5comentários

Colorindo fotografias na mão…

por em 07/11/2013
 

Outro dia uma foto, postada pela usuária Dani Rossi (http://rossidanni.tumblr.com) no Grupo Queimando Filme do Facebook, fez um puta enorme sucesso por um simples motivo. Era uma foto preto e branca, só que não. Quer dizer. Era pb, só que colorida. Ou tipo isso. Como também curtimos, convidamos a Dani pra contar pra gente o que era essa técnica.

seventies2_menorAprendi a técnica de colorização em um curso em Porto Alegre chamado “Processos Artísticos em Fotografia” com a professora Rochele Zandavalli, que também utiliza a técnica em seus trabalhos. Essas minhas fotografias em anexo foram produzidas para o curso.

É muito interessante resgatar essa técnica, usada no começo do século XX e esquecida nos dias de hoje devido ao mundo digital. Fiquei apaixonada por esse estilo pois ele é único, estimula a criação de uma nova imagem através da interferência no papel com o uso da imaginação e da criatividade, construindo uma nova história nos mínimos detalhes.

Depois de conversar com ela, me lembrei que a Luiza Cavalcante já falou disso com a gente aqui nesse post. Mas a Dani falou sobre como de fato é a técnica.

seventies3_menor

Para a colorização com aquarelas especiais para fotografia ela utiliza tinta Ecoline, marca da Holanda. Mas encontramos facilmente outras marcas brasileiras como a Aqualine, que custa mais barato. Tintas a óleo também podem ser utilizadas, como a Marshall’s Photo Oil Colors, que são especialmente feitas para cópias fotográficas.

As cores podem ser utilizadas puras ou diluídas em água com o uso de um conta gotas. Na aplicação deve-se sempre ter muito cuidado, pois este tipo de tinta não permite remoção após o contato com o papel. É importante sempre testar a cor em uma tira teste antes de colorizar sua fotografia e manter um algodão com água ao lado, para eventuais erros.

O papel não pode ser brilhante, pois a camada que dá o brilho ao papel dificulta a absorção da tinta. Utilizo algodão e cotonetes, além do pincel, para colorir, sempre com movimentos circulares para não manchar.

seventies4_menor

Materiais:
– Cópias fotográficas em preto e branco
– Ecoline de diversas cores
– Paleta ou outros recipientes para diluição das tintas
– Conta Gotas
– Cotonete, algodão
– Pincéis de diversos tamanhos
– Água
Na prática, é isso aí… Não sei você, mas eu fiquei com bastante vontade de experimentar… ;-) A Dani resumiu o que ela sente ao colorir suas fotos:

“A fotopintura é o tipo de arte que te leva ao extremo da sensação nostálgica e eterniza a personalidade, os sonhos e os desejos da pessoas ali retratada. Não existe máquina do tempo melhor do que um registro de um momento importante da vida ou de um ser querido, guardando assim os seus traços e suas lembranças, não só no coração, mas na arte em si.”

polaroidAs fotos da Dani que ilustram esse post são da série “Seventies”, e ela pediu pra passar procês duas referências que ela curte: a Rochele Zandavalli (http://www.labareda.art.br) e a Carine Wallauer (http://carinewallauer.com/).

 

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!