0comentários

O laboratório do Departamento de Polícia de Raccoon

por em 28/03/2014
 

Disclaimer: esse é apenas um artigo de cultura pop. Na verdade, ele fala de fotografia analógica, sim, mas dentro de um jogo de video-game. ;)

Em 1996, Shinji Mikami lançaria ao mundo o que seria um de seus maiores sucessos dentro do mundo dos games. Baseado originalmente em um jogo chamado Sweet Home, lançado para Famicon em 1989, Resident Evil conquistou fãs pelo mundo todo e se tornou uma franquia de extremo sucesso, com inúmeras sequências de jogos, adaptações para o cinema – animadas e encenadas com pessoas reais -, livros, quadrinhos e até figuras de ação. O enredo do jogo original, basicamente, trata sobre um esquadrão de elite da polícia de Raccoon (S.T.A.R.S.) que vai investigar estranhos acontecimentos que estão sendo reportados próximo aos limites da cidade. O sucesso do primeiro jogo foi tanto, que em 1998, Resident Evil 2 era lançado e, em menos de um ano, era lançado Resident Evil 3: Nemesis. 

re_darkroom_claire

Os acontecimentos dessas duas sequência acabaram por sair dos arredores da cidade para cair na cidade, e os jogadores passam por inúmeros locais. Apesar dos dois jogos serem tomarem rumos diferentes, eles tem um ponto em comum, que é a Delegacia de Polícia de Raccoon (Raccoon Police Department). A delegacia, reproduzida em detalhes principalmente em Resident Evil 2, conta com inúmeras salas para acomodar as diferentes funções exercidas pelos seus funcionários – se fosse uma delegacia de verdade. E entre essas salas está um laboratório fotográfico, cuja finalidade é a revelação de filmes.

Como é que é?

Bom, Shinji Mikami garantiu, em várias entrevistas, que o nível de detalhe desses jogos deveria ser o mais alto possível. Podem não ser detalhes visuais, mas são coisas pequenas e que acabam por tornar o jogo o mais próximo do real. A inclusão da sala escura com essa finalidade é só um ponto que mostra exatamente isso. Considerando que os eventos descritos nos Resident Evil 2 e 3: Nemesis se passam no ano de 1998, é bem provável que a fotografia analógica fosse a mídia principal para os fotógrafos peritos e investigadores da delegacia.

re_darkroom_conceptart

Arte conceitual do laboratório da Delegacia de Polícia de Raccoon

Tá, mas isso acaba influenciando o jogo de alguma maneira?

Não e sim. Não porque a passagem pela sala escura, em ambos os jogos, é completamente opcional – mas facilitava e muito a vida, já que na mesma sala tinha um save point e afins. Mas sim, acabava influenciando de certa forma, principalmente em Resident Evil 2. A série, apesar de ser focada na sobrevivência, sempre teve vários arquivos espalhados pelos cenários. Conforme você vai pegando esses arquivos, você pode ir lendo e entender o que aconteceu para deixar as coisas naquela situação. E dentre esses documentos também há a inclusão de inúmeras fotos.

film

Prazer, esse é o item “Film” de Resident Evil 2

No caso do Resident Evil 3: Nemesis, boa parte dessas fotos já estão reveladas quando Jill, a protagonista, acaba por pegá-las. Já no caso de Resident Evil 2, o jogador – independente de estar jogando com a Claire ou com o Leon – recolhe um item, que nada mais é que um rolo de filme. Ele então deve ir até a sala escura e utilizar esse item nela, para pode revelá-lo e transformar o item em um documento.

Ao longo do jogo você encontra, por vias comuns, 3 rolos de filme, que depois de revelados se transformam em “FIlm A”, “Film B” e “Film C”. Há ainda um rolo secreto, que depois de revelado se torna “Film D” – mas esse o jogador só consegue pegar caso tenha a paciência de ficar apertando o botão de ação por 50 vezes em uma mesa dentro da sala dos S.T.A.R.S.

filmabc

Esse é o resultado, da esquerda para a direita, depois de revelar os filmas A, B e C em Resident Evil 2

No último filme, que é "secreto", há uma foto da recruta Rebecca Chambers

No último filme, que é “secreto”, há uma foto da recruta Rebecca Chambers

A delegacia, em si, foi revisitada no jogo Resident Evil Outbreak: File #2, mas não há menção ao laboratório, infelizmente. E a ideia de revelar os filmes em Resident Evil 2 acabou por não agradar todos os fãs, o que fez com que a Capcom voltasse pro sistema de “encontrei a foto impressa e arquivei”.

Resident Evil 2 é a prova de que mesmo em um jogo eletrônico é possível manter um nível de detalhes surpreendente para aumentar a imersão do jogador – faz o teste se você tiver o jogo: quando chegar nesse ponto, olhe os detalhes: tá tudo lá, desde químicos até impressões em si. ;)

Quanto à série, Resident Evil continua a ser lançado. O último jogo, Resident Evil 6, foi lançado em outubro de 2012 para Playstation 3 e Xbox 360. Não tem nenhum laboratório nesse ultimo jogo, infelizmente – mas se tivesse, provavelmente não teria muito o que ser feito pois é um jogo muito, ahn… frenético.

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!