12comentários

Qual é a melhor Leica pra você?

por em 03/09/2013
 

Meses atrás o site Japan Camera Hunter postou um texto que deveria servir de guia pra quem quisesse comprar uma Leica. Achei que seria legal trazer as dicas deles aqui pro QF, falando apenas das analógicas. Afinal, sonhar não custa nada… ;-)

São, segundo ele*, várias opções, pra vários bolsos. Vamos ver…

No que diz respeito a preços, diz ele, procurar Leicas baratas é besteira. Apenas excepcionalmente encontramos câmeras dessa marca abaixo do seu valor de mercado. A regra geral é que você vai ter que gastar um mínimo de US$1.000,00 em um corpo Leica, variando bastante. Uma M4 por exemplo custa geralmente bem mais. Isso sem falar nas lentes… e, sim, estamos falando apenas de equipamento usado. Logo, o quão recheado é o seu bolso é a primeira coisa a se observar na hora de comprar uma dessas.

Outro ponto que pode ajudar bastante é se você precisa ou não de um fotômetro na câmera.  Se você precisa, tem basicamente quatro opções (considerando apenas Leicas da serie M):

4

Leica M5: Chamada de “a Leica Perdida”, foi a primeira Leica com fotômetro. Apesar de ser uma boa câmera, nunca ganhou o espaço merecido. A maior falha no seu projeto é a diferença enorme no design com relação aos padrões clássicos de design dos modelos anteriores e posteriores. Seus maiores problemas técnicos são a dificuldade de manutenção e a necessidade de baterias bem raras (Zinc-air batteries). Não é o design mais bonito da Leica, mas é divertida e te diferencia dos demais. Não são absurdamente caras, mas é bom se certificar de que está comprando uma em perfe3ito estado, já que a manutenção não é fácil nem barata.

5

Leica M6: Considerada a melhor Leica M pelo Bellamy, do JCH, ela se destaca pela acessibilidade. É fácil de achar, não é absurdamente cara, simples, mecânica e bem sólida. O único problema é que existem toneladas de modelos diferentes. Um exemplo são os modelos com TTL e os sem TTL. Os modelos com TTL são considerados mais frágeis. A recomendada pelo Bellamy é a que ele chama de “M6 original”, a versão Leitz Wetzlar, fabricada na fábrica Wetzlar, em uma qualidade muito superior a das demais. È uma ótima opção para novatos em Leicas porque, apesar de ter fotômetro, ainda é totalmente mecânica. Ou seja, pode ser usada sem o fotômetro sem nenhum problemas.

6

 Leica M7: Sem muitas diferenças quando comparada à M6, possui um fotômetro aprimorado, modo de prioridade de abertura e leitura do código DX dos rolos de filme. E só. Além disso, não é uma câmera mecânica, o que te impede de usar ela se sua bateria acabar, a não ser com as velocidades 1/60 e 1/125. A única vantagem dela é o fato de ainda ser fabricada, o que te permite comprar uma novinha em uma loja.

Leica MP: Considerada a melhor das melhores, e também a mais cara das caras, o que faz com que a M6 continue sendo a melhor câmera em termos de “custo x benefício”. A construção, a qualidade do material e o visual da câmera são melhores do que os da M6, mas o preço coloca ela num patamar acessível só pelos colecionadores mais ricos. Mesmo assim, é uma câmera incrível. Mecânica, com fotômetro e bem simples de usar.

[UPDATE/ERRATA DE 05/09/2013: Por uma questão de entendimento errado do texto original, eu havia colocado que uma Leica MP poderia chegar a vinte mil dólares. Falha minha. Por isso esse trecho foi retirado do parágrafo acima ;-) ]

Se você não precisa de fotômetro na câmera, suas opções aumentam bastante, pois existem vários modelos de Leicas, e versões desses modelos, sem fotômetro, disponíveis pelo mundo. Abaixo, algumas das principais opções.

