2comentários

Colecionando câmeras like a boss… (ou quase)

por em 05/12/2013
 

Toque de amigo. Se você anda por aí comprando câmeras aleatoriamente, simplesmente porque são câmeras, numa de acumular o máximo que conseguir pra poder dizer pros amiguinhos que tem “uma enorme coleção de câmeras”, sinto muito. O que você está fazendo é entulhar sua casa, e nada mais.

Ok. Agora que chamei sua atenção, pode se acalmar. Suas câmeras não são entulho. O que quis dizer com esse parágrafo mal educado e exagerado é que, se você não tomar cuidado com o rumo que a sua coleção está tomando, daqui a pouco você vai olhar pra ela e não vai saber porque ela está lá.

Pensando nessa dificuldade de se montar coleções, dei uma pesquisada e achei esse ótimo artigo do blog da loja de câmeras e filmes Keh que resolvi resumir e traduzir aqui. São dicas e conselhos de como montar sua coleção de câmeras, e como cuidar dela e, pra facilitar, peguei as dicas deles e coloquei exemplos mais próximos da nossa realidade.

Vamos lá? Do começo, então…

1. Porque você quer colecionar essas coisas?
A primeira dica é tentar entender o porque você quer colecionar isso. É pra traçar a história da fotografia? Pra colecionar as melhores câmeras compactas já feitas? As mais fofinhas? Ou você é fã de uma marca, e aí quer todas as Pentax, ou de uma época, e quer todas as da década de 1960? Ou é pra vender depois quando elas valorizarem mais? Elas são pra uso, pra decoração, ou pra coleção apenas? Respondendo essa pergunta você resolve um dos maiores problemas dos acumuladores colecionadores: saber o que comprar e o que não comprar. Afinal, “colecionar câmeras fotográficas” é bem amplo, né? Até demais…

2. Velharias, Vintages, Colecionáveis e Antiguidades…
Saiba diferenciar em categorias as “coisas antigas”. Em geral, “Collectibles” (ou “Colecionáveis”) são itens que têm de 25 a 99 anos de idade. Um Colecionável com mais de cem anos de idade é considerado uma Antiguidade. Algo que e tenha menos de 25 anos de idade pode ser considerado Colecionável, mas não será considerado “Vintage” (que é o termo dado pra itens que têm mais de 25 anos).No que diz respeito a câmeras, qualquer uma fabricada de 1970 pra trás é considerado um belo Colecionável. Outra forma de se classificar bons Colecionáveis de fotografia é “qualquer coisa anterior a chegada da Fotografia Digital”.

Coca Cola Novelty Camera3. O que colecionar?
Como falamos no item 1, Antes de começar uma Coleção com “C” maiúsculo, ordenada, catalogada, organizada, e na qual você vai investir tempo e dinheiro, é importante saber o assunto da sua coleção. Sabendo isso, ficará bem mais fácil estimar um tamanho desejado pra sua coleção, os itens mais desejados pra completar ela, os itens mais fáceis de encontrar, etc. Vamos dizer que você queira colecionar câmeras Olympus da era de ouro da empresa. Poderia facilmente começar tentando completar a linha OM, mas poderia também começar com uma linda e fácil de encontrar Olympus Trip 35. Com o tempo a coisa ficaria mais divertida com itens mais raros como uma OM-1 preta, uma 35 SPn, e por aí vai…

Criar uma lista, um “mapa” de como sua coleção deverá se parecer quando estiver completa (mesmo que isso seja impossível, por considerar itens raríssimos ou caríssimos) é uma ótima forma de se estimar o espaço e a verba que serão necessários pra se avançar na coleção. Se você já colecionou álbuns de figurinhas, sabe do que estou falando. Tente criar esse álbum, mesmo que apenas na sua cabeça, considerando que as câmeras são as figurinhas que você precisa pra completar ele ;-)

4. Como colecionar?
Mesmo se você ainda não tem uma definição clara do que quer colecionar, pode começar sua coleção seguindo seu coração mesmo. Vamos dizer que você quer porque quer comprar (visando uma coleção, e não apenas o uso) uma Olympus Trip 35. Você sabe que quer ela, e que ela vai ser o início de uma coleção. Não tem problema, porque você pode comprar ela e depois descobrir se suia coleção vai ser (por exemplo) de câmeras compactas da década de 70, de câmeras Olympus, de câmeras prateadas, de câmeras 35mm, ou de câmeras com fotômetro de selênio (já que a Trip se encaixaria em todas essas categorias). Mas se sua coleção acabar sendo de câmeras raras e valiosas, a querida Trip 35 já não se encaixará mais. Isso não quer dizer que você terá que vendê-la. Quer dizer apenas que, apesar de muito querida, ela não fará parte daquela coleção (já que ela não é rara nem valiosa).

Aliás, uma câmera simples e barata como a Olympus Trip 35 é uma ótima forma de começar uma coleção, porque é muito barata, diga-se de passagem, porque é fácil de achar, barata, e com alto poder de revenda. Logo, se você começa a coleção e depois desiste, pode revender ela com facilidade, e/ou vai ter gasto pouco dinheiro naquela empolgação que passou depois de alguns dias.

Kodak Petite Folding CameraOutra coisa importantíssima é a pesquisa. Pesquisar antes de comprar é essencial pra você comprar pelo preço justo, comprar o item correto, e conseguir detalhar aquele “mapa da coleção” do qual falamos. Você pode até começar sua coleção no impulso, na emoção. Mas não é recomendável seguir aumentando ela na base do “eu PRECISO dessa câmera!”. Lembre-se do mapa, siga seu planejamento, e pesquise constantemente pra conseguir encontrar aquela câmera que está faltando pelo melhor preço e nas melhores condições.

