8comentários

EXCLUSIVO: Entrevista com Luiz Marinho sobre a nova fase da Lomography no Brasil

por em 15/01/2014
 

No final de 2013 muita gente tomou um susto ao ficar sabendo que a Lomography estava deixando o país, levando consigo suas lojas físicas e virtuais. Eles anunciaram na época que “uma nova fase” da empresa no país viria em 2014, mas muita gente não acreditou.

O fato é que a Lomography já vinha se reestruturando como empresa internacional a um bom tempo (anos até). O fechamento de lojas e a troca de estruturas próprias nos países por parceiros-representantes não é novidade, e é isso que aconteceu por aqui. Durante os últimos meses, em segredo, a Lomography e a Marinho Store, representante de ninguém menos do que Leica, Polaroid e Ilford no Brasil, vinham negociando uma parceria que ontem (14/01/2014) finalmente nasceu. Desde ontem a Marinho passa a representar oficialmente a Lomography no país, vendendo os produtos da Lomo em seu site.

Aproveitamos o momento pra bater um papo com Luiz Marinho, o dono da Marinho Store, pra saber como foi que a coisa rolou, e como será daqui pra frente. Fala Marinho!

ClassicTOY

Luiz Marinho, em um momento Toycamera

QF: Como foi a decisão de abraçar a presença da Lomography no país? Como essa iniciativa se encaixa ao posicionamento da Marinho no mercado?

LM: A decisão foi fácil, pois a Lomography assim como a Leica (que já representamos desde 2001) são marcas fortes que possuem fãs super leais e apaixonados por fotografia de maneira geral. Como em nossa empresa somos todos fotógrafos, a ideia foi super bem recebida pela equipe. Afinal todos já tinham ao menos uma Lomo em casa (inclusive eu!).

QF: Com quais produtos vocês vão trabalhar? Imagino que não com todos…

LM: Inicialmente ficamos com todo o estoque remanescente da Lomography Brasil mas aos poucos faremos as reposições dos itens mais vendidos e a importação de novos produtos.

QF: E os preços?

LM: Os filmes ficaram com os 15% de desconto que a Lomography estava oferecendo em Dezembro e todo o resto com 30% (até o termino do estoque atual). Esperamos poder continuar com os preços que já eram praticados pela Lomo mas tudo depende da variação cambial do dólar neste ano de 2014.

marinho

Home do site, já com produtos da Lomography

QF: Tanto São Paulo quanto Rio tinham laboratórios parceiros que apoiavam as lojas da Lomography no processo de revelação de filmes. Vocês vão continuar trabalhando em parceria com esses labs?

LM: Sim, já conversei com o MGlab do Marcelo Guarnieri [que revelava os filme para a Lomography Gallery Store SP] aqui em SP e vamos planejar algo para substituir a perda do ponto de coleta/retirada que era a loja da Lomo na Rua Augusta, mas por hora quem quiser revelar pode procurar o MGlab diretamente na Rua Pensilvânia, 1136, Casa 8 – Brooklin, telefone (011) 5505-1889.

QF: A Marinho hoje tem um foco importante em filmes. Ela tem a intenção de trazer filmes da Lomography que nunca chegaram ao Brasil, como o Lomochrome?

LM: Se houver demanda suficiente e um lab que revele, SIM. A única questão da importação de filmes é que a quantidade tem que ser grande, ou seja, não da para importar somente 100 rolos então precisamos ter uma demanda mínima.

QF: E você? Fotografa com filme? 

LM: Fotografei muito com filmes 35mm PB (Ilford e Kodak) mas minha primeira câmera foi uma Kodak Ektra 110 que eu levava para a escola quando tinha 8 anos, agora vou poder colocar ela em uso novamente e isto me deixou muito feliz.  Quem quiser ver meu trabalho mais recente basta seguir meu Tumblr.

keepcalmlomo-branca

Keep calm, folks…

QF: Se tiver sobrando alguma coisa aí, gostaria de fazer ações em conjunto com o Queimando Filme? Acho que os leitores iriam gostar… que tal? ;-)

LM: Claro! Assim que terminarmos o processo de transição entre Lomography e Marinho vamos fazer algo sim!

