4comentários

Não tem fotos boas? Isto pode ser só a sua opinião!

por em 18/09/2013
 

Inspiradíssima no editorial do Diogo Woodstock, comecei a pensar a respeito da minha ausência de fotos, e me lembrei de um fato curioso que aconteceu recentemente.

Pra quem ainda não sabe, costumo me definir como uma fotografa sem fotos, dado o número alto de filmes perdidos em experiências mal-sucedidas e pinholes sem vedação. Já falei sobre isto aqui e aqui. Não tenho medo de destruir rolos de filmes. Sei que estão ficando escassos e que acaba sendo uma brincadeira cara, mas fico toda felizinha em ver que deu errado tadinha, não liga não que é louca.

Pois bem.  Eu estava eu na faculdade (estudo Sistemas para Internet just for fun), e num intervalo estava selecionando umas fotos para publicar no Flickr. Como já era de se esperar, sempre que tem alguém mexendo com fotos, junta a galera pra ver. Acho que deve ser o passatempo preferido da humanidade!

grid

Foto que julgo ser boa… haha

Comecei a mostrar pra turma somente as fotos que julgava serem as mais bacanas e as que chamariam mais atenção. Claro! Eu só quero mostrar que sei fotografar, vou mostrar as fotos boas, né?

Enquanto corria de pasta em pasta, caí numa pasta que era das fotos que fiz com pinhole de caixinha de fósforo. Horríveis, na minha opinião. Não tinha saído nada e tudo que se via eram borrões de luz. Eu digitalizo tudo, mesmo que ache que não estão boas, pois espero entender o que aconteceu e não repetir o erro novamente.

Qual não foi a minha surpresa ao ver que o meu grupo de amigos ficou muito mais interessado naquelas fotos, borrões de luz que eu fazia questão de esconder. Eles elogiaram as cores e acharam que as imagens eram fortes e que despertavam sentimentos. Fiquei boquiaberta! Afinal, as fotos não eram boas e isto era apenas a minha opinião.

Eu sempre fui muito severa em relação ao meu trabalho e sempre espero mais. Só percebi que estava fazendo algo bacana e que poderia render, no mínimo, um bom papo quando tomei coragem e comecei a mostrar as fotos pras pessoas e receber críticas, elogios e tudo que vem junto com o ato se expor.

Portanto, amigo e fiel leitor do Queimando Filme, não tenha medo de mostrar as sua fotos porque acha que não são boas. Talvez esta seja apenas a sua opinião. Delicie-se com isto, ok?

Abaixo a galeria de fotos que meus amigos gostaram. Fique a vontade pra não gostar.

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 30/09/2013 em 10:17 pm

    Engraçado isso… Eu amei as fotos, eu tenho certo amor por fotos de luzes, sempre que consigo um filetinho de luz na digital já saio toda felizinha haha. E não acontece só com foto isso, com os nossos pensamentos e sentimentos também, pois é, infelizmente. Tipo eu, que criei meu blog e fiquei com vergonha das pessoas da minha escola descobrirem, e quando descobriram por um acaso- chamado professor- umas meninas gostaram e estão lendo, é legal saber que alguém gosta de coisas que fazemos e menos gostamos, é interessante.. :3

    Responder

  • Luiz Henrique Carneiro
    25/09/2013 em 7:57 am

    Este tipo de coisa é bem com, sou formado em artes, mas antes da faculdade brincava de pintar quadros abstratos (depois da faculdade nunca mais peguei um pincel rs) um dia rolou uma semana de festividades na escola e me chamaram pra expor, no meio dos quadros um foi por engano estava quebrado e todo zuado, ao final da semana uma professora me pediu um quadro para recordação, e eu pedi que ela escolhe-se qual ela queria, tive a maior surpresa quando ela pega o que estava quebrado e diz que adorou a ideia de quebrar a moldura…

    Responder

    • 25/09/2013 em 10:02 am

      É sempre surpreendente como olhamos sempre com crítica o nosso trabalho. Subestimamos o outro no julgamento de gosto. Fico sempre feliz em ver que pra maioria das pessoas o meu gosto pessoal não se aplica. Elas sempre escolhem as que eu nunca escolheria.

      Responder

Deixa aí seu comentário!