1comentário

Tyrone Lebon x Miley Cyrus

por em 06/02/2014
 

Disclaimer: antes que comecem com as piadinhas sobre a Miley lambendo uma Pentax 67 II um martelo, esse é um artigo sério. Pode não parecer, mas é.

Bom, antes de mais nada, gostaria de dizer que tem duas pessoas que são, indiretamente, culpadas por esse post. A primeira, o Alex, questionou há pouco mais de um mês, no grupo do Queimando Filme do Facebook – você já faz parte? :Dse alguém ainda fotografava, profissionalmente, com filme. As respostas foram variadas, mas no geral, positivas – o que demonstra uma certa tendência de mercado. Mas não é só no Brasil que isso acontece: mesmo “nas gringa”, existem diversos fotógrafos, dos mais variados segmentos, trabalhando com filme. A segunda pessoa, a Larice, ficou comigo caçando essas fotos num momento “não temos o que fazer, vamos fazer isso.” Inclusive, ela quem escreveria esse post, mas no final ela acabou seduzida pelo Ron Jeremy passou a bola pra mim. *cof cof*

Ahn, ok, mas o que a Miley Cyrus tá fazendo aqui no Queimando Filme?

Calma, amiguinho. Ninguém aqui vai começar a gritar I CAME IN LIKE A WRECKING BALL, tampouco postar a versão Chatroulette dessa música – apesar dela merecer uma menção honrosa -: nós vamos falar sobre a arte do último álbum da cantora, Bangerz. Mas antes, um pouquinho de histórico sobre os envolvidos.

tyronelebon_mileycyrus_01

Capa de Bangerz, da Miley Cyrus. Foto (analógica) de Tyrone Lebon

Tyrone Lebon é um fotógrafo e filmmaker localizado em Londres, com trabalhos para marcas como Adidas, Nike, Island Records, Vogue Magazine, Renault, etc. Começou a fotografar ainda adolescente e, com 18 anos, teve seu primeiro filme exibido pela MTV. Um ano mais tarde, aos 19, teve seu primeiro trabalho grande publicado pela i-D Magazine.

Miley Cyrus começou sua carreira na Disney, estreando o seriado Hannah Montana, ainda adolescente. Miley fez turnês como sua contraparte da telinha, Hannah Montana, tocando ao vivo para milhares de pré-adolescentes que conseguiam gritar num nível decibel maior que 2 jatos F-22A. Assim como no seriado, Miley assumiu uma carreira dupla, fazendo shows como Hannah Montana e Miley Cyrus. Ao fim de seu contrato com a Disney e Hollywood Records, Miley teve problemas em manter a língua dentro da boca, passou a se vestir de forma bizarra, fez uma galera ficar com cara de ‘wtf?’ durante suas apresentações, posou para o Terry Richardson em poses exageradas, etc despirocou, assinou com a RCA Records e começou a trabalhar em seu álbum Bangerz.

Bom, o lance é que a Miley pegou um pouquinho pesado em seu photoshoot com o Terry Richardson – ou teria sido o contrário? – e a RCA acabou contratando o Tyrone para fazer o photoshoot para a arte do álbum Bangerz, lançado em outubro de 2013. E o grande lance desse post aqui no Queimando Filme é justamente esse: para quem não sabe, o trabalho do fotógrafo londrino é basicamente feito com filme – e não foi diferente nesse caso.

Tyrone fotografou a cantora para o álbum e alguns singles – como foi o caso de Adore You – utilizando uma câmera de médio formato e alguns rolos de Kodak Portra 400. O fotógrafo, porém, é conhecido por manipular todas as suas imagens de forma que seja notável, chegando ao nível de converter uma das imagens em preto e branco, mas mantendo as marcações do negativo colorido nas bordas.

No mais, abaixo está a galeria de fotos (em alta resolução!), cortesia da sala de imprensa da RCA Records, para vocês verem um pouco mais sobre esse trabalho. O portfólio do Tyrone, caso alguém se interesse, pode ser acessado aqui – com um aviso de antemão: tem muita coisa que pode ser considerada NSFW.

Tyrone é apenas um dos inúmeros profissionais que ainda fotografa com filme por esse mundo afora. E você, sabe de outros, independente de serem brasileiros ou não? Indica pra gente aí nos comentários. Quem sabe o trabalho deles não ganha algum destaque por aqui? ;}

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • 11/02/2014 em 1:34 pm

    O Vik Muniz, artista brasileiro, fotografou suas obras feitas a partir do lixão de Jardim Gramacho com uma grande formato. O registro pode ser visto no documentário (excelente) “Lixo Extraordinário”.

    Responder

Deixa aí seu comentário!