QF: Os usuários/fãs da Lomography tomaram um baita susto quando ela anunciou sua saída do Brasil. Qual sua primeira mensagem para eles, agora que você representa eles no país?

LM: Minha resposta em forma da imagem ao lado… (feita pela Anna aqui do escritorio que é uma Lomografa fanática). O fornecimento de filmes, câmeras e acessórios ira continuar normalmente só que agora através da nossa loja online www.marinho.com.br. Abraços aos leitores e amigos do Queimando Filme e vida longa a Lomography!

 

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Carolina Carrasco
    27/04/2015 em 2:19 pm

    Exatamente. Eu tinha uma Holga 120 que perdi numa viagem e agora estou tentando procurar outra pra comprar e não acho. O que tem no Marinho é absurdamente caro. Algumas câmeras chegam a 2 mil reais. Já tá difícil pagar uma DSLR, quanto mais uma toy camera nesse valor.

    Responder

  • Rafael
    20/03/2015 em 1:39 am

    Infelizmente não possui todos os produtos a venda que haviam antes, e o preço é bem salgado se comparar quando era vendido na loja Lomography

    Responder

  • Júlia Roffé
    14/07/2014 em 9:18 pm

    Fico feliz por ainda termos um distribuidor mas eu como frequentadora da Lomography carioca senti muita tristeza quando fechou. Não eram apenas produtos vendidos, mas a loja fazia encontros de lomomaníacos, excursões pela cidade, mini cursos para aprender a mexer nas câmeras, etc. Foi uma perda braba!

    Responder

  • Andrea Teixeira.
    18/01/2014 em 9:34 am

    Phil, você não é um desocupado. Imagino apenas que quis amenizar o fechamento de 2 lojas no BRA mais o e-commerce Lomo. Nós, habitantes da Bananalândia, estamos, infelizmente, acostumados com esse tipo de coisa: “tudo que é bom dura pouco”. Ainda bem que temos o LMarinho. Como foi essa reestruturação? Associaram-se?? Teremos lojas físicas?? Mistério….

    Responder

    • 19/01/2014 em 2:12 am

      Andrea, uma reestruturação não conta simplesmente com a troca de funcionários ou o puro e simples fechamento/abertura de lojas físicas.
      No caso da Lomograpy, eles tentaram adotar um modelo que funcionou por um tempo, mas que começava a mostrar suas fraquezas – não só no Brasil, mas no mundo inteiro. Não é fácil manter uma empresa que depende, basicamente, de vendas – ainda mais no Brasil.
      Sendo assim, a Lomography fechou suas portas em território nacional e passou a ser representada pelo Marinho, que possui um grande know-how em representação – vide o ótimo trabalho que fazem com a Leica e a Ilford. Você pode ter certeza de que a Lomography e seus produtos com certeza estão em boas mãos.
      Quanto a abertura de lojas físicas, é uma possibilidade. Mas duvido muito que a loja seguiria o padrão “loja da Lomography” – acredito que seja bem mais provável que os produtos da marca comecem a dar as caras em lojas como Fast Shop ou Fnac.

      Responder

      • Andrea Teixeira.
        19/01/2014 em 1:18 pm

        Obrigada, Bruno. Não precisa seguir o padrão da Lomo, mas seria interessante termos lojas físicas com TUDO que temos direito.

        Responder

  • Andréa Teixeira
    16/01/2014 em 4:14 pm

    Sabia que o Phil estava mentindo sobre reestruturar a Lomo BRA! Obrigada, Marinho, por não deixar afundar o barco! Espero que tenhamos aqui as mesmas mercadorias que estão na loja de NY.

    Responder

Deixa aí seu comentário!