1comentário

Conhecendo Pessoas da Lituânia com Antanas Sutkus

por em 09/12/2013
 

A algumas semanas atrás tive o prazer de ir a (mais uma) exposição de um dos fotógrafos (vivos) que mais admiro: Antanas Sutkus (não conhece? Dá uma lida aqui e aqui antes de continuar). A exposição está (no momento em que escrevo esse post) em cartaz em SP (veja de talhes de onde e quando no final do post), e traz trinta e poucas fotos diferentes entre si em estéticas, linguagens, equipamentos utilizados, mas que têm em comum algo que possibilitou ao fotógrafo fazer esse ensaio durante anos e anos seguidos: são fotos da terra natal de Antanas, que retratou durante toda sua vida (de forma não muito diferente do que fazemos hoje em nossos bairros e cidades) pessoas comuns da Lituânia.

É muito legal ver fotos tão diferentes e tão semelhantes em uma mesma exposição. Vemos fotos tristes e felizes na mesma parede, assim como fotos separadas entre si por décadas de história. Algumas, é claro, chamam mais atenção do que outras, mas, no todo, a pequena exposição, que pode aliás ser vista em poucos minutos, já que ocupa só um salão, parece querer contar uma história daquelas que não entendemos da primeira vez que nos contam, e nos faz querer ficar mais e mais, tentando ver as fotos em outras ordens, com outros olhares.

Aliás, exatamente por causa dessa tal “história mal contada” que ficamos tentando entender, fiquei louco pra levar um catálogo da exposição pra casa, pra continuar tentando encontrar as conexões entre as imagens, mas quebrei a cara, já que a exposição não possui catalogo. Uma pena.

Mas enfim, voltando à exposição, outra coisa muito interessante é a escolha – em tempos de ampliações gigantescas de Sebastião Salgado e seu Gênesis – de se expor cópias pequenas, em uma altura baixa para o padrão das exposições que frequento. Não sei exatamente o tamanho, mas nas fotos aí embaixo dá pra estimar mais ou menos. Já a altura, chuto que estavam a cerca de um metro e meio… um metro e sessenta do chão. Pra algumas eu tive inclusive que me abaixar pra ver bem ;-)

Aliás, outra coisa muito legal é o texto que abre a exposição, assinado pelo próprio Antanas,cuja leitura, aliás, é obrigatória, viu? Dica: se não conseguir ler na galeria acima, nela tem um link, embaixo da foto, para ver ela em tamanho original.

Abaixo você vê algumas fotos que estão expostas, com meus comentários, e mais abaixo os detalhes da exposição, incluindo datas e local.

PESSOAS DA LITUÂNIA
Abertura dia 12 de novembro, às 20 horas.
Período expositvo: 13 de novembro a 05 de janeiro de 2014.
Entrada franca.
Instituto Tomie Ohtake
Rua Coropés, 88. Pinheiros
Telefone: Tel. (11) 2245 1900
http://www.institutotomieohtake.org.br

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Ágatha
    15/12/2013 em 2:41 pm

    é raro ver pessoas falando sobre o país que sou descendente… vou fazer o possível para ir nessa exposição ^^

    Responder

Deixa aí seu comentário!