um modelo de câmera às vezes era produzido em várias fábricas que ficavam espalhadas pelos países do bloco. A Smena, por exemplo, foi fabricada inicialmente pela GOMZ (Rússia). Depois foi para a MMZ (Bielorrússia) e, por fim, voltou para a Rússia, na famosa Leningradskoye Optiko Mechanichesckoye Obyedinenie (LOMO).

Como existem muitas variações e post ficaria enorme de grande se eu falasse de todas, vou focar nos modelos mais conhecidos atualmente: a Smena Symbol e a Smena 8M. Quem quiser ver a lista completa pode dar um pulo no Camerapedia. As duas têm muitas características em comum:

– Usam filme 135, ou 35mm;

Foco por zona, com marcações de distâncias que vão de 1m a 10m e infinito. O sistema é impressionantemente preciso e a grande profundidade de campo da lente facilita bastante nossa vida;

Velocidades do obturador vão de 1/15 a 1/125 e tem a função bulb (aquela que você segura o botão e o filme fica exposto pelo tempo que quiser);

– Marcação pictográfica das velocidades (nuvenzinha, solzinho, solzinho detrás da nuvenzinha e talz);

– Lente 40mm, com diafragma f/4, de três elementos. Existe uma edição especial da 8M com lente Industar 40mm f/2.8;

– Anel de diafragma em volta da lente;

– Sapata de flash;

– Rosca para tripé;

– Contador de poses que não funciona direito;

– Case de couro cafona.

Smena8M

Olha a 8M aí

Muito bem, agora vamos às particularidades. A 8M, fabricada de 1970 a 1995, é bem chatinha de usar. Para começar, o avanço do filme é feito girando uma rodinha serrilhada, que esfola o dedão antes de chegar na metade do filme. Depois de avançar, é preciso armar o disparador, abaixando uma alavanca ao lado da lente. O mais irritante é que eu sempre esqueço o dedo em cima dessa alavanca, aí a cortina não fecha e acabo sempre queimando uma ou duas fotos por causa disso. Ela precisa de cabo de sincronismo para o flash  e  permite usar cabo disparador (acho que é a única vantagem em relação à Symbol).

E essa é a Symbol

E essa é a Symbol

A Symbol foi fabricada entre 1970 e 1993. Por ser um projeto mais moderno, é mais fácil de usar do que a 8M. Ela tem sistema de avanço rápido do filme, por meio de uma alavanca, que serve também para armar o obturador automaticamente. As vantagens são que o tempo entre uma foto e outra é menor e não precisamos esfolar o dedo para passar o filme. Ela tem também uma rodinha com marcações ASA e DIN na parte de trás, para nos lembrarmos de qual filme está carregado. Muito útil. Uma grande evolução é que não precisa mais do cabo de sincronismo de flash.

Cá entre nós,  não entendo os russos. Por que fabricar duas variações da mesma câmera, na mesma época e com uma diferença de qualidade tão grande? Pior: a câmera mais legalzinha morreu primeiro. Eu hein!

Mas, apesar dos pesares, gosto muito de fotos feitas com essas câmeras. Vou dar alguns exemplos:

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Diogo Carvalho
    09/05/2013 em 9:51 pm

    olá Samuel, adoro as Smenas e gostei muito do teu post, eu mesmo tenho duas, uma Smena 7 e uma 8M. só fiquei com a pulga atrás da orelha quando vc diz que o sistema de foco delas é “impressionantemente preciso”. minha experiência com elas é exatamente o contrário rs! fotografo muito em f/4 e f/5.6 e não raro saio com umas fotos fora de foco, mesmo fazendo hiperfoco. como vc faz? abraço!

    Responder

    • 14/05/2013 em 10:50 am

      Oi Diogo. Desculpe a demora. É que eu estava com problemas para acessar o site do trabalho e tenho chegado em casa de madrugada quase todos os dias. É meio difícil dizer o que há de errado no seu caso. Pode ser que a lente esteja desregulada, ou talvez você não esteja estimando a distância muito bem. Outro ponto é que com aberturas maiores (f/4, f/5.6) é mais fácil errar, já que a profundidade de campo diminui.

      Como eu disse no post, meu maior problema é com a alavanca que arma o disparador (meio burro, eu sei). Geralmente não erro foco. Algumas pessoas já fotografaram com minha 8M e erraram um pouco por não estarem acostumadas com foco por zona.

      Responder

  • marcela
    08/05/2013 em 9:25 am

    a Symbol me surpreendeu muito, não esperava fotos com tanta qualidade, virou minha queridinha. Tenho uma Sokol para experimentar agora. Adorei o artigo! ;)

    Responder

  • 07/05/2013 em 9:14 pm

    Eu estou cada vez mais com vontade de ter uma Smena 8M. Acho uma gracinha! E saber que é chatinha de usar só aumenta a minha vontade de ter uma! =D

    Responder

  • 07/05/2013 em 10:15 am

    Olá, tenho a Smena 8M e realmente ela é uma camera bem chatinha para o avanço das fotos, o primeiro filme que fiz estraguei todo por que não tinha entendido o processo. Mas sobre a alavanca da frente acho uma vantagem em relação ao outro modelo pois te facilita fazer duplas exposições! é só abaixar a alavanca e pronto, bater sua segunda foto! Ouvi dizer, mas nunca tentei que a lente dela é de fácil remoção podendo ser adaptada para um pinhole facilmente também.

    Responder

    • 07/05/2013 em 10:49 am

      Oi Guilherme. Realmente a alavanca facilita a dupla exposição. Ponto para a 8M! Quanto à remoção da lente, que medo!!! Não sei se me arrisco kkkk. Mas, se vc quiser fazer o teste e mandar o resultado pra gente, vira até post.
      Abraço.

      Responder

    • 08/05/2013 em 11:20 am

      Eu gosto da 8M, leve, bem russa (tosca, com cheiro de óleo e etc). Sobre tirar a lente, é fácil, dois parafusos dentro do corpo e pronto, fica parecndo uma câmera com lentes intercambiáveis. E o avanço continua funcionando parando no momento certo depois de um frame e só clicar no disparador pra liberar pra próxima pinhole!

      Responder

Deixa aí seu comentário!