21comentários

Diana Mini: Essa lindinha…

 

Seja pelo tamanho, seja pelo visual; a Diana Mini é uma câmera que conquista facilmente as pessoas.

Lomograficamente falando, a Diana Mini foi a primeira câmera que comprei quando decidi retomar, ou melhor, começar de vez minhas atividades analógicas.

O principal motivo por ter escolhido a Mini foi o fato de usar o bom e velho filme 35mm – bem comum e ainda acessível. Eu já tinha dado uma olhada na irmã mais velha e maior, Diana F+, porém filme 120mm ainda não era pra mim (na verdade eu nunca tinha ouvido falar de filme 120…).

Tudo que lia em blogs e comentários em fotos das pessoas que usavam a câmera era: “minhas fotos saíram embaçadas”, “minhas fotos ficaram tremidas”, “só salvaram umas 4 fotos do rolo de 36!”. Eu pensei: poxa vida! Será que essa bichinha é tão temperamental assim?! Mas não é.

Deixo agora dicas e toques simples, mas que proporcionam uma experiência melhor na hora de usar a Diana Mini ou alguma outra toycamera nesse estilo.

Diana Mini

Diana Mini

  • LUZ, MUITA LUZ!

A lente da Diana Mini é de plástico e, como qualquer câmera assim, precisa de uma quantidade considerável de luz na hora de fazer as fotos. Seja luz natural ou flash. É importante lembrar disso porque em ambientes fechados, durante à noite ou com pouca luz, ISO alto não faz milagre sozinho.

  • TENHA MODOS!

Tenha modos!

Os controles e ajustes da Mini são bem simples, mas é normal nos descuidarmos vez ou outra. Então quando for fotografar é bom lembrar: Chavinha na letra ‘N’ – velocidade normal de disparo. Chavinha na letra ‘B’ – modo bulb, ou seja, obturador aberto pelo tempo que quiser. É por isso que as fotos saem tremidas e borradas. Deixar a câmera nesse modo é para aquelas longas exposições, light painting ou quando se quer arriscar um tempinho maior para a foto sem usar o flash. O recomendado é usar cabo disparador com a câmera no tripé ou mesmo apoiá-la numa superfície firme a fim de evitar a tremedeira.

Desenhos

  • E AQUELES DESENHOS EMBAIXO?

Não tem muito o que mudar. É deixar no ‘sol’ para quando a luz estiver boa ou quando usar o flash a curta distância (abertura menor) e colocar ‘nublado’ para aqueles dias com nuvens, luz mais fraca ou flash para uma distância maior (abertura maior). Mas não adianta: lugares fechados e à noite, só mesmo com flash!

 

  • USE O FOCO, SIM!

Use o foco!Tá certo que a Diana Mini não é famosa por causa de suas fotos bem definidas, pelo contrário; no entanto, usar as marcações de foco não faz mal nenhum! E mesmo sem muita noção de distância em metros, não é tão difícil assim fazer uma estimativa.

 

 

  • LIBERA O ISO!

Já usei filmes que foram do ISO 100 ao 400. Coloridos, PB, fiz processo cruzado e até um redscale. Com todos eles tive uma quantidade muito satisfatória de fotos. É só lembrar das características do filme usado, associar à câmera e pronto! Não é regra usar apenas filmes de ISO 400 pra cima.

 

  • E TAMBÉM:

Não esquecer a tampa na frente da lente quando for fotografar. Eu sei, é bobo, mas é incrível a quantidade de fotos e filmes desperdiçados por causa desse detalhe simples.

Lembre do botãozinho

Lembre-se de apertar o botão preto para soltar o filme antes de rebobinar!


Tomar cuidado com disparos acidentais pois a Mini não possui trava entre uma foto e outra. Para evitar uma sobreposição indesejada, o ideal é avançar o filme logo após tirar a foto.
Muita atenção com a trava da tampa, pois ela se abre com facilidade podendo queimar o filme!
Lembrar de apertar o botãozinho na parte de baixo para liberar o filme na hora de rebobinar.

E… divertir! Dá para levar essa belezinha para onde quiser e registrar praticamente tudo com ela!

 

 

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Rayson
    03/05/2016 em 3:37 pm

    Tem algum aplicativo ou efeito que deixe as fotos como na câmera? Tô procurando mas não acho ):

    Responder

    • Gabriel Chacon e Rodrigo Kairala
      09/05/2016 em 11:32 pm

      Rayson, você quer um aplicativo para aplicar efeitos em fotos de um modo geral, tipo celular e etc; ou aplicar efeitos em fotos que foram feitas usando outras câmeras analógicas?

