7comentários

FilmePalooza: Como foi o terceiro, e como serão os próximos…

por em 04/12/2013
 

Se você é uma pessoa antenada nas parada, sabe que realizamos, em parceria com o IIF, a terceira edição do evento FilmePalooza, dedicado aos apaixonados pela fotografia analógica. Pois bem, vamos agora ver como foi a bagaça.

É difícil uma pessoa conseguir realizar um sonho. Agora, imaginem realizar um mesmo sonho três vezes. Essa foi a minha sensação ao final do evento, conversando com alguns dos participantes enquanto arrumávamos a bagunça pós-evento. Foi muito bom. E queria aqui agradecer publicamente a todos e cada um dos palestrantes/expositores, que novamente aceitaram participar sem ganhar nada com isso.

Marcos Semola estreou falando sobre Street Photography

Marcos Semola estreou falando sobre Street Photography

Mas vamos parar de nhenhenhé e vamos aos detalhes ;-)

Público:
Essa edição teve menos gente do que as anteriores (acho que umas 200, enquanto que as anteriores chegaram a mais de 300), porém com o mesmo ânimo, mesma harmonia e mesma sede de conhecimento do público dos eventos anteriores. Alguns novatos, e muitos já veteranos, tendo participado de uma ou até das duas edições anteriores.

Mas o fato de ter tido menos gente não é ruim. Quem foi sabe que o espaço é limitado e comporta, ao mesmo tempo, no máximo 60 pessoas em salas de aula e mais umas 40 no restante do espaço. Mais do que isso já fica chato. Ou seja, qualquer coisa entre 200 e 300 já é sucesso. Mais do que 300 é risco de superlotação ;-)

O evento não é pra ser enorme. É pra ser bom, gostoso, familiar. Tanto que, novamente, nesta edição tivemos proposta de anúncio grátis em uma revista de grande veiculação, e abrimos mão. Afinal, já pensou se aparecem lá umas quinhentas pessoas? Dessas, quatrocentas, com razão, iam sair por aí falando que o evento foi mal organizado e tal…

Bruno Massao falando sobre lentes e objetivas...

Bruno Massao falando sobre lentes e objetivas…

Palestras:
A entrada de novos palestrantes, como o Daniel Avila falando sobre retrato e o Marcos Semola falando sobre Street Photography foram um sucesso absoluto, com salas cheias. Tivemos também, pela primeira vez, a apresentação dos resultados de um projeto, com a dupla do EntreVistas mostrando como foi ensinar fotografia analógica para deficientes visuais. Quem assistiu ficou fascinado.

Além disso, foi impressionante ver como palestras que são dadas repetidamente desde o primeiro, como Revelação Caseira, estão sempre cheias.

fp3_2

Espaço Grande Formato, em um raro momento em que não estava lotado de gente…

Expositores:
Aqui tivemos a grande diferença dessa edição pras duas anteriores. Os expositores, na sua maioria vendedores de algo, não se interessaram em voltar nessa terceira edição, porque na segunda as vendas foram baixas. O único que aceitou vir foi o KombiNação, que na última hora (literalmente, faltando dois dias pro evento) informou que não poderia vir.

Isso foi um baque grande, mas nos fez pensar… será que o evento deveria, afinal, ter banquinhas de venda de coisas?  No final das contas, o único impacto da falta de vendedores foi a falta de dinheiro pra bancar os custos fixos do evento (que, novamente, sairão do meu bolso e do Danilo, do IIF). Mas é triste chamar gente pra trabalhar (palestrar) e não poder pagar pela participação.

Sobre o espaço, o Alex Villegas já tinha solicitado parte da área de exposições pra criar um Espaço de Grande Formato, onde ele faria sessões fotográficas ao vivo com os participantes do evento, mostrando como funciona, e dando a chance de quem estava lá de ser fotografado nesse formato tão raro. E foi um sucesso. O Alex fez bem mais fotos do que imaginava, conversou com muita gente, e saiu de lá bem feliz.