7

Leica M3: Lançada em 1934, revolucionou o mundo da fotografia, é até hoje a maior garota-propaganda da marca. Simples e durona, foi criada para atender padrões altíssimos. Seu visor é tão claro que deixa até as “modernas” M6 no chinelo. Possui um fator de 0.92, perfeito para lentes de longa distância, e um de seus únicos pontos fracos é o de possuir linhas guia de enquadramento para lentes de 50, 90 e 135mm. Naquela época podia ser o bastante, mas hoje em dia muita gente fotografa com lentes mais abertas, o que torna o enquadramento bem complicado.

Existem diferenças entre os modelos mais antigos e os mais novos. Por exemplo, os mais antigos tinham dispositivos de avanço de filme de duas etapas, e placas de pressão para os filmes de vidro. Nas mais recentes o avanço de filme é em apenas uma etapa, e a placa de pressão são de metal.

É um modelo fácil de encontrar, e você a encontra por bom preços se estiver procurando por uma que esteja funcionando mas que não esteja linda de morrer.

8

Leica M2: Pode parecer confuso, mas a M2 foi lançada depois da M3, em 1957. O objetivo era que fosse uma câmera mais barata e mais acessível, apesar de hoje em dia ser encontrada com valores bastante salgados. A qualidade da construção era basicamente a mesma, mas ela tinha algumas diferenças de sua antecessora. Por exemplo o contador de exposições, que era manual, e o telêmetro (rangefinder), que era mais simples do que o da M3, com um visor com fator de 0.72 mais propenso a flares, inclusive. Mas ela tinha uma vantagem que faz com que ela seja até hoje popular emtre os fotógrafos de rua: linhas guia de enquadramento para lentes 35mm.

É uma câmera excelente, e foi bastante popular, principalmente por causa das linhas guia. Foram lançadas uma série de variações de fábrica, incluindo a M2-R, que trouxe um sistema de carregamento rápido. Você pode botar as mãos em uma dessas pagando uma grana preta, mas não precisa. Pegue uma mais batida, e vai se divertir da mesma forma.

Leica M4: Essa câmera foi um salto evolutivo para a série M, e alguns a consideram a melhor câmera analógica, o que se reflete aliás no preço dessas belezinhas usadas. A M4 possui linhas guia de enquadramento para lentes de 35, 50, 90 e 135mm, um excelente sistema de retorno do filme e um rapidíssimo sistema de carregamento de filme. Ela foi a última das Leicas M sem fotômetro, e foram lançadas várias versões dela, sendo as mais comuns a cromada e a preta.

9

Leica M4-P / Leica M4-2: Muita gente trata essas duas câmeras como “Leicas baratas”, mas elas têm muito pra dar. Pra começar, elas salvaram a marca, que não estaria entre nós se não fosse por elas. É verdade que elas são bem básicas, e não foram fabricadas com os mesmos padrões de qualidade de suas irmãs, mas mesmo assim ainda são ótimas câmeras.

A M4-2 veio primeiro, com construção barata, um bom viewfinder e boas linhas guia. A M4-P chegou depois, com o “P” supostamente querendo dizer “Profissional”. Ela acrescentou mais uma linha guia, formando um  conjunto de linhas para lentes de 28, 35, 50, 90 e 135mm, resultando em um visor considerado por alguns muito poluído.

Essas duas câmeras são bem mais baratas e, se você comprar uma, vai ter em mãos um Porsche que se parece com um Fiat. Mas mesmo assim será um Porsche.

*Nota: Eu não tenho uma Leica, nunca fotografei com uma Leica. Pra falar a verdade, a única Leica na qual botei as mãos foi uma Leica III de um amigo. Logo, TODAS as opiniões e informações desse post – ou ausência delas – são de crédito do site de onde tirei o post original, ok? ;-)

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 21/01/2016 em 9:38 am

    Saudações! Primeiramente, adoro o Queimando Filme! Acompanho-o desde doismiletreze, quando comecei minha coleção. Parabéns pelo trabalho! Segundamente e, a propósito, a quem interessar possa, tenho uma Leica M7 disponível, entre outras câmeras analógicas no site enjoei.com.br/karinices. Leitores do site serão excelentes novos donos, certamente rs Obrigada pela atenção!