      Responder

  • Karla
    29/04/2016 em 9:15 pm

    Olá, fiquwi interessada na Diana mini mas não consigo mais encontrar onde comprar, você saberia me indicar algum site ou algum outro modelo??

    Obrigada :)

    Responder

    • Gabriel Chacon e Rodrigo Kairala
      09/05/2016 em 11:42 pm

      Karla, tudo bem?
      A Lomography tinha voltado a entregar para o Brasil, mas aparentemente deve ter acontecido outro problema pois não há produtos no site. A Marinho possui algumas Dianas F+, no entanto os filmes para ela são 120. Você pode tentar garimpar alguma coisa no Enjoei, Mercado Livre e também pelo ebay. Mas se você gostou da câmera por causa da facilidade de uso e o filme ser 35mm, as Trips também são ótimas e dá para fazer vários efeitos usando géis coloridos no flash da mesma maneira que usaria na Mini.

      Responder

  • Gabrielle
    01/11/2015 em 10:49 am

    Então, a câmera vêm com uns “papéisinhos” que seriam os efeitos certo? Como eu faço para usalos?

    Responder

    • Gabriel Chacon e Rodrigo Kairala
      02/11/2015 em 11:34 pm

      Oi Gabrielle!
      Os “papeisinhos” são os géis que acompanham o flash da câmera. Você pode usá-los no flash, deslizando pela fina abertura na frente dele; ou então experimentar um pouco mais e colocar na frente da própria lente. Eu já fotografei com duas cores no flash, três tirinhas colocadas em diagonal na lente… Não há limites para a criatividade!

      Responder

  • 01/02/2015 em 7:04 pm

    Adorei a Diana mini no começo, mas depois de passar por duas dela que me deram problemas resolvi desistir, comecei a achar que seria um consumismo desnecessário, já que é uma câmera fraca e muito cara. Curto a fotografia analógica, e optei por outro tipo de equipamento, que tem dado efeitos muito legais.

    Curto muito esse blog, tem me ajudado bastante. Valeu!

    Responder

  • Clara
    21/11/2014 em 10:52 pm

    olá, estou com problemas na hora de colocar o filme. O botão que gira fica travado, e o contador de poses também. Quando abri a tampa pra ver o filme, ele estava rasgado nos quadradinhos de cima. O que posso fazer?

    Responder

    • Gabriel Chacon e Rodrigo Kairala
      23/11/2014 em 10:18 pm

      Na Diana Mini tem algumas “abas” de metal onde o filme enrola… elas foram feitas para manter o filme no lugar, mas de vez em quando uma delas pode sair do lugar! Olhe com atenção uma que fica encostada no pino que o filme enrola. Ela tem que estar para cima, apontando para o sentido que o filme enrola. Há um tempo a minha amassou e virou pra baixo enquanto rebobinava, travando e impedindo a entrada de um novo filme.
      Se ela estiver ok, verifique se o pino que o filme enrola está girando… coloque um pouco de tensão com o dedo e gire para testar. Se girar em falso, sua câmera está com defeito!
      Também lembre de colocar o filme bem retinho, pra ele não enrolar torto e travar no meio do caminho. Depois me conta como foi, ok?

      Responder

  • 30/09/2014 em 2:42 pm

    Oi Gabriel, tudo bem?
    Primeiramente parabéns pelo post, adorei as dicas.
    A Diana é considerada um brinquedo, né? Mas quase sempre me perco com ela.
    Eu mandei revelar o meu primeiro filme, comprei um Kodak ColorPlus ISO 200 para estrear e só me decepcionei. Eu pedi para relevar do negativo e salvar no CD, e quando vi as fotos quase chorei.
    De 36 poses sairam no máximo 5 fotos “boas” (boas = borradas, e com uma borda em volta), mas não sei o que houve, se eu coloquei o filme errado, se é característica da câmera etc.
    Isso já aconteceu com você? Abaixo as fotos que eu tirei com ela pra você ter uma ideia.

    http://oi57.tinypic.com/2mnk8dx.jpg e http://oi57.tinypic.com/10p388n.jpg

    Responder

    • Gabriel Chacon e Rodrigo Kairala
      07/10/2014 em 9:32 am

      Olá Ana!
      A Diana é um caso sério pra digitalizar. Tem que deixar bem avisado que ela tem formato diferente (meio quadro e quadrado) senão o pessoal não faz direito! Dê uma olhada no negativo que você recebeu se da pra ver mais fotos…
      Sobre sair borrada, atente-se ao foco (o anel ao redor da lente tem uma “setinha” indicando qual zona está em foco) e não use a câmera no B (Bulb), pois este modo precisa de tripé. Coloque no N e segure firme na hora de fotografar!
      Procure um filme ISO 400 (Tipo Kodak Ultramax ou Fuji) e vá pro sol! Ela é uma câmera que gosta de sol…