Ou seja, percebemos que o que faz o FilpePalooza ser o que é, não são as marcas patrocinadoras, os vendedores os produtos (apesar de todo mundo gostar de ter uma coisinha pra comprar). Mas sim o conteúdo, o conhecimento, e as experiências que o evento proporciona. Por isso decidimos que os próximos eventos vão focar apenas nisso: conhecimento e experimentação. É claro que, se alguém quiser montar uma barraquinha lá pra vender coisas que tenham a ver com o evento, será (muito) bem-vindo. Mas não teremos mais uma área de expositores. O que faremos no lugar? Vejam abaixo… ;-)

Próximas Edições:
Como ja falamos aqui, não vamos fazer evento em meados de 2014, apesar de ainda ser um evento semestral. É que, como tem Copa do Mundo no Brasil, achamos que vai ser arriscado e confuso. Aproveitaremos essa pausa (o FP4 fica, então, pro final de 2014) pra repensar uma série de coisas, que vou colocar aqui, porque gostaria muito de ouvir sugestões e comentários de vocês (seja nos comentários do post, seja por email, seja por Facebook). Seguem as ideias que já passaram pela nossa cabeça:

  • Uma sala de mesas redondas, com duração mais longa, em paralelo a duas de palestras “tradicionais”. Isso permitiria um debate mais rico sobre variados (e polêmicos! ;-) temas;
  • Saídas fotográficas guiadas por palestrantes, e com temas (Por exemplo Street Photography, Lomografia, Arquitetura, etc…) pelas ruas do bairro;
  • Workshops livres no jardim (como de Pinhole, por exemplo)
  • Ampliação do “Espaço Grande Formato” pra um Estúdio onde, não apenas o Alex, mas também outros palestrantes dêem aulas práticas (por exemplo, flash, ou retratos…)
  • Montagem de um laboratório de revelação e ampliação (darkroom), onde serão dadas as palestras de laboratório e (inédito!) de ampliação
  • E, finalmente, Crowdfunding (ou, em bom português, financiamento coletivo) pra bancar o evento, ao invés de corrermos atrás de patrocinadores marrentos e reclamões ;-) Cansei de não pagar pelo esforço absurdo que todos esses palestrantes têm tido com o evento sem ganhar nada, e acho que vocês vão concordar que eles merecem ganhar alguma coisa, né? Então, porque não “fazer uma vaquinha” com todos que curtem o evento?

Bom, gente, acho que isso resume bem o evento, e o que queremos fazer daqui pra frente. Temos um ano pra trabalhar no FP4 e, como vocês podem ver, queremos trazer muitas novidades. Portanto, se você tem dicas, críticas, sugestões, é a hora de contar pra gente… ;-)

Obrigado a todos que compareceram, a todos que apoiaram, comparecendo ou não, e até novembro (ou dezembro, sei lá) de 2014!

Ah! E se você ainda não deu um like lá, siga a fan page do evento no Facebook pra ficar por dentro das novidades, e pra ver as fotos do FPIII que vão ser publicadas lá com exclusividade no decorrer dos próximos dias, ok? ;-)

teaser_FP4_1

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 02/05/2014 em 2:36 pm

    Dia 27/04, dia internacional do pinhole, ocorreram várias e várias oficinas pinhole, uma delas estava até revelando as fotos na hora. Eles tinham um minilaboratório que eles haviam montado NA BICICLETA! Um minilab que é usado por médicos, acho que eles tinham falado sobre dentistas, eles faziam a fotografia em papel de foto e já revelavam ali mesmo, em cima da bicicleta. Conversando com o pessoal que eu conheci, falei um pouco sobre o Queimando Filme e o Filmepalooza (de 10 pessoas, apenas 2 já conheciam o QF, ninguém conhecia o Filmepalooza), seria bacana fazer uma oficina de pinhole e, quem sabe, até revelar ali mesmo, no dia.

    Responder

  • Anderson Ferreira
    20/02/2014 em 5:29 pm

    haha eu quero ir, mas preciso me programar pois moro em Curitiba!!!

    Responder

  • Lu
    04/12/2013 em 7:31 pm

    Infelizmente não pude ir, mas sou muito fã do trabalho de vocês e vira e mexe recorro ao site para tirar dúvidas. Dou total apoio a ideia de financiar as atividades do Queimando.
    Quem sabe consigo aparecer no próximo FilmePalooza, sou praticamente vizinha do evento. rsrs

    Responder

  • 04/12/2013 em 11:27 am

    Oi, André!

    Achei ótima as ideias, e espero que o evento cresça cada vez mais. Só acho que uma ajuda de custo para vocês seria sim uma boa, já que não terão mais patrocinadores e etc. De repente, para os workshops ou as aulas práticas, cobrassem uns R$ 5,00 para participar. Sei que a ideia não é ganhar dinheiro com isso, mas para manter todo o evento, se faz necessário, e acho que o pessoal vai entender! ;)

    Outra ideia é doação de mantimentos para alguma ONG e/ou ONG de animais. Vamos fazer isso no nosso encontrinho do Blog e espero que seja um sucesso, haha!

    Beijos.

    Responder

Deixa aí seu comentário!