    Responder

  • Fernando Zanoni
    08/06/2015 em 5:31 pm

    As Leica m4-p foram fabricadas no canadá, se não me engano.
    Com um preço bastante acessível ainda, existem as Leica CL, feitas em parceria com a minolta. Estas são m mount.

    Responder

  • Victor Paulo
    16/05/2015 em 3:29 am

    Pessoal possuo uma leica M3 com algumas lentes e uma Nikon fm com várias lentes, tudo com capa em ótimo estado, gostaria de saber o preço de ambas. Obrigado!

    Responder

  • 05/03/2015 em 11:21 am

    Olá,, me interesso.
    Qual valor?

    Responder

  • Laercio Oliveira
    30/01/2015 em 10:58 pm

    Corrigindo… A Leica M3, primeira câmera da Leitz utilizando montagem de lente do tipo M, foi lançada em 1954. Em 1934 eram produzidas as Leica modelo II e III, ambas de montagem de lente por rosca 39mm, que perdurou até 1961 (1964 com microscópios) com o modelo Ig.

    Responder

  • Laercio Oliveira
    30/01/2015 em 10:50 pm

    A MD ou a MDa! Mas… confesso que procuro uma M4…
    M5? Hurgh!!! Prefiro a CL.

    Responder

  • Pablo
    29/01/2015 em 7:34 pm

    Estou vendendo uma leica m3 completa sou de Goiás meu contato Whats App 62 94291302 obrigado

    Responder

  • 02/02/2014 em 8:49 pm

    Gente, tô querendo comprar uma Leica M6 que tal? Achei uma com um preço camarada, não dá nem pra acreditar. Na verdade tem uma semana que me interessei profundamente por fotografia analógica, mesmo sem ter pego uma câmera analógica na mão recentemente. Só a minha nikon digital que comprei mês passado. Pode isso? Já até tô fazendo uma lista das que quero, por tudo que já andei vendo. E por sinal, o blog tem me ajudado bastante, e está me fazendo ter ainda mais interesse, vocês estão de parabéns!

    Responder

    • 03/02/2014 em 10:08 am

      Opa Tamiris. Se você ta começando, NÃO compre uma Leica, a não ser que o dinheiro esteja realmente sobrando. Experimente antes outras cameras, outros formatos de filme, outras técnicas… Afinal, você nem sabe bem ainda o que a fotografia analógica representa pra você, né? :)

      Responder

    • Martin
      03/02/2014 em 3:25 pm

      Tamiris, se você encontrou uma M6 a preço razoável, vá em frente!! É uma câmera maravilhosa, facílima de utilizar e que produz resultados de primeiríssima linha. E ainda com a vantagem que, caso não se dê bem com o sistema a telêmetro (o que é difícil… Depois de usar dificilmente retornará para reflex), ela terá o preço de revenda mais ou menos idêntico.

      Boas fotos!

      Responder

  • Martin
    23/09/2013 em 4:44 pm

    Claro que a série M é fantástica, especialmente a M3. Mas há alguns macêtes para poder utilizar essas câmeras sem gastar tanto.

    Uma ótima saída é ir para as câmeras anteriores à M3, que é de 1954. São menores, algo mais lentas no manuseio, mas extremamente robustas, silenciosas e vêm com ótica Leitz. Como as M são muito procuradas, geralmente as lentes mais antigas, de rosca, são bem mais baratas. O único problema é precisar de um visor extra para outras objetivas que não a de 5cm…

    Responder

  • Kari
    04/09/2013 em 1:26 am

    Aaah, uma M6 cromada… que bom que sonhar não custa nada mesmo, né!? :}

    Responder

Deixa aí seu comentário!