15comentários

Nikkormat: a Nikon F para o povo

por em 28/06/2013
 

A Nikkormat foi minha primeira Nikon e isso não foi por acaso. Desenvolvida para suprir o crescente mercado fotográfico amador, a Nikkormat é a versão acessível da profissional NikonF. Descobri que ela é relativamente barata, fácil de encontrar em bom estado e aceita praticamente todas as objetivas Nikon fabricadas desde 1959.

Pra mim ela deveria se chamar NIKON P, de popular.

DSC_6099A Nikkormat é tambem minha câmera favorita. Não é só o desenho clássico e reto, é também o acabamento refinado Nikon, em uma época em que os equipamentos eram feitos para durar e peso era sinal de estabilidade. Seus controles são simples e sua operação é descomplicada, do tipo “centralize a agulha” e por ser completamente mecânica, não depende de baterias para fotografar.

Seu viewfinder é bem claro e tem boa cobertura do frame e conta com rosca para uso de lentes corretivas, é a primeira a ter tampa traseira fixa ao corpo e recarregamento rápido de filme. Também é a primeira Nikon SLR de prisma fixo.

Totalmente construída em metal, a Nikkormat prova ao longo dos anos a durabilidade de seus componentes, sendo comum encontrar Nikkormats originais funcionando perfeitamente. Para uso de objetivas invasivas e fotografia de longa exposição, a Nikkormat conta com rebatimento do espelho (mirror lock-up) e também com botão para visualização da profundidade de foco, útil tanto para composição quanto para fotometria com objetivas pré-AI.

Apesar de voltada para o mercado amador, a Nikkormat é equipada com obturador metálico de curso vertical e velocidades que vão de 1s a 1/1000s, a mesma alcançada pelo obturador da sua irmã profissional F, e modo Bulb, para uso com disparador. Ao contrário da maioria dos modelos SLR Nikon, o controle da velocidade fica ao redor da objetiva, o que garante o manuseio sem tirar o olho do finder. Se você nunca usou uma câmera assim teste antes de comprar , tem gente que ama e gente que odeia.

DSC_3694As Nikkormats FT (com fotômetro) e FS (sem fotômetro) foram fabricadas entre 1965 e 1967 e tem os melhores materiais e acabamentos. Nestas, o cromo é liso e a chapa metálica é espessa, sem qualquer imperfeição ou ondulação. A Nikkormat FT foi também a primeira câmera Nikon a ser equipada com fotômetro TTL e usa a mesma tecnologia dos equipamentos de medição para Nikon F, o famoso Photomic FT. A FS foi fabricada por muito pouco tempo e por isso é mais “colecionável” já que existem poucos exemplares. Antes de saber disso deixei de comprar uma pela ausência do fotômetro e hoje me arrependo bastante.

As Nikkormats FTn vieram depois de 1967 e são apenas ajustes as diferenças entre os modelos. O ajuste mais importante ficou na comunicação entre corpo e lente, já que no modelo FTn a abertura máxima da objetiva é ajustada automaticamente, toda vez que a objetiva é montada. Nos modelos FT, a abertura máxima precisava ser informada manualmente. O sistema de medição também foi modificado para o agora clássico 60/40. Esta versão é muito comum de ser encontrada e uma das mais conhecidas e foi fabricada até 1975.

De 1975 a 1977 foram produzidos os modelos Nikkormat FT2, que acrescentou o “hot shoe” fixo, plástico em alguns detalhes de acabamento e a tela de foco K, com divisão de rangefinder e microprismas para auxilio de foco. que seria standart a partir de então nos projetos Nikon. Em 1977 tambem foi produzida a FT3, que é essencialmente igual a FT2, mudando apenas o sistema de comunicação entre objetiva e corpo. A FT3 é o ultimo modelo FT a ser produzido e foi feito por apenas alguns meses sendo substituído pela série de projetos FM e FE, que remodelaram a linha amadora da marca.

Além dos projetos FT, a linha Nikkormat também contava com os modelos EL, que eram equipadas com obturadores eletrônicos e tinham o design mais parecidos com a linha de projetos FM e FE do que com as Nikkormats, por isso deixamos para falar deles quando falarmos da FM.

Para saber mais sobre a Nikkormat acesse :

http://www.mir.com.my/rb/photography/companies/nikon/htmls/models/htmls/slrmain5979.htm

http://cameraquest.com/fhistory.htm

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Vgoesdias
    03/09/2015 em 8:02 pm

    Pedro, como coloco o filme 135 nela? Preciso fazer algum corte nele antes, como no vídeo abaixo ou posso colocar normalmente?
    Grato!

    Responder

  • Vgoesdias
    03/09/2015 em 8:00 pm

    A FT usa a PX625 com certeza. Vi no vídeo abaixo:

    Responder

  • Vgoesdias
    03/09/2015 em 7:54 pm

    Ana, a bateria dela é a PX625A. Fácil de achar em sites de vendas.

