0comentários

A História da Contax – Parte 4

por em 03/03/2016
 

C308-9Em 1936 a Zeiss Ikon já tinha na manga um novo modelo de Contax, já bastante amadurecido – seria a Contax II.

Herdou da Contax I o sistema de baioneta (incluindo o sistema de foco através do cursor sobre a janela do telêmetro, utilizado com o dedo médio), os cassetes e o obturador básico. Mas é essencialmente outra câmera. Esteticamente já é bem diferente: ao invés do corpo preto com metais niquelados, era pesadamente cromada (na época sinal de status e de qualidade). O botão de avanço do  filme/seletor de velocidades foi afinal para cima da câmera (dizem que Kuppenbender só topou a alteração quando lhe pediram para tentar mudar a velocidade com uma Sonnar 18cm acoplada. Não era impossível, mas praticamente não havia espaço hábil para os dedos lidarem com o botão!).

A construção interna da câmera se tornou mais “modular”, com um bloco para o obturador. Outro bloco correspondia ao corpo da câmera em si, onde era instalado o telêmetro. Este também foi alterado, com um prisma imenso de mais de 10 centímetros, na frente do qual uma lente em forma de menisco se movimentava para dar o foco. E – mais importante – visor e telêmetro eram acoplados, ao invés de dois visores diferentes.

40 Contax III e IIIaO sistema de rebobinar o filme também se tornou mais racional, simplesmente liberando o eixo dentado de avanço do filme.

Sendo um produto tipicamente Zeiss, também aproveitaram para deixar o mecanismo um pouco mais complexo: quase 700 peças, boa parte com tolerâncias mecânicas inferiores a 1/100mm e várias com inferior a 1/1000 de milímetro. No final, entre testes e peças, ANTES da linha de montagem já haviam sido feitos algo como 22 mil verificações de precisão para cada câmera.

Claro que isso não saia barato: uma Contax II com Tessar 5cm/f:3,5 custava a pequena fortuna de 350 marcos. Se a objetiva era a Sonnar 5cm/f:1,5 o valor pulava para quase 600 marcos. O conjunto completo da câmera e as objetivas principais (exceto aquelas de uso bem específico) saia em torno de 2000 marcos – o mesmo preço de um automóvel Opel Olympia 0km.

Em finais de 1936 aparece a Contax III, com a tremenda novidade de um fotômetro semi-acoplado (fazia-se a leitura e se tranferia os valores abertura e velocidade para os comandos da câmera).   Embora desde 1933 existissem patentes cobrindo um fotômetro totalmente acoplado mecanicamente a produção seria contraproducente – não só pelo custo, mas também por demandar um novo jogo de objetivas, provavelmente com outra espécie de baioneta.

sistema telemetro 2

1936 também viu novidades com as objetivas. Além da estética (de pretas/niqueladas passaram todas para cromadas) também algumas foram recalculadas, como a Biogon 3,5cm. Novas apareceram na família, como a Sonnar 18cm (famosa pelo apelido, Olympia Sonnar – naquele ano ocorrem as Olimpiadas de Berlim – com resultados espetaculares e respeitáveis 1500g de peso) e 30cm, bem como a enorme “Fern” de 50cm. Esta utiliza o Flektoskop, acessório que transforma a câmera em uma reflex. Em seguida a Sonnar 18cm também passa a ser produzida para utilizar o Flektoskop. Também começa a aparecer exclusivamente em certas objetivas para Contax uma invenção exclusiva da Carl Zeiss: o “coating”.

144904x

Enquanto isso a Alemanha ia entrando cada vez mais fundo na espiral de insanidade de Hitler, especialmente a partir de 1938. Não raro funcionários “desapareciam” – e não era “saudável” perguntar a respeito. O Prof. Goldberg havia sido destituído do posto de diretor geral da Zeiss Ikon por ordem expressa do partido nazista ainda em 1935, pouco depois da legislação racista em meados daquele ano. Foi para fora da Alemanha graças à ajuda de Kuppenbender e de outros engenheiros da Zeiss. Vários outros que haviam sido demitidos devido à “arianização” ficaram como “engenheiros clandestinos”, fazendo trabalhos por fora para a firma.

A partir de 1939 ficou proibida a venda de cameras de alto valor, como a Contax, dentro da Alemanha. Apenas para exportação. A produção continuou até 1943, no final já com a qualidade algo menor. No total, entre II e III, foram produzidas aproximadamente 60 mil câmeras.

IMG_0241

Os bombardeios sobre Dresden nos dias finais da guerra aparentemente haviam liquidado a Contax – só que não. A história talvez se aproximasse da metade, mas ainda havia muito para o fim.

Quanto vale esse post pra você?
Pense nisso e, se achar justo, colabore conosco! Você pode apoiar o Queimando Filme através de doações (faça a sua aqui!), divulgando esse post para seus amigos, ou até simplesmente clicando nos banners dos anunciantes! Tudo isso ajuda o Queimando Filme a continuar postando conteúdo de qualidade para todos os amantes da fotografia analógica ;-)

Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixa aí seu comentário!