Mas…

5. Onde Pesquisar e Comprar?
Essa nem é difícil de responder. Os locais são os mesmos conhecidos de todos: sites como eBay e Mercado Livre, feirinhas e brechós, lojas dedicadas a câmeras como a própria Keh. O que muda é a forma de lidar com eles. Alguns exemplos:

  • Você deixa de navegar aleatoriamente pelos sites, e passa a visitar eles constantemente (digamos, uma vez por semana) pra procurar repetidamente pelos itens de sua coleção;
  • Você deixa de ir na feirinha “de vez em quando” e passa a ir sistematicamente (digamos, de 15 em 15 dias), faz amizade com o pessoal que vende câmeras, deixa claro o seu interesse por aqueles modelos, deixa seu telefone com eles… e eventualmente até compra uma ou outra coisa com eles só pra “reforçar a amizade” com aquele que pode, na semana seguinte, trazer pra você a câmera que você tanto procurava;
  • Você espalha aos quatro cantos que faz aquela coleção, pra que amigos e parentes te mandem links, ou até te dêem câmeras da sua coleção de presente;
  • Você, além de tudo isso, anota valores daquelas câmeras nos vários lugares por onde esbarrou nela, pra saber, quase de cabeça, quanto valem os itens que você já tem e não têm na sua coleção. Isso, inclusive, evita que você seja enganado em uma venda futura…
  • Você passa a conhecer a mecânica das câmeras, pra poder avaliar melhor se as que está comprando estão funcionando ou não, e se vale à pena ou não comprar uma quebrada pra mandar consertar, ou se é melhor esperar aparecer uma mais perfeitinha.

Dica: O mais legal de sites como o Keh Camera é que eles têm toda uma forma de classificar as câmeras usadas que te dão muito mais segurança na hora de comprar (veja mais detalhes aqui). Portanto, pense duas vezes antes de conomizar… tipo… 10% do valor da câmera de um vendedor desconhecido no eBay quando pode comprar em sites mais confiáveis.

2005mck480Se você perceber que a coisa está ficando séria, considere comprar uma cópia do “McKeown’s Price Guide to Antique & Classic Cameras”. É um livro recomendado fortemente pra colecionadores sérios. Me disseram que dá pra achar ele em pdf pra baixar nos cantos mais obscuros da internet, mas ainda não tentei. Mas pra comprar você acha ele na Amazon, em várias edições. Algumas bem mais caras que as outras.

6. Como armazenar?
Não importa se você tem duas ou duzentas câmeras. Se não começar a cuidar delas desde o primeiro dia, vai sofrer as consequências. Algumas dicas você encontra aqui no site mesmo, ali no menu lateral, onde está escrito “Utilidade Pública”. Mas aqui embaixo tem mais algumas dicas do post original:

  • Mantenha um inventário (uma lista detalhada) com todas as suas câmeras, seus números de série e fotos de cada uma no estado em que estavam quando foram adquiridas. Além de te ajudar a tirar onda com os amigos, a lista pode ser muito útil quando você achar que foi roubado, ou que alguém trocou sua câmera “mint” por uma não em tão bom estado assim.
  • Mantenha suas câmeras limpas (dicas aqui e aqui, pra começar). Estabeleça uma rotina de limpeza. Por exemplo, tire um fim de semana por mês pra dar uma geral em todas elas.
  • Não tranque elas em um armário sem respiração. As coitadas também gostam de ar. Deixe elas protegidas de poeira, é claro, mas em um lugar onde elas possam respirar. Se for guarda-las em caixas, por exemplos, certifique-se de que as caixas têm entradas e saídas de ar.
  • Guarde-as sempre longe da umidade e de mudanças bruscas de temperatura. Evite aquela prateleira que pega sol de manhã, ou aquele armário que fica super frio e úmido no inverno. Pacotes de sílica são sempre bons. Essenciais até. Eu tenho usado os da Pingi. São simples de usar, de vários tamanhos, e duram a vida toda.
  • Lembre-se de guarda elas sem as baterias, pra evitar que elas estourem e estraguem o interior das belezinhas

Bom, acho que por hoje é só. Eu não sou particularmente um colecionador. Gosto de ter apenas as que uso. Mas conheço muitos colecionadores de câmeras, e sei da importância que as queridinhas têm pra eles. Portanto, espero que esse post seja de grande ajuda pra eles ;-)

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Ciro Messias
    10/12/2013 em 10:22 am

    Excelente post! Sou novato no mundo da fotografia, e a internet tem sido uma ferramenta fundamental para ajudar a desenvolver ainda mais essa paixão que nutro desde pequeno, mas que só agora tive a oportunidade (leia-se independência financeira, rs) de começar uma coleção.
    O primeiro, e até agora único, item da minha coleção é justamente a Olympus Trip 35. Na verdade era da minha mãe, e eu peguei para fazer uns cliques com ela, e estou simplesmente apaixonado. Venho pesquisando muito na internet quais câmeras comprar a partir de agora, mas vejo uma discrepância de preços muito grande em modelos iguais. Isso acaba causando um certo pavor de comprar algo que não funciona, ainda mais porque muitas vezes os vendedores são leigos que estão querendo apenas se livrar de algo que está só acumulando poeira. Mas é algo que também envolve sorte, como ouvi o André Corrêa dizer em um Papo de Fotógrafo, que comprou um lote de filmes bem antigos por uma bagatela, que fizeram ótimas fotografias, e na verdade esses filmes valiam muito mais do que o preço que ele pagou.
    Venho pesquisando muito sobre as câmeras russas Zenit, e já achei por preços que vão desde R$80,00 até R$450,00. Mas essas dicas já vão ajudar muito na hora de decidir o que comprar.
    Um abraço,
    Ciro Messias.

    Responder

Deixa aí seu comentário!