    Responder

  • 12/05/2015 em 12:49 pm

    Me desculpe pelos erros de digitacao. Escrevi pelo celular.

    Responder

  • 12/05/2015 em 12:46 pm

    Oi, Pedro obrigada pelo post. Ele me ajudou muito. Estava procurando uma nikon para usar com minhas objetivas e fotografar com uma analogica mais completa ( tenho a trip35) e fiquei muito segura e encantada com o seu post devido ao custo beneficio. Ainda pretendo pesquisar outras cameras mas essa me interessou muito. Pretendo fazer do forografia de viagens e passeios apenas com cameras analogicas agim de ter um diario de viagem! Mas fiquei com algumas duvidas. Ela é 35mm? A bateria delas é dificil de encontrar? Como ainda estou insegura gostaria de adquirir uma com fotometro. Obrigada e parabens mais uma vez!

    Responder

  • 26/10/2014 em 6:46 pm

    Você sabe um local para fazer a manutenção dessa câmera? Tenho uma ft2 com duas lentes fixas (28mm e 135mm) que parece estar ok, apesar de toda fungada… :(

    Responder

  • Ana Carolina
    14/10/2014 em 8:08 am

    Olá Pedro! Ganhei uma Nikkormat de um amigo fotógrafo que tinha duas em casa, e a minha tem fotômetro. Como ganhei só o corpo, estou pesquisando uma lente bacana, mas surgiu a duvida: eu não dependo do fotômetro para fotografar, né? Eu ainda não comprei a bateria, mas receio que ela tenha ficado tanto tempo parada que ele não funcione mais….
    Agradeço pela atenção!

    Responder

    • 14/10/2014 em 8:38 am

      Oi Ana, voce não depende do fotometro pra fotografar, da pra usar a tabela sunny 16 ou então ir no shuttometro. de qualquer forma a nikkormat é demais mesmo sem a capacidade de fotometrar. Poe bateria nela e testa, sempre vale a pena.
      qualquer outra duvida avisa!!!
      abração

      Pedro

      Responder

  • 03/02/2014 em 7:14 pm

    Fala Pedro, certxo? To pra comprar uma Nikkormat FTN, revisada e em perfeito estado, a questao é, Só tenho uma lente 50mm 1.8 AF-D e uma Sigma 15mm 2.8 EX DG(mesmo esquema da 50mm, com anel de abertura e sem motor de foco no corpo da lente)… tinha uma Nikon FM, ambas as lentes funcionavam 100% nela. Vao funcionar na Nikkormat do mesmo jeito? Ja vi gente falando que somente as pré AI funcionavam na Nikkormat. abracos!

    Responder

  • Alexandre
    22/07/2013 em 12:35 am

    como fica a abertura nas objetivas modernas?

    Responder

    • 22/07/2013 em 2:04 am

      Fala Alexandre, todas as objetivas Nikon feitas desde 1959 montam nas Nikkormats. As objetivas que tem as famosas “bunny ears” ou as orelinhas funcionam perfeitamente (pré AI, AI e AI-s). A partir da Série E, as objetivas Nikon perdem as orelinhas e por isso o uso destas objetivas depende de um certo jeito. Como as orelinhas sempre ficam em cima do 5.6, basta você indicar manualmente onde o 5.6 está, colocando o pino de contato entre camera e objetiva sempre sobre o 5.6, marcado no anel da objetiva. (Serie E, AF, AF-s, AF-d) Para as objetivas série G e DX o negócio fica mais complicado, pois nessas objetivas a abertura é controlada eletronicamente pelo corpo, e por isso não existe anel de abertura. Neste caso a objetiva ficará montada em sua maior abertura e irá fotografar em sua menor abertura. Há como fotografar usando aberturas variadas, mas além de desconfortável, sempre há risco de danificar o sistema de abertura da objetiva, já que necessitamos usar um “calço” para evitar que a objetiva seja totalmente fechada ao disparo do shutter. Para uso de objetivas modernas eu recomendo a F-80, que é uma camera moderna, AF e relativamente barata.
      Se tiver mais questões, entra em contato

      abração

      Pedro

      Responder

  • eduardo
    28/06/2013 em 2:48 pm

    A FT3 utiliza bateria somente para o fotômetro, correto?

    Responder

    • Pedro
      29/06/2013 em 7:53 pm

      Todas elas precisam de bateria para fotometrar. Acho que no texto isso ficou um pouco dúbio. As FT e FTn usam a PX625 e as FT2 e FT3 usam a LR44, eu acho.

      Responder

  • Victor
    28/06/2013 em 12:15 pm

    Possuo uma nikomat EL feita em 72 e funciona em perfeito estado, meu xodó!! Nikomat não tem igual

    Responder

Deixa aí seu comentário!