4comentários

Cromos e suas cores saturadas (ou não)…

por em 24/01/2014
 

Uma das coisas mais legais de um site no formato “blog” é a possibilidade de comentários. Vários colaboradores acabaram entrando no QF depois de terem se tornado “comentadores” assíduos, e vários posts do QF nasceram de comentários, como esse aqui, aliás.

A dica veio do leitor Belchior que, outro dia, comentou num post sobre revelação cruzada uma observação interessante sobre cromos:

Nem todo o cromo tende a ter uma grande saturação de cores. O que nos leva a pensar isso é que nos acostumamos com as fotos que antigamente usavam cromos com muita saturação como o Velvia para fotos de paisagens (…).

E o Belchior tá coberto de razão. Tendemos a resumir o cromo a um filme de cores saturadas, mas nem sempre esse é o caso. Quer dizer… comparando com negativos “comuns”, um cromo em geral sempre tende a ser mais saturado. Mas comparando um cromo X com um negativo Y em uma situação Z, um cromo pode muito bem ficar mais apagadinho do que um negativo.

E é o que mostra essa comparação, feita pelo site “Tim Parkin Still Developing” (também dica do Belchior) que compara os filmes Fuji Velvia (crom), Provia (cromo), Astia (cromo), e Pro160 (negativo). O post é suuuper completo e detalhado, e recomendo a quem quiser saber mais do que vou resumir aqui, que leia com carinho.

Mas, em resumo, no que diz respeito a saturação de cores, ele dá alguns exemplos de como os cromos se comportam de formas diferentes, que publico na galeria aí embaixo, com comentários em cada foto.

No final das contas, como sempre, tudo é relativo. Se cromos, em geral, têm cores mais saturadas, isso não quer dizer que você vai ter um pôr do sol digno de um Kodachrome do Steve McCurry com um Provia, ou que vai ter lindos azuis com um Velvia. Tem que saber o que quer, tem que conhecer o filme que tem em mãos. Apesar de tecnicamente “cor saturada” ser algo mensurável, em termos de percepção, pode ser confuso. A questão é: quais cores você quer saturadas?

E você? Já fez comparações desse tipo? Mostra pra gente! :-)

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 10/06/2014 em 5:33 pm

    Um dado interessante sobre as tonalidades e especificidades dos filmes, é o trabalho do mestre William Eggleston. Há uma foto bem conhecida, em que se mostra o seu set de câmeras em um case de madeira. Eu contei 19 câmeras ao todo. 20 se somarmos a que esta em sua mão.

    Esta imagem é icônica. Se repararem, elas estão sem lentes. Pois lentes ele usava um seleto set. Mas porquê tantas câmeras? Simples. Cada uma esta com um filme diferente, com características diferentes para os locais e cenas diferentes que estavam a seus olhos.

    William Eggleston nos ensinou a ver o mundo em cores através da fotografia. E era um exímio conhecedor dos filmes, sendo, inclusive, consultor da Kodak.

    Prestem atenção ao seu set! É só clicar no link abaixo.

    http://i.imgur.com/6EJ1ySA.jpg

    Responder

  • Moacir
    31/05/2014 em 10:51 pm

    Gostaria de fotografar com um filme cromo, em Porto Alegre tem para vender mas não tem onde revelar!

    Responder

  • Betina
    14/02/2014 em 3:16 pm

    essas fotos todas foram reveladas em E-6? queria esses tons rosa, magenta no velvia, que fiz um ou dois rolos recentemente, mas terei que revelar sem ser cruzado, certo?

    Responder

Deixa aí seu comentário!