3comentários

Fotos de um tempo que eu ainda não era nem projeto…

por em 02/06/2013
 

Resgatar as memórias é ganhar muito, nós aqui já falamos sobre isto e eu pude comprovar o quanto é divertido “voltar no tempo” em que eu não era nem projeto.

Recebi recentemente um presente da minha mãe: um saco com os slides do tempo que meu pai se aventurava como fotografo. Elas são daquelas fotografias que até hoje nós tiramos da nossa turma de amigos, sem compromisso, só pra registrar o momento.

Uma breve introdução sobre o meu pai fotógrafo: ele começou a fotografar no começo da década de 70 com uma Canon (que ele não sabe dizer que modelo era) e com a Pentax Spotmatic F que acabei herdando tempos depois. Preferia usar slides porque era legal reunir os amigos para mostrar as fotos usando um projetor de slides. Parou de fotografar por falta de tempo (é a vida, né?) e disse que se voltasse a fotografar, provavelmente seria usando câmera digital. Fazer o que, né?

Pasmem! Fotografar com filmes cromo (slides) naquela época era a alternativa mais barata que havia porque não tinha o custo da ampliação. Segundo o meu pai (sim, eu chamo ele assim e você pode chamar ele de pai da Dea), era um evento chegar com o slides do laboratório e preparar o equipamento para projeção.

O que mais me chamou atenção é que, embora sejam imagens do anos 70 do século passado, as roupas eu poderia usar hoje, sem problemas.

Daí eu fiquei pensando em como seria ver as minhas fotos daqui a trinta anos…

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Bruno
    11/12/2013 em 8:57 pm

    Acho sempre divertivo ver fotos antigas de familia. Em casa temos duas caixas e varios albuns repletos de fotos. Muitas da epoca em que meus avos eram jovens. Tem uma de meu avo aos 5 anos de idade. Eu me perco por horas vendo.
    Tem algumas fotos com uma qualidade imprecionante, principalmente em PB mesmo a maioria sendo feita apartir de equipamentos simples.
    Sempre gostei de refletir se as fotos digitais que tiramos hoje vao durar tanto. Algumas talvez mas acho que a maioria ira se perder.
    Ganhei minha primeira camera digital em meados de 2004. Tem dez anos apenas e eu nao sei onde foi parar a maioria das fotos. Sei que algumas podem estar em um computador na casa de minha mae mas o aparelho nao eh ligado a anos e eu nao sei se as fotos ainda estao la.
    Hoje eu salvo na nuvem mas se me der um piripaque ou um onibus me atropelar ninguem tem minha senha para abri-las. estarao conservadas e enterradas para sempre.
    Obvio, isso se resolve indo na fototica e “revelando” as fotos mas poucos fazem isso e geralmente soh em algumas fotos.
    Agora, desde que voltei ao analogico, minhas fotos ficam aqui na estante, bem conservadas e por muito tempo ainda disponiveis para apreciar.

    Responder

  • Luis Marcelo
    02/06/2013 em 1:07 pm

    Olá Andrea
    Muito bacana seu post, me fez lembrar esse hábito que meu pai também tinha. Minha mãe ainda tem centenas de slides guardados, eu fotografei alguns para guardar de recordação, são sempre muito lindos de ver. Vou deixar o link aqui: http://bit.ly/11fqxHL

    Responder

Deixa aí seu comentário!