      Responder

  • Ariane Freitas
    26/08/2014 em 10:53 am

    Gente, preciso de uma ajuda!
    Agora que a loja da Lomography fechou aqui no Brasil, inclusive a virtual, onde vocês costumam comprar os filmes?
    Já procurei bastante mas não encontro.. Só o comum mesmo, mas esse achamos até em banca de jornal! Queria uns filmes diferentes e tals..
    Muito obrigada! :))

    Responder

  • Gabriel Chacon e Rodrigo Kairala
    04/04/2014 em 7:27 pm

    Que bom que o filme está andando!
    Pra mudar o formato do quadro é preciso ter tirado uma foto antes =D
    Você tira uma foto, muda o formato do quadro e só então avança o filme.

    Grande abraço!

    Responder

  • Jenifer
    31/03/2014 em 10:28 pm

    Como encontrei esse post recente sobre a Diana, corri para cá mesmo =P e por ver que vocês, pessoal do Queimando Filme, sempre tiram as dúvidas do povo.

    Então, ganhei a câmera há 1 mês e pouquinho, mas só hoje coloquei um filme e fui testar. A câmera não foi comprada na Lomography, minha outra preocupação em caso de problemas… Me faltou mesmo tempo de fazer isso antes. Coloquei tudo direitinho, seguindo uns tutorais que vi por aí. Só que, após ter colocado o filme – comprei o Kodak ultra max – eu notei algo estranho, travando. Bati duas fotos, só pra testar mesmo, mas, notei que o contador de fotos ficou em 3 e parou. Isso é normal? Tentei mover o girador e continuei sentindo uma trava… daí abri a porta traseira, meio que no escuro, pois tive medo do filme queimar =P e notei que, nos pequenos furos do filme, dois havia partido. Alguém poderia me ajudar nisso? Tentei explicar da melhor maneira, espero que eu tenha sido clara, hahaha.

    Obrigada! =) abraço.

    Responder

    • Gabriel Chacon e Rodrigo Kairala
      31/03/2014 em 11:31 pm

      Jenifer, se a câmera está rasgando o filme eu suspeito de duas coisas: o filme entrou torto ou o metal que mantém pressão no filme está fora do lugar. Olhe na lateral de onde o filme enrola se um pedaço de metal cromado está no lugar, virado para o cilindro. Se ele estiver virado pra baixo está errado e prende o filme!
      Se não conseguir descobrir, conhece o nosso grupo no facebook? Você pode conversar melhor com a gente por lá

      Responder

      • Jenifer
        01/04/2014 em 9:03 pm

        Bem, verifiquei – seguindo sua orientação – e a coisa está andando bem, rs. Obrigada!
        Agora, tentei colocar no modo 17X24mm, quem disse que consegui?! Estranho, de repente esse ‘botãozinho’ travou, credo!
        Conheço o grupo no FB, acabei de entrar – qualquer coisa: dou um grito por lá!

        Abraço.

        Responder

  • Bruno Vitor
    14/03/2014 em 7:39 pm

    To afim de comprar uma, mas não encontro em canto nenhum, nem na marinho, e no mercado livre só tem usada ;/

    Responder

  • Guilherme
    14/03/2014 em 10:37 am

    Obrigado pelo artigo. Mas me restou uma pergunta: como usar o formato 24×17 opcional na Diana Mini? Posso tirar duas fotos no mesmo frame sem sobreposicionar uma a outra ou perco necessariamente uma area da imagem?

    Responder

    • Gabriel Chacon e Rodrigo Kairala
      15/03/2014 em 9:20 pm

      Guilherme, a Diana Mini só sobrepõe se você não avançar o filme por completo. A foto grande lá em cima do artigo ficou sobreposta por isso…
      O formato 24×24 inclusive desperdiça filme, pois só faz 36 fotos mesmo tendo um formato menor que o padrão, deixando um espaço em branco entre uma foto e outra. O formato 24×17 faz duas fotos no espaço de uma comum, sem sobrepor. O detalhe é que as fotos ficam na vertical (formato “retrato”) e pra ter a foto na horizontal (formato “paisagem”) é preciso tirar a foto com a câmera virada

      Responder

Deixa aí seu comentário!