1comentário

Processo cruzado “ao contrário” C-41 no E-6

por em 19/11/2013
 

Fotos acima por Kevin Balluff

Eu nunca levei muita fé na realização de processo cruzado “ao contrário”. Ou seja, considerando que o processo cruzado mais comum e conhecido é a revelação de filme E-6 (cromo/slide) em químico C-41 (negativo colorido), o “ao contrário” é revelar um negativo colorido comum num químico de cromo/slide.

xprox2

Por Kevin Balluff

Sempre ouvia que o resultado eram imagens sofríveis, com baixo contraste, luzes estouradas e… enfim, blerght. Porém, por uma falta de curiosidade injustificável, nunca tinha fuçado por aí pra ver realmente no que dava. Talvez até por saber que é um processo arriscado e caro, já que revelar cromo é bem mais caro do que revelar negativo colorido. Isso sem falar que eu acho difícil a galera que (ainda) revela cromo no Brasil ter coragem de cagar seu precioso e caríssimo químico com esse processo.

Mas, enfim, fui fuçar e, pra minha felicidade, quebrei a cara.  Bastou uma busca rápida no Flickr (que, como eu já disse, é um dos melhores lugares pra se encontrar referências de imagens de um filme, processo, câmera ou coisa do tipo) pra ver que dá pra fazer coisas bem interessantes com esse processo, ainda mais se você, intencionalmente, usar as características resultantes deles na sua composição.

Além (ou apesar) das cores desaturadas, os pretos ficam bem sólidos (na falta de palavra melhor) e as altas luzes criam halos de cores bem estranhas. Fotos bem fotometradas e com luzes bem equilibradas, porém, geram imagens “lavadas” sem grandes estouros, criando sensações bucólicas.

as cores em si ficam bastante alteradas, como acontece no xpro “tradicional”. Infelizmente ainda não encontrei nenhum gráfico como esse que diga quais filmes puxam pra quais cores nesse processo. O mais comum que encontrei foram fotos puxadas pro axul e pro verde, mas também vi várias puxadas pra tons mais quentes, como amarelo, vermelho e laranja.

Um dos albuns mais interessantes que encontrei no Flickr foi o de Kevin Balluff, que tem 19 fotos feitas com esse processo (veja aqui), que ilustram esse post. Mas outras imagens podem ser vistas por lá. Seguem alguns links legais:

Grupo “XPRO – C41@E6” dedicado somente à este processo

Álbum “Kodak Ektachrome EH X-Pro (E4 -> E6)” de Paul-Henri S

A fantástica “Adidas Flip” de Steven Monteau.

“il aime pas les poubelles” também de de Steven Monteau

Enfim, claramente não é pra todos os gostos, mas dá pra fazer uns trabalhos bem interessantes. Fique bastante curioso em conhecer mais resultados e, mesmo enquanto escrevo esse post, continuo procurando referências.

E você, conhece alguma? ;-)

4776792932_ebfab91e70_b

Por Steven Monteau

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!